sexta-feira, fevereiro 24, 2006

OS CABELOS SE VÃO COMO AS ILUSÕES...

Coversando com o Cabi (o amigo abreviado, lembram??!!), confesso que fiquei tristonho. O papo na hora do almoço foi mais um desabafo, o amigo supracitado iniciou a conversa dizendo que está assustado com o volume de cabelo que perdeu na última semana. Em tom nostálgico ele balbucia, "na semana passada quando me levantei da cama, percebi uns pêlos no travesseiro, aí meu irmão, falei pra mulher não deixar mas o cachorro pular na cama, porque ele tava deixando a cama cheia de pêlos... pô cara! o cachorro era eu. Olha só essas entradas, mas parecem avenidas..." Na ânsia de acalmá-lo, num tom bem sério, exortei-o à resignação, quem sabe aceitar a situação?! Afinal de contas perder os cabelos era como perder as ilusões... Acho que ele não ficou satisfeito com a "força" que eu quis lhe dar, lançou no ar alguns impropérios e resmungou outras palavras quase ininteligíveis... Alguma coisa dita com os dentes cerrados foi possível captar: peruca não é vergonha...

4 comentários:

Anônimo disse...

Professor Pedro,
Achei muito sutil esse texto e muito engraçado.
Ri muito, tô doido pra conhecer esse amigo seu.
Um abraço e saudações bicolores,
Amanda Soeiro

Direito & Esquerdo disse...

Caro Nelito,

Engraçadíssimo o post, agora, fala aqui (entre nós), ele é fictício?
Bem se não for, diga a ele que a calvice é reflexo da experiência de vida, assim como, os cabelos brancos.
Volte ao passado e lembre quando te conveci a não pintar os cabelos e a barba? Pois é, nada melhor que aceitar a experiência trazida pelo senhor tempo.
Os amigos são para essas coisas.
Imaginaste o ridículo que estarias passando, com cara de menino "bobão", com o cabelo todo pintado.
O que teu amigo "CABI" diria, hein !
Um abraçU
Bruno

Notícias e Controvérsias disse...

Caro Nelito,

Engraçadíssimo o post, agora, fala aqui (entre nós), ele é fictício?!
Bem se não for, diga a ele que a calvice é reflexo da experiência de vida, assim como, os cabelos brancos.
Pois é, nada melhor que aceitar a experiência trazida pelo senhor tempo.
Os amigos são para essas coisas.
Imaginaste o ridículo que eu estava passando, com cara de menino "bobão", com o cabelo todo pintado.
Do teu amigo "CABI" !
Um abraçU
Bruno

citadinokane disse...

Bruno,
Vc conhece o Cabi melhor do que eu. Ele não é uma ficção, inclusive ele é nosso irmãozinho...
As ilusões, ah! as ilusões... elas passam como uma suave brisa em uma noite de verão, resfrescam... mas passam...
Valeu o comentário, o Cabi deve ficar agoniado.
Uma abraço,
Pedro