domingo, abril 30, 2006

Cantoras, promessas...

Sempre busquei acompanhar as novidades em torno da Música Popular Brasileira- MPB, adoro chorinho, música instrumental, gosto de música, apesar de não-tocar-nada! Mas em compensação sei carregar um violão que-é-uma-beleza! O Eduardo Bueres é testemunha...
Deixemos de divagação nefelibata, por conta do que foi dito acima, passei a comprar e procurar revistas que tivesse qualidade na informação sobre música, colecionei durante um tempo a Revista JAM(uma revista que se debruçava sobre a música brasileira, muito boa), estava no escritório arrumando os livros, puxei uma gaveta do armário, lá estavam as revistas... Comecei a folheá-las, um sentimento saudosista, uma emoção invandindo a alma, uma paz sincera...
Olhando as revistas quantas promessas de cantores(as) e compositores, resolvi compartilhar algumas dessas notícias. Na minha revista JAM nº 3 de março de 1997 , praticamente 10 anos atrás, trazia em sua capa a chamada com a foto de Belô Velloso – MPB: AS MULHERES NO PODER, BELÔ VELLOSO E UMA NOVA SAFRA DE CANTORAS DÃO O TOM.
Vamos fazer o seguinte, vou listar os nomes que eram colocados como certos para o sucesso nos anos seguintes, e se você conhecer algum que realizou a expectativa dos críticos daquela época, deixa o comentário aí no blog.
Irei reproduzir uma parte da reportagem:

“As mulheres estão virando o jogo na MPB by Pedro Autran Ribeiro.

A voz da música brasileira tem sido masculina através dos tempos. Claro, sempre houve cantoras maravilhosas, como Dalva, Ângela e Elis, mas os grandes ídolos e os músicos e compositores de prestígio são homens. Só que a geração que está chegando ao disco agora ou firmando o seu prestígio é diferente: tem voz feminina.

1. Margareth Real: aguardando o lançamento do disco.

2. Rita Ribeiro: muito prestígio antes do primeiro disco.
3. Vange Milliet: com Chico César antes do sucesso.
4. Dora Vergueiro: com música especial de Chico Buarque.
5. Silvana Stiévano: muita influência da bossa nova.
6. Márcia Salomon: revelação em festivais de Minas e Paraná.
7. Mona Gadelha: a música foi mais forte que o jornalismo.
8. Belo Velloso: tem admiração pelo trabalho de Adriana Calcanhoto.
9. Titane: um show aperfeiçoado em três anos de palco.
10. Jussara Silveira: com o Prêmio Copene, o primeiro disco-solo.
11. Mônica Tomasi: voz, composição e arranjos.
12. Renata Arruda: muita luta para começar a carreira.
13. Klébi: muito influenciada pela cidade de São Paulo.
14. Carmina Juarez: música desde pequena.
15. Tutti Baê: importante pesquisar novos autores.
16. Fernanda Froes: baixo e voz em repertório eclético.
17. Clara Moreno: “Detalhes! Em acid jazz.”

E aí?! Lembra de algum nome acima que fez sucesso nos últimos 10 anos? Se lembrar de alguém, deixa o comentário pra gente.

Nenhum comentário: