sexta-feira, junho 23, 2006

Me Gana que eu gosto!

O Brasil, ou melhor dizendo, a seleção de futebol brasileira irá enfrentar na próxima fase a seleção de Gana. Para nos situarmos sobre o desconhecido selecionado africano, o blog coletou rápidas informações pela internet sobre esse país.

Gana tem uma população de 19.533.560 habitantes, a capital é Acra,a língua oficial é o inglês, situa-se no golfo da Guiné, na África ocidental, alguns graus apenas a norte do Equador. Metade do país fica a menos de 152 metros acima do nível do mar, e o seu ponto mais elevado tem apenas 883 m. Os 537 quilômetros de costa são compostos principalmente por litorais baixos e arenosos, atrás dos quais se estendem planícies cobertas por vegetação de pequeno porte, o país é entrecortado por vários rios e ribeiros, a maioria dos quais só é navegável em canoas. Ao norte, perto da fronteira com a Costa do Marfim, estende-se uma faixa de floresta úmida tropical interrompida por colinas densamente florestadas e muitos rios e ribeiros. Esta área, conhecida como Ashanti, produz muito do cacau, minerais e madeira do país, mais ao norte dessa faixa o território está coberto por arbustos baixos, savana e planícies cobertas de erva.
O clima é tropical.

Agora cabe alguns comentários e reflexões... Todos nós tomamos conhecimento de como a Austrália se tornou uma potência na natação, só para lembrar: nas piscinas os treinadores soltavam e soltam pequenos crocodilos que nadam atrás das crianças e não é outro o resultado - as crianças desembestam a dar braçadas fortes para fugir dos répteis que estão no encalço das mesmas... Daí as várias medalhas de ouro nas Olimpíadas.
Em Gana, os jogadores são levados para as Savanas para treinar arranque e resistência física, soltam as leoas atrás deles(não existe Leoa Azul, é aço-no-aço), não tem essa conversa de parar-para-acertar... A correria é total...
Uma preocupação para a dupla Parreira-Zagallo, os nossos jogadores estão acostumados com mordomias e ar-condicionado... e Chopp também...

Agora falando sério(lembrança de Bussunda), os selecionados africanos nos últimos anos impressionam pela técnica e correria, de mundial para mundial percebe-se uma evolução positiva... Mas... Sempre existe esse mas, quando são colocados à prova - eles "brocham"... A cabeça não é trabalhada corretamente e a tendência é ocorrer o curto-circuito, a cuca pira... Eles começam a falar demais e jogar de menos nos momentos decisivos. Já vi esse filme com os selecionados de Camarões, Nigéria e por aí vai...
É claro que o blog pode errar e depois de terça-feira as Manchetes dos principais jornais do mundo podem estampar: "Gana é sensação do Mundial!", volto a insistir o selecionado brasileiro deve passar com folga por Gana.
Em homenagem ao amigo Carlos Ponte irei torcer pelo Portugal do Filipão que tem grandes possibilidades de ultrapassar o selecionado da Holanda, tomara que o Filipão tenha trabalhado bem o emocional dos jogadores de Portugal, se a cabeça estiver equilibrada, pois futebol eles têm, Portugal será a surpresa... Quem viver verá!
Finalizando, depois de terça-feira a manchete, com certeza, será: ME GANA QUE EU GOSTO!*

*No Brasil uma forma popular de dizer - eu já sabia ou não adianta mentir que eu sei de toda a verdade: "me engana que eu gosto!"

8 comentários:

Navi Leinad disse...

Quem foi "ganada" nessa Copa foi a segurança nos estádios! Estão entrando com droga pesada (não é o Ronaldo) nos jogos do Brasil! Dizem que os efeitos dessa droga são degradantes, e rebaixa as pessoas à zona do desespero! É lastimável a TV ter flagrado isso!

Anônimo disse...

Para enriquecimento de informação sobre Gana, é importante salientar que foi a primeira seleção que parreira treinou, quando o mesmo tinha apenas 23 anos de idade, aí pelos idos de 70.
Rocha

citadinokane disse...

Ivan,
Boa dica já estou preparando um post sobre o assunto.

citadinokane disse...

Rocha,
Informação importante... O Carlos Alberto "Matusalém" Parreira é nossa grande arma.
Pra frente Brasil!!!!!

Carlos Ponte disse...

Pedro,
É um prazer enorme lê-lo. Obrigado pelas palavras elogiosas que dirige ao meu país - quem se dirige assim ao meu país dirige-se também a mim.
O nosso Felipão conseguiu reunir um grupo coeso e não uma equipa de individualidades. Esse é, em minha opinião, o segredo do sucesso deste homem. Se achar que um jogador, mesmo que vedeta, vai minar a harmonia do grupo de trabalho, não hexita: afasta-o. Lembro-me da novela Romário por alturas de 2002 e por cá aconteceu uma coisa do género. Quaresma, um miúdo maravilha, que foi considerado o melhor jogador da liga portuguesa de futebol na última época, não foi convocada, apesar dos jornais, das televisõs, das rádios, enfim, dos treinadores de bancada. Só não se meteu o Presidente da República como penso que na altura o FHC terá feito por aí. E repare que convocou jogadores que estavam sem equipa quase há meia época, mas são esses que lhe dão as garantias que precisa e por isso não prescinde deles. Estou a referir-me ao Costinha e ao Maniche que, por acaso, ontem marcou aquele maravilhoso golo frente à Holanda.
Depois do Gana espero que sinta a mesma alegria que eu senti depois da Holanda.
Um grande abraço,
Carlos Ponte

citadinokane disse...

Carlos Ponte,
Pra frente Brasil!!!!!!

Navi Leinad disse...

E "ganou" mesmo! Mas disso eu não tinha dúvidas. E a droga continua rolando solta...

citadinokane disse...

Ivan,
Não é esoterismo, apenas futebol com maturidade... às vezes sem o brilho que gostamos, é o futebol de resultados, bem ao estilo Parreira, vai acabar campeão... depois a gente fala...