domingo, julho 23, 2006

O amor é uma companhia



"O amor é uma companhia.
Já não sei andar só pelos caminhos,
Porque já não posso andar só."
Fernando Pessoa

13 comentários:

Anônimo disse...

É salutar estar de bem com o amor. Não deixemos escapar...segure em suas mãos e caminhem juntos. Nunca ficarás só.

Parabens por Fernando Pessoa.

Mari

citadinokane disse...

Mari,
Eu já não ando sozinho... Estou sempre acompanhado dos amigos aqui no blog...
Vem caminhar com a gente.
abraços,
Pedro

Anônimo disse...

Pedro,
Muito obrigada pelo carinho. Em casa, já tem gente, acho que com ciúmes. "Ah! Agora só queres saber do Pedro Nelito".
Calma, navego no blog, rsrsrs

Mari

marisanblog disse...

Pedro,

Estou ficando viciada nesse negócio de blog. Já pensei até em fazer um, afinal de contas, não deixa de ser uma companhia dos amigos que nos visitam através da blogsfera, não achas?

Abraço companheiro.

Mari

citadinokane disse...

Cuidado!!!!! Blog vicia.
Mas é gostoso compartilhar com os amigos o que viu e sentiu durante o dia... É uma catarse.
Total apoio, conta com a gente, ok?!
Abraços,
Pedro

marisanblog disse...

De qualquer forma é um vício salutar,posto convivermos com os amigos e a cultura. Vale a pena e muito. Se resolver, acho que vou pedir ajuda aos "universitários".

Mari

citadinokane disse...

Me chama.

marisanblog disse...

Com certeza.

citadinokane disse...

Ok companheira!

marisanblog disse...

DOCE CERTEZA

Por essa vida fora hás-de-adorar
Lindas mulheres, talvez; em ânsia louca,
Em infinito anseio hás de beijar
Estrelas d'ouro fulgindo em muita boca!

Hás de guardar em cofre perfumado
Cabelos d'ouro e risos de mulher,
Muito beijo d'amor apaixonado,
E não te lembrarás de mim sequer!...

Hás de tecer uns sonhos delicados...
Hão de por muitos olhos magoados,
Os teus olhos de luz andar imersos!...

Mas nunca encontrarás p'ela vida fora,
Amor assim como este amor que chora
Neste beijo d'amor que são meus versos!...


A Mensageira das Violetas

Florbela Espanca (1894-1930)



Há tempos queria postar uma poesia de Florbela Espanca. Desculpe fazê-lo dentro de um post do qual fala sobre Fernando Pessoa. Se há deselegância, os poetas se entendem.

Abraços

Mari

citadinokane disse...

Mari,
Florbela Espanca a grande poetisa portuguesa, já fiz um post pra ela, não sei em que mês, mas está no blog. Sempre é bom ler Florbela, é o melhor dos nossos sentimentos tão recolhidos, né?!
Um abraço,
Pedro

marisanblog disse...

Ôh....

citadinokane disse...

Ôpa!