sábado, agosto 12, 2006

A deusa da vitória e o Papão...


A gravura acima foi pintada logo após o último clássico da Amazônia, no qual a equipe do Clube do Remo foi humilhada pelo esquadrão do Paysandú Sport Clube, a vitória de 2 x0 foi pouco para o baile de futebol que o Papão da Amazônia deu no seu arqui-rival. A deusa da vitória coroando o guerreiro bicolor, ao fundo o Leão Azul arquejando e moribundo ...
A cena seguinte: o guerreiro coroado levanta-se e caminha em direção ao felino mortalmente ferido, deita ao chão o escudo, a mão esquerda com os dedos enreda-se na juba da besta, o bíceps fica teso ao soerguer a cabeça da fera, só relaxando quando a mão direita com a espada abençoada pela deusa decepa a cabeça do animal cruel... O guerreiro desfila mostrando com a mão esquerda a cabeça ensagüentada do bicho abatido.

7 comentários:

Navi Leinad disse...

A imagem e a cena descrita é um maná para a alma bicolor...
Que venha o G4!
(duas arquibancadas por R$15, acho que vou aproveitar)
[]

Carlos Ponte disse...

Olhando a gravura: talvez que as armas tenham sido desiguais. E nesse caso...
Muitas vitórias para si, amigo Pedro!
Carlso Ponte

xienra disse...

A gravura é moito velha

(en portugues ¿eh?, solo un poquito...para ir aprendiendo)

Direito & Esquerdo disse...

Caro Nelito,

A gravura retrata de forma fiel os grandes embates entre o Campeão dos Campeões e o seu filho (Leão Azul).
Um forte e bicolor amplexo.
Bruno

incondicional disse...

Siempre les gusta lucir sus trofeos, en cualquier época.

Saludos.

citadinokane disse...

Carlos, Xienra e Xana,
A figura se refere aos clubes de futebol aqui de Belém...
A rivalidade é muito grande entre eles, as torcidas são fanáticas.
Por isso que tenho brincado com esse tema.
Um abraço aos amigos ibéricos.
Pedro

citadinokane disse...

Ivan e Bruno,
Os remistas ficam enlouquecidas...
Um abraço,
Pedro