domingo, agosto 20, 2006

Rapaz incauto e formado em Direito


Um rapaz incauto e recém-formado em Direito, cheio de dúvidas resolve elaborar algumas perguntas para encaminhar à OAB, adianto logo, não foi meu aluno. Mas vamos às perguntas:
01. Qual a capital do estado civil?
02. Dizer que gato preto dá azar é preconceito racial?
03. Com a nova Lei Ambiental, afogar o ganso passou a ser crime?
04. Pessoas de má fé são aquelas que não acreditam em Deus?
05. Quem é canhoto pode prestar vestibular para Direito?
06. Levar a secretária eletrônica para a cama é assédio sexual?
07. Quantos quilos por dia emagrece um casal que optou pelo regime parcial?
08. Tem algum direito a mulher em trabalho de parto sem carteira assinada?
09. A gravidez da prostituta, no exercício de suas funções profissionais, caracteriza acidente de trabalho?
10. Seria patrocínio o assassinato de um patrão?
11. Cabe relaxamento de prisão nos casos de prisão de ventre?
12. A marcha processual tem câmbio manual ou automático?
13. Provocar o Judiciário é xingar o juiz?
14. Se um motel funciona somente das 8 às 18 horas, podemos dizer que ali só ocorrem transações comerciais?
15. Para tiro à queima-roupa é preciso que a vítima esteja vestida?

14 comentários:

Navi Leinad disse...

Essas com certeza são dúvidas que podem habitar o vácuo encefálico de alguns bacharéis, e quem sabe até de alguns nobres causídicos!
Vou te mandar outras dúvidas semelhantes que encontrei nos meus arquivos de e-mail.

Tozé Franco disse...

Também tenho umas guardadas. Pode ser que um dia as publique.
Já foi editado em Portugal um livro chamado "História de Portugal em disparates".
Um abraço.

citadinokane disse...

Ivan e seus arquivos secretos ou esquecidos...

citadinokane disse...

Tozé,
Manda para o meu e-mail que eu publico.
Um abraço irmão,
Pedro

Carlos Ponte disse...

Pedro,
Embora, talvez, não deliciosamente exageradas como estas, por certo todos nos recordamos das imbecilidades que cometemos no início das nossas carreiras. Devemos é ter a capacidade de nos rirmos delas.
Um abraço,
Carlos Ponte

citadinokane disse...

Carlos,
Um estagiário meu, bem novinho, visitou o Fórum para fazer o acompanhamento de um processo.
Depois comentou comigo: "Tem um tal de 'Decujus' que está em um bocado de ações..." Na hora não tive como segurar o riso, depois expliquei que se tratava na verdade de um termo em latim que significa "de quem é a sucessão", alguém que morreu e deixou bens para partilha e etc., depois rimos os dois...
Tens razão, o bom é rirmos de nós mesmos.
Um abraço,
Pedro

marisanblog disse...

Ah! Pedro,

Não consigo acreditar nisso, apesar de ser sabedora de que existem muitos formados e vários cursos que cometem os mais variados absurdos, mas, ainda assim é demais..., dá até uma deprê...É brincadeira, eu hein!


Mari

citadinokane disse...

Mari,
Se é para diminuir a depressão,o culpado não é do incauto, mas dos professores que deixaram ele ir adiante... Se fosse meu aluno reprovaria para impedir esse absurdo.
Um abraço,
Pedro

marisanblog disse...

Pedro,

Muitas vezes você fala por mim. Concordo e muito com o que você disse. Infelizmente, não sou uma pessoa paciente para esse tipo de coisa porque acho que o ser humano, mesmo em condições difíceis, pode mudar muita coisa em si, basta querer, tanto que prefiro não acreditar que existam pessoas burras e sim desinteressadas, e parece até que algumas, fazem questão de ser assim. Não gosto dessa palavra, mas é lamentável.

Abraços

Mari

citadinokane disse...

Mari,
Existem muitos desinteressados, aos montes... É uma pena, mas é a pura verdade.
Un besito,
Pedro

Fred Guerreiro disse...

Na verdade, em qualquer profissão existem bons e maus profissionais. A vantagem deste que não foi seu aluno é que ele é muito criativo; jamais será servo de códigos. Será capaz de pensar e interpretar o que ainda não foi pensado e interpretado.
Não há dúvidas de que ele sabia o que estava fazendo. Outros, nem tanto.
Quando todos pensam igual, o mundo não evolui.
Um abraço do seu aluno.

citadinokane disse...

Fred,
És um otimista inveterado, não consigo te acompanhar na fé que propagas... É importante acreditar que a inteligência supere a mediocridade, mas a experiência nos mostra que estamos em desvantagem. Quem sabe a gente vira esse jogo, né?!
Abraços Fred,

Pedro

Fred Guerreiro disse...

Ficou faltando uma (ou duas): a herança vacante é aquela deixada por uma vaca? Ou então: se a herança jacente, por que é que o espólio não é automático?

Fred Guerreiro disse...

Leia a nota de Lúcio Flávio Pinto em meu blog. Divulgue, para que saibam como é a justiça do Pará.