sexta-feira, agosto 18, 2006

Vieirinha Copyright ou O Pirata Recalcitrante


Há alguns meses escrevi sobre artistas, direitos autorais e pirataria... Um grande amigo repudiou o meu post, nas entrelinhas deixava uma reprovação, talvez por considerar muito caro os produtos originais, o inconformado amigo, dizia de maneira contundente, levantando as sobrancelhas: - Tu nunca copiaste uma musiquinha no teu computador?! Dei um sorriso, lembrei de uns amigos artistas que tinham feito um Show em Mosqueiro (uma Ilha linda) e gravaram o mesmo em CD, para depois vendê-lo aos mais próximos, tudo muito artesanal e amador, quando não mais havia para vender, eles permitiram que eu fizesse a cópia, justamente para presentear o indigitado amigo.
Quando confirmei que já havia feito cópia, um sorriso de Monalisa se estampou no rosto do famigerado amigo, não permitindo que eu completasse a informação. Insisto o pior cego é aquele que não quer ouvir, perdoe-me pelo trocadilho, não conseguindo fazê-lo escutar o que eu tinha a dizer, mudamos de assunto para evitar o desconforto da porfia estéril, não precisa falar que o exaltado amigo se considerou vitorioso na discussão, achando que um CD piratinha aqui, outro DVD piratinha acolá não faz mal para ninguém...
Silenciei para evitar os gritos do corpulento amigo, por alguns momentos o fitei, e em digressão silenciosa constatei mentalmente que o meu amigo Vieirinha tinha vaga garantida nas milícias do hezbollah, tamanha desenvoltura do mesmo para sufocar os argumentos para uma vida democrática.
Três semanas depois em um happy hour de frente para a Baía do Guajará, com um pôr de sol inesquecível e as embarcações sumindo no horizonte... Vieirinha entre os petiscos e goles generosos de chopp, virou-se de lado e quase num sussurro disse: - Tu tinhas razão.
Não entendendo o que Vieirinha havia falado retruquei imediatamente: - Não fale de boca cheia Vieirinha, não consigo entender nada.
Despudoradamente, Vieirinha me confidenciou que seu filho o Vieirinha Jr. havia recebido aulas de cidadania na escola, e um dos assuntos abordados foi a pirataria e os direitos autorais. O duro golpe que Vieirinha recebeu (sentiu de verdade) foi quando em sua casa, jogando o seu corpanzil desforme sobre o sofá, resolveu colocar um filme no aparelho de DVD para esperar a hora da sopa (jantar), se assustou quando o seu filho falou bem alto: - Papai nós vamos ser presos, esse DVD é pirata.
Vieirinha já emocionado e fazendo careta pra não chorar, concluiu dizendo: - Cara fiquei paralisado, sem reação mesmo... Meu filho angustiado, achando que todos nós seríamos presos, não sabia o que falar, me ajoelhei e abracei a criança, choramos abraçados... Meu filho pedindo para jogar aquele monte de DVDs fora, jurei pra ele que nunca mais compraria um produto pirata.
Vieirinha apertou o meu braço agradecendo pela solidariedade de escutá-lo, dizia que não agüentava mais, precisava falar pra mim tudo que aconteceu e até pedir perdão pela maneira que havia discutido comigo aquele assunto.
Retribui o gesto nobre com um abraço fraternal, não pude deixar de ficar emocionado, os homens quando choram me parecem mais frágeis que as mulheres... Disse para Vieirinha tomar cuidado e não mais comprar essas porcarias que desempregam tantos pais de famílias pelo Brasil afora.
Vieirinha na despedida, segundo ele, com a alma lavada, apertou-me a mão e disse no meu ouvido: - Deixa comigo irmão, não tem mais vacilação.
Não mais havia me encontrado com o Vieirinha, os afazeres profissionais tomam de verdade todo o nosso tempo.
Quando foi na última quinta-feira de julho, eis que encontro o Vieirinha, lá ele estava com um DVD pirata nas mãos, olhei firme nos olhos dele e com um sorriso amarelo ele balbuciou: - Eu ganhei.

27 comentários:

Direito & Esquerdo disse...

Paid'égua Nelito.
Tens um excelente dom: a imaginação.
A inveja neste caso é positiva.
Tenha um bom final de semana, repleto de destilados e "dos outros"**

Bruno
.
.
** "dos outros" = cerveja, "gelada", "gelol", "loira", etc . . .

Navi Leinad disse...

Que situação, hein? Não queria estar no lugar do 'litle' Vieira nessa hora...

citadinokane disse...

Dom Bruno,
Tu sabes como eu sei, que esse Vieirinha é recalcitrante, não tem jeito é inveterado por pirataria.
Um abraço e muita saúde hermano,
Pedro

citadinokane disse...

Ivan,
Como Vieirinha existem aos milhares por aqui e alhures...
Um abraço,
Pedro

Nati Depp disse...

Olá!
Muchas gracias por visitarme. Aqui ahora te devuelvo la visita. Uyyy eso de la piratería está en todas partes. Supongo que hace ahorrar mucho dinero, pero es que como dicen que los artistas ganan más por sus conciertos que por los discos que venden. Pues deberían ser más baratos los cd, más accesibles. Así la gente no piratea. Bueno esa es mi opinión. Saludos.

citadinokane disse...

Nati,
Existe esse outro lado, a indústria fonográfica acaba forçando um mercado pirata de CDs por conta dos preços praticados.
Voltarei ao teu blog sempre e espero novas visitas.
Um abraço fraterno,
Pedro

Kalinka disse...

OLÁ PEDRO

Só hoje vi um comentário que vc deixou no meu kalinka, no dia 10, elogiando minhas fotos e dizendo que nas fotos transparecia a minha natureza...

Muito obrigado pelas simpáticas palavras.
Hoje é minha 1ª visita, aqui, no seu blog, vou ler com mais calma, para poder apreciar e deixar comentários. Eu volto...

Bom fim de semana.
Beijo com carinho.

citadinokane disse...

Kalinka,
Que legal a tua visita ao nosso blog, volte sempre, já estou esperando.
Um abraço fraterno,
Pedro

Xico Rocha disse...

Quero neste instante me solidarizar com o Vieirinha. Sou um defensor ardoroso da pirataria e de tantas outras formas de sublevação que possam ser aplicadas neste estado cretino de capital volátil expeculativo e imoral. A "Santa" pirataria e a forma mais inteligente de darmos o troca as multinacionais e Estados, que por séculos tem saqueado nossas riquezas, inclusive tirando proveito de forma imoral da mente humana nacional, que não é sequer respeitada ou remunerada de forma justa, sempre prevalecendo a "mais-valia".
Pirateiros do Mundo juntai-vos e tornai-vos fortes, para que amanhã eu possa condená-los.
Vieirinha, te peço conversa com o teu pimpolha e faz-lo entander que o que é bom para as multi, não é bom para nós pobres mortais. Injetá-lhe um pouco do virus da REBELDIA.
Xico Rocha

Robertagodinho disse...

Por um acaso, és professor de Sociologia do Direito da Universidade CESUPA? se não for, me perdoe, pois tive um mestre com esse nome e tenho um carinho enorme por ele, apesar de sociologia não ser uma das minhas matérias favoritas.

Li seu texto e achei muito interessante e verdadeiro, afinal, crimes tecnológicos é um dos temas cotados para ser a minha tese de TCC.

Beijos,

Roberta Godinho.

Tozé Franco disse...

Em Portugal os livos pagam 5% de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA)enquanto os CD's pagam 21%. Afinal a música, sendo cultura, deveria estar sujeita à mesma taxa de imposto dos livros. Não entendo esta dualidade de critérios.
É por estas e por outras que a pirataria não acaba.

citadinokane disse...

Roberta,
Claro que fui o teu professor, não esqueço os meus queridos discentes, lembra que eu pegava no pé de vocês por conta da freqüência?!
Importante é garantirmos o respeito ao direito autoral.
Um abraço,
Pedro

citadinokane disse...

Tozé,
Quem mais é prejudicado é aquele que cria, o artista, o autor. As empresas ganham com o preço bem elevado do produto, sem contar que ainda existe a suspeita que muitas gravadoras no que concerne aos Cds, fazem tiragem bem acima daquela que é divulgada oficialmente, ganhando nas costas do artista.
Talvez uma pressão sobre as autoridades, para baixar a tributação e tornar acessível os CDs a todos...
A pirataria desemprega muita gente e gera informalidade.
Um abraço,
Pedro

Kalinka disse...

OLÁ PEDRO

Voltei a visitá-lo...
Gostei do que li, também eu gosto de ler Clarice Lispector.
Um dia destes vou postar algo escrito por ela, no meu blog.

Foi muito engraçado ler que um aluno seu visitou seu blog e perguntou se vc tinha sido professor dele...fantástico!
A internet cada dia nos torna mais próximos uns dos outros.

Beijos com carinho.

Xico Rocha disse...

PÔ Pedro, saber tu sabe das coisa, o que não entendo é tua posição contra a pirataria. As multi não estão nenhum pouco preocupadas com outra coisa que não seja $$$$$$$$. Quanto aos autores, eles que se virem, pelo menos é o que dejam claro as multi, distribuidoras e vendedoras.
VIVA APIRATARIA.
Xico Rocha

citadinokane disse...

Xico,
Tu és um rebelde inveterado, aí não vale...
Eu não estou pensando nas grandes corporações, tô pensando no Eduardo Bueres que teve usurpados os direitos autorais daquelas músicas revolucionárias (tu sabes!) no Léo Tocantins que piratearam também as músicas do CD dele e por aí vai...
Mas com rebelde não dá, realmente eles querem subverter os valores e o rolo é grande.
Um abraço irmão,
Pedro

citadinokane disse...

Kalinka,
Sabe o que acontece?! A gente começa a lecionar cedo, bem jovem mesmo, e de repente lá se vão alguns lustros e nos deparamos com essas situações.
O que se refere à internet é realmente fantástico, a blogosfera acaba entrelaçando várias vidas em uma rede que transforma o mundo numa aldeia... Estou me comunicando com pessoas que estão milhares e milhares de quilômetros distantes de mim, e sentimos que estamos tão próximos... É maravilhoso!
Por conta desses contatos, comecei a me planejar para uma viagem até o teu pequeno país, que é tão lindo, e com ligações profundas com o meu país.
Bem Kalinka, espero que realmente sempre voltes, serás bem vinda.
Um forte abraço fraternal,
Pedro

Carlos Ponte disse...

Pedro,
Quem nunca prevaricou que atire a primeira pedra!
Um abraço,
Carlos Ponte

Anônimo disse...

Pedro,
Sua história é um tanto engraçada! Passa uma mensagem de que a pirataria é um crime. Eu não concordo com a pirataria. Continue defendendo os direitos autorais.

Um abraço fraterno,
Isolda Aimê.

citadinokane disse...

Isolda,
Obrigado pela solidariedade.
Um abraço,
Pedro

citadinokane disse...

Carlos,
O grande problema dessa questão é disseminar uma cultura da pirataria...
A curto prazo atende aos nossos interesses imediatos de consumir algo que esteja na crista-da-onda...
Mas a longo prazo, mata a galinha dos ovos de ouro: o artista. Aquele que não consegue viver do que produz, o seu talento, ou melhor, o produto do seu talento é apropriado por pequenos e grandes piratas, desde o vendedor andarilho aos produtos "made in China".
Insisto é necessário discutirmos uma política mundial para a produção cultural.
"A gente não quer só comida. A gente quer comida, diversão e arte..."
É uma boa polêmica.
Já copiei um CD em meu computador, não faço um cavalo de batalha da cópia, ruim é a prática da pirataria comercial, nem muito ao mar e nem muito à terra...
Um abraço,
Pedro

Direito & Esquerdo disse...

Nelito,

O post deu o que falar amigo.
Apesar de defender o direito autoral não é possível os cd's e dvd's serem tão caros em comparação com os piratas.
A saída é barateá-los conforme já havíamos conversado mais amiúde.
Bacana a posição da Nati e do Xico Rocha, são bem diretos e sinceros.
Abs
Bruno

citadinokane disse...

Bruno,
És professor de Direito... Uma coisa é peitarmos os donos do poder, das gravadoras e os escambaus... Outra coisa é achar que o trabalho intelectual, artístico não mereça ser remunerado. Daqui a pouco o artista vai vender cigarro do Paraguai ou outra atividade ilícita, aí o buraco é mais em baixo... O ciclo vicioso não se romper...
Insisto, todos ficam fadados a escutar o funk, pagode e essas imundícies que embrulham e jogam nas prateleiras e camelôs da João Alfredo. Chega professor, e o futuro?!
Deus te abençoe,
Pedro

marisanblog disse...

Este é mais um dos assuntos polêmicos do nosso dia-a-dia que estão pelas calçadas das grandes ruas e avenidas de nossa cidade. É uma tristeza o que se vê, o povo já acostumou a comungar com os atos praticados por ambulantes de toda espécie, sejam eles de CD`s, DVD`s piratas e de toda mercadoria que é comercializada de forma irregular, violando o espaço daqueles que contribuem de forma até mesmo injusta com tantos impostos que lhes são cobrados. Pior que esse tipo de comércio parece que virou uma rotina de aplausos para as mais variadas desculpas daqueles que não têm emprego, os quais buscam o caminho mais "fácil" para que não tenham despesas com o fisco, e por isso todos nós pagamos, e são eles quem mais ocupam a Segurança, a Saúde e a Educação, contribuindo e muito para a sujeira da cidade. Não tenho nada contra os ambulantes, porém acho que deveria ser estabelecida uma política para redução e controle desses excessos, no que diz respeito ao combate à pirataria, bem como o "bloqueio" no direito de ir e vir do cidadão pelas ruas da cidade, que já não tem nem onde pisar.

Mari

citadinokane disse...

Mari,
polêmica, polêmica...
Concordo contigo.

gabriela disse...

Pedro,
gostei de seu post. Eu também não concordo com a pirateria e aquí em BCN há muita!
Mas acho uma boa solução a que dão as Bibliotecas Públicas: elas compram cd's e dvd's que atualizam regolarmente e os usuarios -trata-se de um serviço gratuito- podemos levar durante uma semana o ir mesmo para sentar cômodamente lá, e ver os filmes ou ouvir as músicas. Isso tem outra vantagem, acho eu: não fazer acumulo de coisas inecesárias. Estamos ficando animais caraterizados por o "ter" sem nos dar conta que para ser livres, melhor ir leve de equipagem :-).
E assim fica mais facil satisfazer nosso lado fetichista comprando os originais de uns poucos livros, cd's e dvd's irrenunciáveis

Um abraço

citadinokane disse...

Gabriela,
A pessoa sensata busca sempre o caminho mais sensato, nisso não tenho dúvidas... A experiência que tu colocas de Barcelona é muito interessante, provavelmente poderíamos ter uma diminuição da pirataria aqui em Belém e em outros lugares. É necessário vontade política para agir e mobilização das pessoas para que essas idéias se concretizem.
Irei compartilhar com outras pessoas essa idéia, obrigado Gabi.
Um abraço,
Pedro