sexta-feira, setembro 08, 2006

Poligamia nos EUA


No último dia 19 de agosto(sábado), quinze filhos de famílias polígamas falaram publicamente pela primeira vez sobre o seu estilo de vida, num encontro em Utah, Estados Unidos. Eles pediram mais compreensão.
A poligamia é ilegal em todos os Estados Unidos. As famílias plurais sempre evitaram chamar a atenção por conta do medo de serem ridicularizadas e levadas à Justiça.
Este encontro foi uma forma de mostrar o outro lado da história dessas famílias, e o objetivo maior no pronunciamento dos jovens era o de defender o princípio de querer viver de acordo com as suas crenças.
Alguns depoimentos buscavam demonstrar que a experiência de famílias plurais é mais do que positiva, leia o depoimento de uma jovem "Sou o 14º filho de uma grande família e tenho diversas mães", disse Mary, de 18 anos. "Todas as minhas mães me amam".
Entre 200 a 300 pessoas participaram desse encontro no centro de Salt Lake City, mas os pesquisadores estimam que existam mais de 30 mil polígamos praticantes no Estado de Utah.
Para Anne Wilde, porta-voz do grupo de defesa da poligamia Principal Voices, a poligamia não serve para todas as pessoas, mas entende que deve ser uma escolha livre, garantindo-se direitos civis iguais para todos, evitando-se que as pessoas percam seus empregos ou sejam ridicularizadas por qualquer motivo.
Os jovens que fizeram pronunciamentos, afirmaram que não sofrem lavagem cerebral e que não são mal tratados, negligenciados, mal nutridos, analfabetos e etc.
Em outro depoimento, a mãe de uma das jovens que se pronunciou, falou que ela mesma havia sido criada na poligamia, e que hoje há muito mais abertura que antes, por isso estava orgulhosa que a nova geração se apresente e diga sobre o que acredita. Ela tem três “esposas-irmãs” e entende que o que a próxima geração das famílias múltiplas está dizendo é o seguinte: "Não vou mais me esconder, não quero viver com medo, como viveram meus pais", concluiu a poligâmica inveterada.

21 comentários:

Carlos Ponte disse...

Pedro, é no Utah que a poligamia está disseminada mas é no Texas que nascem os mentecaptos.
Embora à luz da minha cultura esta seja uma forma estranha de relacionamento, confesso que não tenho, neste particular, uma opinião sólida e avalizada sobre o assunto.
Pedro, não somos polígamos mas...
Vivam as mulheres!...em quantidade.
Um abraço,
Carlos Ponte

Navi Leinad disse...

O interessante também é que só vemos poligamia de esposas, nunca de maridos. Dona Flor não fez escola... ainda bem!

citadinokane disse...

Carlos,
Em nossa cultura dificilmente aceitamos esse relacionamento "estranho"... Mas existe, eu te confesso é muito complicado uma opinião firme...
Concordo contigo, Viva as Mulheres!!!
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Ivan,
Dona Flor... rsrsrs...

xienra disse...

No se ellas que diran de esto, pero en lo que a mi respecta (y cada cual que haga lo que le parezca) con una, la mía me es suficiente.

En USA pasan cosas muy raras Pedro, debe ser por las hamburguesas que se comen...

Nan disse...

olá, pedro!

uso muito a ironia no meu discurso mas confesso que, neste caso, não consigo. as pessoas são livres desde que não condicionem gravemente os outros. numa família tradicional é evidente que há que fazer cedências de todas as partes para que se considerem felizes em partes iguais. ou só uma parte faz cedências e os outros que se lixem.
ou ninguém faz cedências, fazendo cada um o que quer, e aí ocorrem, ainda mais depressa, as separações.
ora, tudo isto para dizer que não acredito em famílias polígamas posto que é evidente e conhecido o carácter patriarcal que elas têm. nem acredito que os jovens ou as esposas que falaram (a favor, claro) o tivessem feito de livre vontade.
até pode ser que esse tipo de família progrida nos próximos tempos, tendo em conta as dificuldades económicas com que as sociedades se confrontam. mas que seja por opção inalienável das mulheres...nem na sociedade muçulmana eu acredito nisso.

beijinho para ti e parabéns pelo teu blog.

gabriela disse...

Olá Pedro,
é sempre um prazer visitar teu blog.
Acho que a liberdade é um direito fundamental na vida das pessoas.
Falsos moralismos não ajudam a viver com liberdade.
Às vezes resulta difícil não julgar, mas é preciso. Quem não passou por uma determinada experiência não pode saber como se sente. E nem assim. Voto por respeitar o caminho de aprendizagem de vida e procura de plenitude que cada quem escolhe.

Abraço desde BCN!!!

citadinokane disse...

Xienra,
Gosto muito do teu senso de humor.
Sintetizas de forma refinada, concordo: é muito hamburguesas que eles comem, acertaste na mosca.
Un beso y muchos abrazos,
Pedro

citadinokane disse...

Nan,
Sou forçado a dizer - tudo que é humano, não me é estranho!
Sou monogâmico. De verdade. Considero que o machismo é muito forte nesta forma de família.
Desejo que sejam felizes e só.
Olha, devo te dizer que o teu blog é muito gostoso de visitar, sempre estarei contigo.
Beijos e abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Gabriela,
Já falei antes o prazer é redobrado em contar com a tua visita. É uma pena que não tens um contato que possamos enviar-te o que vimos e gostamos... Um dia vais embora e nunca mais te escutaremos...
Concordo contigo. O importante é ser feliz, sejamos todos felizes com as nossas opções.
Besos y abrazos querida Gabriela,
Pedro

marisanblog disse...

Concordo com o Ivan, sem a Dona Flor... e com você Pedro, quando se reporta a relacionamento "estranho". Realmente.

Mari

Patricia disse...

Eu gostava de ter uma mente aberta o suficiente para compreender essas famílias. Não compreendo mas aceito e respeito!
Cada um deve ser feliz à sua maneira!
beijos

gabriela disse...

Oi Pedro,
pode me escrever ao email:
Ainda que esteja em outra cidade vou receber.

Um beijo

citadinokane disse...

Mari,
Somos tão diferentes e a possibilidade de conhecermos tantos mundos é fantasticamente contagiante... Famílias múltiplas no Ocidente, hein!? São felizes?! Dizem que sim. São diferentes, né?!
Abraços e saudades,
Pedro

citadinokane disse...

Patrícia,
Toda forma de amor vale a pena...
Concordo contigo, o que não compreendemos ainda, não quer dizer que seja nocivo. Se existem pessoas que espontaneamente aceitam esta forma de relacionamento... Palmas para elas e que sejam felizes.
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Gabriela,
Fique despreocupada, anotei o e-mail, não aparece aí em cima, preferi preservá-lo, ok?!
Besos y muchos abrazos,
Pedro

Direito & Esquerdo disse...

Nelito,

Apesar de querer aceitar a poligamia tal como reportas no post.
Confesso-te, não consigo, minha cultura machista não consegue vislumbrar tal tipo de relação.
A quem é adepto, desejo muitos felicidades.
Um amplexo com gosto de "gelada".
Bruno

citadinokane disse...

Dom Soeiro,
Desde que não seja comigo.Pensamos assim, né?! É muito difícil para nós aceitarmos de verdade, é estranho, principalmente pelo caldo cultural no qual fomos todos forjados...
Mesmo estranhando me esforço para aceitar... Que sejam felizes!
Un abrazo hermano,
Pedro

Nika disse...

Eu penso,que as mulheres ,esposas desses casamentos poligamicos, deveria também, ter outros maridos....

NIKA

Citadino Kane disse...

Nika,
Concordo contigo.
abs

Anônimo disse...

Assistam a 19° esposa.