domingo, outubro 22, 2006

Drummond e o meu tinto...



Comecei a degustar no final desse domingo, um tinto chileno... Ah! Alguém já disse aqui no blog, com um tinto "Santa Helena" é possível reescrever até a bíblia...

Mas não irei cometer tamanha "heresia"...

Apenas me sinto pleno e feliz neste momento. Cada amigo e amiga estão aqui do meu lado, conquistei novos amigos além-mar e aqui bem próximo... Ivan, Luana, Mari, Nan, Lila, Moura, Tozé entre tantos... Estão todos aqui dentro, trago sempre todos comigo.

Mais um cálice e vislumbro Carlos Drummond de Andrade, sentado à mesa, ali mais adiante, ajeita o óculos, em silêncio vai dizendo tanto ao meu coração... Ah! meu Deus, o livro que Drummond deixou aberto é o "A Rosa do Povo"... Deixou marcado com caneta uma parte do texto "Consideração do Poema", me ponho a ler e a emoção aflora imprudentemente... Olho para o cálice, vazio... Tinto desgraçado! Será mesmo que é possível reescrever a bíblia?! Me contenho, lavo o rosto na pia e retorno...

Mais um pouco do tinto chileno e Drummond está lá novamente, sentadinho e me convidando à leitura do texto, é uma sensação estranha, mas me deixo envolver pelo clima e começo a ler:

"Consideração do Poema

Não rimarei a palavra sono

com a incorrespondente palavra outono.

Rimarei com a palavra carne

ou qualquer outra, que todas me convêm.

As palavras não nascem amarradas,

elas saltam, se beijam, se dissolvem,

no céu livre por vezes um desenho,

são puras, largas, autênticas, indevassáveis.

Uma pedra no meio do caminho

ou apenas um rastro, não importa.

Estes poetas são meus. De todo o orgulho,

de toda a precisão se incorporaram

ao fatal meu lado esquerdo. Furto a Vinícius

sua mais límpida elegia. Bebo em Murilo.

Que Neruda me dê sua gravata

chamejante. Me perco em Apollinaire. Adeus, Maiakóvski.

São todos meus irmãos, não são jornais

nem deslizar de lancha entre camélias:

é toda a minha vida que joguei.

Estes poemas são meus. É minha terra

e é ainda mais do que ela. É qualquer homem

ao meio-dia em qualquer praça. É a lanterna

em qualquer estalagem, se ainda as há.

- Há mortos? há mercados? há doenças?

É tudo meu. Ser explosivo, sem fronteiras,

por que falsa mesquinhez me rasgaria?

Que se depositem os beijos na face branca, nas principiantes rugas. (...)"

O poema é longo, pauso um pouco e Drummond conclui dizendo:

"Já agora te sigo a toda parte,

e te desejo e te perco, estou completo,

me destino, me faço tão sublime,

tão natural e cheio de segredos,

tão firme, tão fiel... Tal uma lâmina,

o povo, meu poema, te atravessa."

Abraços Drummond te vejo mais tarde.

35 comentários:

Navi Leinad disse...

Pedro, a uva faz bem mesmo fermentada! Que as nossas amizades sejam como as uvas!
Abraço!

Paola Vannucci disse...

Meu querido,

otima postagem,

mas onde está aquela postagem do 'papa'?
tem lá meu comentário, que gostaria de corrigir e postá-lo, vc pode me mandar via email?se ainda o tem?
è importante........

Tome nota:

paola_vann@yahoo.com.br

Otima segunda pra vc

PAola

marisanblog disse...

Pedro,

Adoro Drummond e pretendo postar poesias dele em meu blog, o que aliás não tem sido visitado por você amigo. Acho que o teu transponder está desligado e,...ligado apenas no vinho, rsrsrs

Quero te dizer que vou comprar um conjunto de facas da Tramontina pra ti viu!?

Meu blog está no ar. Te aguardo.

Beijos sem máscaras.

Mari

Tozé Franco disse...

Mais um excelente post.
Obrigado por considerar como amigos os bloguitas deste lado do Atlântico. Acredite que a amizade é recíproca.
tenho aqui um CD da Sara Tavares para lhe enviar na encomenda que hei-de enviar com o Moura.
Um abraço desde este lado do Atântico.

Paola Vannucci disse...

onde foi parar meu comentário,?


hoje comentei aqui, tenho certesa........

vc quer me deixar louca?

quero meu comentário de hoje cedo.......

rsrsrssrsrsrsrsrssrsrsrs

estou trabalhando hoje até mais tarde

beijos

como vc está meu querido

bjsssssssssss

Bom,

mas peço de novo,

vc sabe onde tb foi para aquele comentário que fiz sobre religiao?

estou precisando dele para postar em meu blog.......

beijos

Augusto Nunes disse...

Meu Mestre e Guru,

Perfeita miscelânea para um dia especial. Acredito que o deus dos vinhedos e o nosso deus da literatura estão felizes com a dupla homenagem. Posso vislumbrar vossa dedicada pessoa, semi-genuflexo, com o tomo Drummondniano repousado calidamente na mão direita enquanto que, a flamular freneticamente na esquerda, a caneca de Baco a distribuir alegria no coração.

Desde os tempos pretéritos que o néctar dos deuses é portador da alegria, do congraçamento, da celebração. Nem mesmo o Filho do Criador abriu mão de sua presença em seus saraus. Imagina!

Saúde, meu amigo. E Siga firme na sua missão de nos trazer bem-aventurnça neste democrático espaço.

Abraços.

Augusto

citadinokane disse...

Ivan,
Aceito. Que sejam boas uvas, né?!
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Mari,
O transponder está ligado.
Pedro

citadinokane disse...

Tozé,
Não vejo a hora de escutar a querida Sara Tavares.
Um comentário deve ser feito, muitas pessoas não conheciam Sara Tavares, divulgamos bem essa cantora, graças ao amigo Tozé, parabéns.
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Paola,
Qual comentário?! Está tudo publicado querida.
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Augusto,
Não abro mão do "Santa Helena", quero conversar com os "dioses"...
Abraços,
Pedro

Loredana disse...

es que el vino tinto de mi Chile es rico a morir.

un beso.

Lila Magritte disse...

Así es, la poesía y el vino chileno van de la mano y nos transportan a paisajes intensos y profundos donde todos somos hermanos, el pueblo que ama y camina con sus emociones estallando como estrellas para festejar la vida.

¡¡¡¡¡Salud!!!!
brindo contigo Pedro y comparto la poesía de Drummond.

Paola Vannucci disse...

Agora sim meu querido,

rsrsrsrssrsrsrssrsrsrss

Bom,

Mas agora vamos devagar,

Teve um dia neste mes que vc escreveu sobre o PApa, e eu fiz um longo comentário

sobre religiao não se briga........ acho que vc deve lembrar........

Preciso daquele comentário meu pq quero trabalhar melhor em cima dele......

Boa terça, e que realize todos os seus objetivos

Amo vc

Paola

Paola Vannucci disse...

Meu querido Pedro,

achei o comentário, desculpe tanta enrolação
é que estou doida trabalhando muito e nem percebi os comentarios

desculpe-me pelo meu erro

agora vou poder trabalhar melhor em cima do texto.
Falei que não ia publicar e que ia descansar esta semana, mas vc sabe quem escreve não fica parado nunca, né....

não tenho culpa se o dever da escrita nos chama........


amo vc

depois quando postar te aviso

sorry, baby

citadinokane disse...

Loredana,
Mais um cálice de tinto chileno, por favor...

Besos,
Pedro

citadinokane disse...

Lila,
Brindo contigo, siempre!!!
Caminhando e contando as estrelas que outros hermanos miram...

Salud!!!
Besos,
Pedro

citadinokane disse...

Paola,
O comentário está te esperando, no mesmo lugar...
Vai lá com calma, tá?!

Seja bem vinda sempre!!!
Abraços,
Pedro

Carlos Ponte disse...

Pedro, quase tão bom como este post está esta "tora" de comentários. Terá sido do vinho? Mude para um bom tinto português... Pode ser do Douro, do Minho, do Dão, do Ribatejo, do Alentejo, da Madeira, enfim, faz o mesmo efeito e não provoca tanta confusão.
Hoje vamos brindar com um Alvarinho doirado nas margens do Rio Minho!
À nossa!
Um abraço,
Carlos Ponte

Paola Vannucci disse...

Olha
Bom dia tenho uma mensagem a vc meu querido:

Bom Dia!!!!!Meua amigos(as)


•O tempo:
É o responsável pela resolução de todos os problemas.
Ele reconstrói corações,cura machucados e vence a tristeza.

•A Amizade:
Brilha como o sol, une pessoas, pretende nunca ferir, mas sempre consolar.

•A Sabedoria:
É culta, íntegra e necessária.
A Sabedoria e o Tempo andam sempre juntos!

Mas,
O ESFORÇO PRÓPRIO é a mola do verdadeiro crescimento humano e é nele que está o germe da vitória...

Portanto, como bem disse William Shakespeare:

"Plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores."

Tenha uma linda tarde e otima quarta
¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*
¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*

Vim aqui agora para dizer que o amo muito

Beijos

E já estou trabalhando no texto!!!!!

citadinokane disse...

Carlos,
Que venha então o "Alvarinho doirado", e que Camões fale pelas nossas bocas...
Não imaginas a vontade de estar nas margens do Rio Minho.
E tomara que após uns bons copitos do néctar dos deuses, a confusão não se instaure em noss'alma...
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Paola,
És uma semeadora de um mundo perdido, que buscamos todos os dias e não encontramos...
Mas a semente que semeais haverá de proporcionar bons frutos.
Ave!Paola.
Pedro

Paola Vannucci disse...

Pedro

vc é 10

beijos no seu coração

Paola

A luta continua meu caro, não vou parar de semear nunca, só se me matarem ou quando eu morrer.......

Anônimo disse...

Gran Panda-loco,

com um chileno desses, da para voce, de uma só tragada, escrever o alcorão,a biblia o torá, os vedas e o kama-sutra.

Sirva-nos uma taça rasa, apreciaremos muito.
Bon voyage...( Eduardo Bueres)

Nan disse...

está linda a festa, está...já não bebem mais nada hoje!
:)

fora de brincadeira: digam lá se o Pedro não fica bem vestido de Drummond?

bjs

Mixikó disse...

Obrigada pela partilha...
vai um tinto Periquita?De Jose´Maria da Fonseca...vinho bom bem português...

citadinokane disse...

Paola,
Jogue suas sementes...

citadinokane disse...

Locobueres,
E quantas taças não desfrutaste, em nossos colóquios etílicos?!
Por que Dionísio não abria mão de seu cálice???
Quando bem apreciado, é realmente o néctar dos "dioses"... Eu sei que "Prometeu" roubou o fogo de "Hefesto" no monte Olimpo para entregá-lo aos homens, desconfio que ele de passagem surrupiou também o vinho e ensopou os pobres mortais com esse líquido que faz os homens sonharem...
Chega! Estou aqui com uma cálice não mais de tinto chileno, mas com um tinto português(Porto - Don Pablo), huuummm... Oh! deus dos poetas, salve-nos de nossas idiossincrasias.
Um abraço,
Pedro

citadinokane disse...

Nan,
Pediram para mudar de tinto chileno para o tinto português. Atendi, provo um tinto português Porto-Don Pablo.
Foi bonita a festa pá!
Drummond depois que morreu descobriram vários escritos obscenos que virou livro, é um deleite, os mais conservadores torcem o nariz... Vou escolher alguma coisa mais leve para publicar.
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Mixikó,
Adoro o "Piriquita". A Fafá de Belém, ela é daqui é claro, basta olhar o nome,li em uma revista que ela faz parte de uma confraria do vinho Piriquita aí em Portugal.
Irei neste domingo comprá-lo em tua homenagem.
Beijos,
Pedro

Mixikó disse...

Olá Pedro...não sabia.
Obrigada.
1beijo

citadinokane disse...

Mixikó,
Quando estiver degustando um copito de piriquita, irei brindar em tua homenagem...

citadinokane disse...

Mixikó,
Onde escrevi "Piriquita", leia-se "Periquita"... rsrsrs...

Luana Caldas disse...

Eu fiquei muito emocionada em lê este post e saber que ganhei um novo amigo, com um gosto tão apurado pela música, principalmente pela nossa.
Obrigada!

citadinokane disse...

Luana,
O gosto musical é com certeza uma influência do ritmo tão caribe que corre em nossas veias.
Beijos,
Pedro