quarta-feira, novembro 08, 2006

Advogados e honorários.


Meus amigos e amigas, o Cabeção está saliente demais, adora colecionar anedotas pela internet, principalmente se o tema for sobre advogado. Chamei a atenção do indigitado Cabeção, ele me prometeu que iria parar de maltratar com os advogados.
Eis que abro o meu e-mail e tá lá a mensagem do Cabeção: - Publica, por favor!
Como o Ivan enviou aquela história da "Bula do homem", acho que o Cabeção pensa que estou obrigado a publicar a história dele.
Vamos relaxar um pouquinho, olha o sorriso do Cabeção...
Quero vê-lo sempre assim, alegre e feliz, detalhe pra quem não conhece a figura - ele é expansivo até demais...

Vamos começar a história, era uma vez...

Amit era um alto funcionário da corte do Rei Akbar. Há muito tempo, nutria um desejo libidinoso e incontrolável - chupar os voluptuosos seios da rainha até se fartar. Todas as vezes que tentou, porém, deu-se mal.
Um dia, ele revelou seu desejo a Birbal, principal conselheiro e Advogado da Região, e pediu que ele fizesse algo para ajudá-lo. Birbal, depois de muito pensar, concordou, sob a condição de Amit lhe pagar mil moedas de ouro. Amit aceitou o acordo.
No dia seguinte, Birbal preparou um líquido que causava comichões e derramou no sutiã da rainha, que o deixara fora enquanto tomava banho. Logo a coceira começou e aumentou de intensidade, deixando o rei preocupado.
Estavam sendo feitas consultas a médicos, quando Birbal disse que apenas uma saliva especial, se aplicada por quatro horas, curaria o mal. Birbal também disse que essa saliva só poderia ser encontrada na boca de Amit.
O Rei Akbar ficou muito feliz e então chamou Amit que, pelas quatro horas seguintes, fartou-se em chupar à vontade os "suculentos" e "deliciosos" peitões da rainha. Lambendo, mordendo, apertando e passando a mão, ele fez o que sempre desejou.
Satisfeito, ele se encontrou com o advogado Birbal. Com seu desejo plenamente realizado e sua libido satisfeita, Amit se recusou a pagar ao advogado e, ainda por cima, o escorraçou e zombou de sua cara. Amit sabia que, naturalmente, Birbal nunca poderia contar o fato ao rei.
Mas Amit havia subestimado o Advogado Birbal.
No dia seguinte, por vingança, Birbal colocou o mesmo líquido na cueca do rei.

Moral da História: Você pode ficar devendo pro mundo inteiro, até pro diabo, mas nunca, nunca mesmo, pense em dever para Advogados.

8 comentários:

Tozé Franco disse...

Caro Pedro:
Excelente história. Podemos dever a toda a gente, menos aos advogados. Registei essa aí.
Um abraço.

Navi Leinad disse...

Lembrei da piada da Barbie advogada, onde um pai vai a uma loja de brinquedos comprar um presente de aniversário pra filha, e gostou das bonecas Barbie, achando estranho uma grande diferença de preço em uma delas, já que a 'Barbie vai a academia' custava R$ 19,95; 'Barbie joga volley' R$ 19,95; 'Barbie vai às compras' R$ 19,95; 'Barbie vai à praia' R$ 19,95; 'Barbie vai dançar' R$ 19,95; mas a 'Barbie advogada divorciada' custava R$ 265,95!! Por quê?? Porque essa vem com o carro do Bob, a casa do Bob, a lancha do Bob, o trailler do Bob, os móveis do Bob, o celular do Bob...

citadinokane disse...

Tozé,
A verdade é que os advogados ajudam a construir uma sociedade mais democrática, apesar de todas as histórias... rsrsrs...

citadinokane disse...

Ivan,
The best!
Ahahaha...

Carlos Ponte disse...

A primeira parte da história estava deliciosa. Espero que o amigo Amit entretanto se tenha posto a milhas.
Ah! como gostava de conhecer esse elixir...
Pedro, vamos vivendo com outros elixires.
Um abraço,
Carlos Ponte

citadinokane disse...

Carlos,
Ahahaha...
Só vale o elixir na primeira parte, não é?!
A 2ª parte é pra esquecer.
Pode mandar a fórmula desses outros elixires, eu quero, de verdade!
Abraços,
Pedro

Mikas disse...

Hihi é preciso é saber jogar lol

citadinokane disse...

Mikas,
Vivendo e aprendendo a jogar...
Nem sempre ganhando e nem sempre perdendo, mas aprendendo a jogar...
Beijos,
Pedro