sábado, novembro 25, 2006

Compreensão e tolerância.

Recebi a pequena historinha da amiga Anita Queiroz, fiquei quietinho analisando a profundidade do que foi exposto, precisamos com certeza atentar para várias coisas que rodeiam o nosso cotidiano, palavra chave: tolerância.
Compartilho com todos a historinha, quero confessar sinto uma tristeza profunda, escrever diminui muito a dor da adaga que a vida crava em nossa costa, urgh!!!
Vamos ler e refletir:

Um sujeito estava colocando flores no túmulo de um parente, quando vê um chinês colocando um prato de arroz na lápide ao lado.

Ele se vira para o chinês e pergunta: - Desculpe, mas o senhor acha mesmo que o defunto virá comer o arroz?

E o chinês responde: - Sim, quando o seu vier cheirar as flores.

Moral da História: "Respeitar as opções do outro, em qualquer aspecto, é uma das maiores virtudes que um ser humano pode ter. As pessoas são diferentes, agem diferentes e pensam diferentes. Portanto, nunca julgue. Apenas tente compreender."


"O pior dos problemas da gente é que ninguém tem nada com isso." (Mario Quintana)

6 comentários:

Paola Vannucci disse...

Meu querido e amado amigo,

Estava sem meu computador desde ontem, mas resolvi o problema, pois tenho de trabalhar....

Nossa Pátri é riquíssima, pena que tantos não saibam valorizar, mas creio que com aparecimento de blogs que divulgam como o seu o amor a cultura , a pátria, a tolerencia, ao bom senso, poderemos mudar algo neste país, pessoas anonimatas estão surgindo com força e sem vergonha de aparecer. vc já pensoou nisso?
Escrevi um artigo no meu blog que fala justamente de blogs e blogueiros.... foi a segunda postagen do PAVANN....

Beijos meu querido

bom final de semana

Paola

citadinokane disse...

Paola,
Bom final de semana, querida.
Abraços,
Pedro

Luciane Fiuza de Mello disse...

"Tudo que é humano não me é estranho". Não sei de quem é esta máxima, mas sempre gostei dela. Penso que o respeito pelas diferenças passa por aí.
Bjs!
Lu.

Carlos Ponte disse...

E o chinês responde: - Sim, quando o seu vier cheirar as flores.

Pedro, esta parte da história "estragou" o meu comentário. Reconheço, humildemente, que teria recebido a mesma resposta porque teria feito a mesma pergunta ao chinês.
É caso para dizer: por vezes devemo-nos armar com paciência de chinês para não dizer-mos logo o que nos vém à cabeça.
Sejamos então tolerantes!
Carlos Ponte

citadinokane disse...

Lu,
Salvo engano - Nietszche. Não há como vivermos bem, sem respeitarmos as diferenças, né?!
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Carlos,
Ahahaha...
Eu calaria.
Depois... Deixa pra lá!
Abraços,
Pedro