sexta-feira, novembro 03, 2006

A felicidade é possível...


Salvo engano, o Dalai Lama visitou a Argentina em Maio passado, e foi entrevistado por vários jornalistas, a figura de Dalai Lama transmite uma paz muito forte, mas é preciso escutá-lo, este grande humanista tem muitas lições a dar. Uma das perguntas feitas ao Dalai Lama, sobre a felicidade de nossos filhos, a resposta do tibetano demonstra uma percepção aguda sobre os problemas de nosso tempo. Convido à leitura da entrevista:

–As mudanças que ocorreram, exacerbaram o individualismo hoje. Neste contexto, como podem os pais assegurarem a felicidade de seus filhos?

Esse é o trabalho dos pais, é isso que os pais deveriam fazer. Mas, se o pai é muito individualista, o filho também será individualista e os dois serão infelizes. Se os pai se preocupa com o bem-estar de seu filho, ambos serão felizes porque se rompe o individualismo e o filho responderá da mesma maneira. Se se estende este raciocínio – a preocupação com o bem-estar dos demais – faz com que todo o sistema social (toda a comunidade) possa ser feliz. Nas sociedades feudais, onde um Senhor submetia a seus súditos, se viveu no extremo que é a escravidão. Aos poucos as sociedades foram tornando-se cada vez mais democráticas até que se desenvolveu demasiadamente o individualismo. E este é o outro extremo. A solução está no caminho do meio que use a liberdade que se desenvolveu com o individualismo. Se deve buscar, através da educação, que cada pessoa tenha uma autodisciplina e que inclua o bem-estar das demais pessoas.

– Há indícios do retorno desde individualismo extremo?

Muita gente se dá conta de que nesta sociedade individualista algo anda mal, mas há muita confusão de como transformar este padrão de sociedade. No passado, quando havia mais fervor religioso, a pessoa tinha a alternativa de vocar-se para a religião, mas hoje isso já não é muito atrativo e as pessoas não encontram um caminho por onde sair. Creio que há a necessidade de pesquisar sobre como reeducar as pessoas. Neste sentido os meios de comunicação, devem mostrar que nem tudo está bem, existem informações importantes para provocar esta conscientização na população.

– O Senhor é um homem alegre, qual é a fonte da alegria e como não perdê-la?

Depende em grande medida de nossa atitude, e esta é algo que se pode treinar, entretanto surge mais que nada por convicção. Uma atitude compassiva incrementa a alegria, mas também tem a ver com o sofrimento. Se se sabe que a condição humana está marcada pelo sofrimento se tem uma resposta mais leve quando este aparece, e quando há uma experiência de felicidade tampouco se comove exaltadamente porque se sabe que tudo se altera.

–Se a base da vida é o sofrimento, é possível a felicidade?

Estamos falando de uma felicidade permanente e eterna, para alcançá-la teremos que libertar-nos desta condição de sofrimento e sempre há uma possibilidade de superar essa condição.

8 comentários:

Yúdice Randol disse...

Amigo Nelito, peço tua visita e teu comentário - que é jurídico e sociológico ao mesmo tempo - sobre meu post "De cabeças de juiz e bundas de bebês". Um abraço.

marisanblog disse...

Dalai Lama é sempre um otimismo...

Bj

Mari

citadinokane disse...

Yúdice,
Já deixei meu comentário no post sobre o juiz que condenou o Emir Sader, é lamentável... Faltou leitura de vida e maturidade para o juiz, além é claro o que apontas no aspecto legal.
Vamos rezar por essa alma pagã.
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Mari,
Mais do que otimismo, o Dalai mostra o caminho, né?!
Abraços,
Pedro

Regida por Vênus disse...

Bacanudérrimo teu blog Pedro. Vejo que sou uma amadora nessa "arte de blogar" :) Espero um dia conseguir incluir links e um medidor de acessos decente. Parabéns!

citadinokane disse...

Regida por vênus,
Acho que podemos te ajudar para incluir links e medidor.
Seja sempre bem vinda.
Abraços,
Pedro

xienra disse...

Es un personaje al que admiro profundamente. Me reconozco como uno de los confusos...

Te felicito Pedro una vez más, tu blog es simplemente estupendo. De lo mejorcito.

Un abrazo.

citadinokane disse...

Xienra,
Sempre fico feliz com a tua visita.
Bem vinda sempre.
Besos,
Pedro