sexta-feira, novembro 17, 2006

Os imprescindíveis...


"Hay hombres que luchan un día y son buenos.
Hay otros que luchan un año y son mejores.
Hay quienes luchan muchos años y son muy buenos.
Pero hay los que luchan toda la vida: Esos son los imprescindibles".
Bertolt Brecht


Estava aqui escutando a música "Sueño com serpientes" de Silvio Rodriguez, com dueto de Mercedes Sosa e Milton Nascimento. Aí em cima o pequeno texto declamado por Mercedes Sosa, Brecht sempre chamando-nos a refletir sobre as nossas lutas cotidianas, o amigo Bruno tomou emprestado o meu CD com esta música e quase não me devolve, fui pra cima dele e exigi de volta, ufa! foi preciso ameaçar com delegacia de polícia o gajo para receber de volta o que era meu...
Mas o que me levou a escrever este post não foi o CD, o Bruno, nada disso. Escrevo para falar da alegria de ter conhecido uma pessoa jovem e muito comprometida com projetos que fortalecem a cidadania para muitos brasileiros.
Um jovem estudante de Direito da Universidade Federal do Pará, esta pessoa se chama David Carneiro, conseguiu articular junto com outros jovens um grupo de mais ou menos 15 pessoas que proporcionam uma Assessoria Jurídica Popular junto à periferia de Belém.
Marcelinho já havia comentado comigo sobre o trabalho desenvolvido por esses jovens, um trabalho de esclarecimento sobre os direitos que são negados no dia-a-dia, e mais esclarecimentos via programa em rádio comunitária.
Conversando com um aluno no CESUPA, o Marcel, este me deu o contato do David e aí marcamos um bate-papo no meu escritório, queria saber sobre os projetos desenvolvidos pelo grupo dele e apresentei algumas propostas de trabalho com cursos de formação de lideranças como multiplicadores de conhecimentos básicos sobre direitos fundamentais, mostrei a experiência do "Balcão de Direitos" no Rio de Janeiro, sobre a qual meu amigo Aroldo que está morando em Macapá conheceu pessoalmente, trouxe inclusive algumas cartilhas interessantes.
Foi um papo muito proveitoso, penso que é possível envolver outros amigos advogados para fortalecer a flama brilhante desses jovens, é inegável nada está perdido, o futuro pertence a quem souber ousar, e faço a minha aposta nessa rapaziada, eles são ousados, nós nem tanto...
Conheci uma pessoa que será lembrada com certeza, pela solidariedade que demonstra e pratica, amigos que estão a ler este post, acreditem, me sinto renovado diante de pessoas jovens que buscam dar um sentido à vida, sem descuidar das questões pungentes de seu tempo.
Parabéns David pelo teu comprometimento cidadão, conta com a gente e com os nossos amigos que virão caminhar conosco deste lado ensolarado que escolhemos.

4 comentários:

Lila Magritte disse...

Pessoas que serao lembradas sempre e cuja vida é uma luta constante pelos outros. A solidaridade e a força neles é admiravel.

Meu abraço Pedro, vocé tambén é um grande homen.

Perdao pela ortografia, meu teclado nao ten todos os acentos, ou eu nao encontro.

beijo.

citadinokane disse...

Lila,
A vida é uma luta constante, é verdade. Lutamos por nós, e necessariamente para que o mundo seja melhor, devemos lutar por aqueles que não têm vez e nem voz... Obrigado querida enviada de Plutón.
Beijos,
Pedro

David Carneiro disse...

Meu caro amigo Pedro Nelito! Apesar do pouco tempo que nos conhecemos, te chamo de amigo pela estima e admiração que passei a ter por ti desde o nosso encontro. E como foi rápido. Peço desculpas também pela demora em responder o post, passei esse tempo sem internet.
Bem, primeiro gostaria de agradecer as palavras elogiosas a mim e aos meus companheiros. Elas nos dão muita força para continuarmos a trabalhar cada vez mais para a construção de uma sociedade justa, livre e feliz. São adjetivos tão simples, talvez até um tanto abstratos, mas não creio que existam melhores para expressar aquilo com o que sonhamos.
Talvez ninguém tenha saído mais renovado do nosso encontro que eu. Se por um lado a força da nossa juventude tem o poder de renovar as esperanças dos companheiros mais maduros, a convicção desses companheiros tem o poder de dar a segurança necessária à esperança, segurança sem a qual a esperança se torna apenas uma bela poesia.Essa segurança é justamente a certeza de saber que essa vontade de mudar as coisas é capaz de sobreviver aos anos e decepções da vida. É claro que a convicção sem a esperança também se torna apenas a canção do que poderia ter sido, ou um otimismo distante que espera chegar um novo motivo para se acreditar nas coisas.
Assim penso porque nem sempre fui sonhador e nem sempre busquei a convicção que dá segurança à esperança. No meu caso, definitivamente, minha vontade de mudar as coisas não é coisa de jovem. Portanto, quem quiser usar esse argumento para me dissuadir vai se ferrar. Na verdade, aprendi a sonhar com as pessoas mais velhas, tanto da minha família, como com alguns políticos, sindicalistas e militantes do movimento social com os quais convivi. Talvez por isso a minha utopia pareça um amor do tempo da madureza, no bom estilo de Drummond.
Se eu sou otimista? Sim. Mas sou um otimista trágico, como diz o professor Boaventura de Sousa Santos, que não desconhece a perplexidade dos nossos dias, mas não consegue se acostumar com ela. Talvez eu seja mesmo um pessimista, mas um pessimista orgulhoso, como se auto-intitulava o professor Darcy Ribeiro, que perdeu quase todas as batalhas das quais participou, mais manteve o pé firme porque o pior mesmo era ganhar estando do outro lado.
É bom saber que agora podemos contar contigo, Pedro. E como precisamos. Acho difícil que sejamos maioria entre estudantes e advogados. Mas vamos ser uma minoria chatinha, daquelas bem barulhentas, teimosas em mostrar um outro caminho possível. Vamos ser diferentes, inverter um pouco aquela história de que devemos ser incendiários aos vinte e bombeiros aos 40, até porque hoje a universidade e a OAB já tem bombeiros demais. Vamos ser nada além de nós mesmos e dessa coisa que fica martelando dentro da gente, com todas essas idéias e sonhos, que às vezes....puta que pariu! Não é que dão certo?! Muitas vezes dá errado também, mas como é bom tentar sempre. Isso faz de nós um pouco de nós mesmos. Um grande abraço meu amigo!

citadinokane disse...

David,
Tomemos em nossas mãos a possibilidade de criarmos espaços democráticos para uma vida prenhe de felicidade.
A tua visita é bem vinda e volte sempre.
Abraços,
Pedro