sexta-feira, dezembro 15, 2006

Café da Portela

Meus amigos da blogosfera, já se vão alguns anos que freqüento um barzinho em Ananindeua, mais precisamente na Cidade Nova, pertinho de Belém.
Como não posso mais beber cevada, quando vou ao Café Portela só degusto alguns drinks de destilados e outras bebidas afins...
Outro dia fotografei uma tela pintada pelo artista plástico Gilmar, cunhado do Serjão, este freqüentador assíduo do Bar Portela, o nome correto do nosso bar é "Bar Teatro Café da Portela", o proprietário é o nosso amigo muito estimado Flávio Pinto, na imagem acima o Gilmar pintou o Flávio com o microfone na mão e dois artistas eternizados, sentados: com o violão Cartola e com o sax Pinxinguinha... muito lindo, né?
O único vivo: Flávio.
Dia de sábado na boca da noite(19h) rola um chorinho maravilhoso, me sinto muito feliz escutando esses músicos maravilhosos: no cavaquinho o Ceará; no violão sete cordas o Dedé; pandeiro e vocal o Moisés; na percussão o Ari.
Quem me apresentou o Portela foi o Locobueres, sou agradecido até hoje, estabeleci não somente com o Flávio amizade mas também com a família dele, me sinto muito bem nesse espaço - lá sou rei...
O Flávio é expert em drinks, é possível provarmos vários coquetéis, e o que é melhor o preço é maravilhoso e o drink melhor ainda, só provando...
Conheci muitos amigos lá, a porta só se abre para quem o casal amigo proprietário conhece, desconhecido pode desistir, não vai entrar... Tem que pedir a benção do Locobueres ou Nilton Atayde(um pouco sumido, mas ainda tem o passaporte de lá).
Me tornei compositor lá... ehehehe... Bueres, Flávio e Yo fizemos um sambinha que o Carlinhos Sabiá do "Quem São Eles"(Escola de samba) gravou... Eu, Bueres e Pascoal também fizemos uma marchinha de carnaval que o badboy Mauro Leão obrigou o festejado Elói Iglesias a gravar... não sei como ele conseguiu, mas conseguiu... huumm, deixa pra lá!
Meu sonho é um dia levar todos os meus amigos e amigas ao Portela e declamar a letra de Vinícius de Moraes, a composição dele e Tom Jobim - Derradeira Primavera, linda, muito linda...

Derradeira Primavera
Vinicius de Moraes / Antonio Carlos Jobim

Põe a mão na minha mão
Só nos resta uma canção
Vamos, volta, o mais é dor
Ouve só uma vez mais
A última vez, a última voz
A voz de um trovador
Fecha os olhos devagar
Vem e chora comigo
O tempo que o amor não nos deu
Toda a infinita espera
O que não foi só teu e meu
Nessa derradeira primavera
Derradeira primavera

2 comentários:

marisanblog disse...

Amei o local. É maravilhoso. Lá, pretendo em breve retornar.

Beijos

Mari

citadinokane disse...

Mari,
Vamos ver se a gente retorna com todo mundo, ok?!