terça-feira, dezembro 05, 2006

O Rosto da Amazônia


Um certo dia encontrei o Pedro Loureiro, meu aluno do curso de Comunicação há algum tempo, admiro muito a poesia do pai dele - João de Jesus Paes Loureiro; a poesia de Paes Loureiro é muito identificada com a nossa região, gostaria de compartilhar uns versos, com todos os amigos da blogosfera, sobre a minha querida Amazônia...

O Rosto da Amazônia

Tomai e comei
este é meu corpo
redivivo em lucro e latifúndio.

Tomai e comei
este é meu sangue
redivivo em lucro e minérios.

Tomai e comei
este é meu povo
redivivo em medo e mais-valia.

Amazônia! Amazônia!
Quem te ama?

6 comentários:

Luciane Fiuza de Mello disse...

Admiro muito a poesia de Paes Loureiro tb. Boa escolha, os versos são perfeitos!
Lu.

citadinokane disse...

Lu,
Não são mais de Paes Loureiro, são nossos...

Luciane Fiuza de Mello disse...

NOSSOS!!! Domínio público total! rsrsrsrs

citadinokane disse...

Lu,
Domínio amazônida, tá?!
Besos y abrazos,
Pedro

Mixikó disse...

Bela escolha.

citadinokane disse...

Mixikó,
O autor é paraense, foi secretário de cultura aqui em nosso Estado e tem muitas outras obras.
Bem vinda sempre,
Pedro