segunda-feira, janeiro 08, 2007

Antes de amar-te...

Falando sobre o início do ano, encontrei a imagem da mulher de joelhos no chão, erguendo os braços em direção da luz, e tinha a enaltecer uma poesia de Pablo Neruda. Como o momento é de esperança compartilho mais uma poesia de Neruda, torcendo que os amigos e amigas da blogosfera tenham encontrado um grande amor no ano que encerrou, caso não tenham encontrado, mãos à obra... ehehehe...

Antes de Amar-te... (Pablo Neruda)

Antes de amar-te, amor,
nada era meu
Vacilei pelas ruas
e as coisas:
Nada contava nem tinha nome.
O mundo era do ar que esperava.
E conheci salões cinzentos,
Túneis habitados pela lua,
Hangares cruéis que se despediam,
Perguntas que insistiam na areia.
Tudo estava vazio, morto e mudo,
Caído, abandonado e decaído,
Tudo era inalienavelmente alheio,
Tudo era dos outros e de ninguém,
Até que tua beleza e tua pobreza
De dádivas encheram o outono.

2 comentários:

complicadinha disse...

Oi Pedro!! Neruda sempre faz bem a alma e ao coração... Bom, como em 2006 não fui encontrada pelo amor, acho que terei que sair buscando-o. Bjinho

citadinokane disse...

Complicadinha,
Nunca é tarde para ser feliz... Continue visitando o nosso espaço virtual, sempre serás bem vinda aqui.
Beijos,
Pedro