domingo, janeiro 21, 2007

Por que as pessoas gritam?

Mari nas últimas visitas que fez, andou comentando que estou pegando pesado em alguns posts por aqui...
Amigos, sempre tenho a minha caixa de entrada de e-mail estourando de contribuições, umas maravilhosas, outras nem tanto...
Recebi o texto abaixo, imediatamente me veio a lembrança da Mari, Luana, Bruno, Bueres, Luciane, Ivan, Mixikó, Tozé, Moura, Carlos Ponte, Yúdice, Fred, Lila, Isadora, Fátima, Eliana Machado, Márcia Clarinha, Complicadinha, Loira em fuga, Juca, Vera Fróes, Flávia Sereia, Walter Jr., Lauande, Augusto Nunes, Alexandre Carvalho, Marcelinho, Rogério, Dirceu...
O texto de uma profundidade indizível, me fez parar e até deitar numa rede, fiquei refletindo cada linha do texto, acho que é hora de pensarmos essa dimensão exposta por Gandhi, pequena é verdade, aos olhos de um ocidental, mas de uma grandeza espetacular para a humanidade. Leiam, por favor!

Por que as
pessoas gritam?
Mahatma Gandhi


Um dia,
um pensador indiano
fez a seguinte pergunta
a seus discípulos:
- Por que as pessoas gritam
quando estão aborrecidas?

- Gritamos porque
perdemos a calma,
disse um deles.

- Mas, por que gritar
quando a outra pessoa
está ao seu lado?
Questionou novamente
o pensador.















- Bem, gritamos porque
desejamos que a outra pessoa
nos ouça,
retrucou outro discípulo.
E o mestre volta a perguntar:

- Então não é possível
falar-lhe em voz baixa?
Várias outras respostas
surgiram,
mas nenhuma
convenceu o pensador.
Então ele esclareceu:






- Vocês sabem porque se grita
com uma pessoa
quando se está aborrecida?
O fato é que,
quando duas pessoas
estão aborrecidas,
seus corações se afastam muito.
Para cobrir esta distância
precisam gritar
para poderem escutar-se mutuamente.
Quanto mais aborrecidas estiverem,
mais forte terão que gritar
para ouvir um ao outro,
através da grande distância.


Por outro lado,
o que sucede
quando duas pessoas
estão enamoradas?
Elas não gritam.
Falam suavemente.
E por quê?
Porque seus corações
estão muito perto.
A distância entre elas
é pequena.
Às vezes estão tão próximos
seus corações, que nem falam,
somente sussurram.





E quando o amor
é mais intenso,
não necessitam sequer
sussurrar,
apenas se olham,
e basta.
Seus corações se entendem.
É isso que acontece
quando duas pessoas
que se amam
estão próximas.
Por fim,
o pensador conclui,
dizendo:

"Quando vocês discutirem,
não deixem que
seus corações se afastem,
não digam palavras
que os distanciem mais,
pois chegará um dia
em que a distância
será tanta
que não mais encontrarão
o caminho de volta"







Que seus dias sejam repletos de amor e paz!

16 comentários:

Cris Moreno disse...

Caaarrrammmbba!

Jéssica disse...

As pessoas acham que gritando adquirem respeito e demonstram autoridade. Ledo engano!
Eu detesto gritos, aliás amo o silêncio, assim ouço melhor a minha alma.
Adorei os vídeos, especialmente o 'Criança vê, criança faz...'.
Os filhos costumam ser a cópia dos pais.
Tem como vc me passar o site e o nome do vídeo? Não é do you tube, é?
Desde já agradeço.
Beijo e uma boa semana pra você*.*

citadinokane disse...

Oi Cris!
Lembra do comercial do Supermercado Formosa, cabe aqui.
"Psiu! Sem grito!"
Acho que era assim, né?!

citadinokane disse...

Jéssica,
o importante é aproximar os corações pra gente sussurrar bem baixinho...
_____
Acredito nisso também, os filhos são cópias dos pais...
_____
Anota aí o endereço do site: www.suatela.com
o vídeo: children see
Volte sempre querida.
Abraços,
Pedro

Luciane Fiuza de Mello disse...

Muito lindo, texto e imagens. Vou tentar falar bem baixinho...
Abs!
Lu.

Yúdice Randol disse...

Querido Pedro, belíssima a mensagem, que me tocou ainda mais fundo não apenas pela referência nominal que me concedeste, mas porque, especificamente no dia de hoje, eu precisava dela. É engraçado como, às vezes, somos instrumentos do bem de que as pessoas necessitam, mesmo sem saber. Tu não sabias disso, mas as tuas palavras vêem em ótima hora e, por isso, te sou muito, muito grato.
Meu abraço agradecido, amigo.

citadinokane disse...

Luciane,
Tu falas muitas palavras sutis, só não fale muito baixinho, sou surdo, tá?!
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Yúdice,
Estamos distantes fisicamente, mas bem próximos... Aqui se fez sentir a mensagem de S. francisco, que possamos ser instrumentos de paz.
Abraços irmão.
Pedro

Augusto Nunes disse...

Meu Mestre e Guru,

A sutileza e a visão de Gandhi ainda me assustam. E era um homenzinho franzino com um imenso amor no coração. Quanta sabedoria e perspicácia. Emocionante.

Abraços Mestre.

citadinokane disse...

Augusto,
O chato é saber que pessoas assim são poucas e de repente partem...
Fica a mensagem para "quem tiver ouvidos para ouvir"...
Abs,
Pedro

Paloma disse...

já conhecia esse texto e ele é realmente lindíssimo!
vim retribuir a visita!

Paloma disse...

vim retribuir a visita :)

já conhecia esse texto e ele é, realmente, belíssimo!

citadinokane disse...

Paloma,
Sempre bem vinda aqui no nosso barraco, pode entrar sem bater, ok?!
Abraços,
Pedro

Luana Caldas disse...

Ei Pedro, eu não grito.Faz tempo que não solto um bom berrrrrrrrrrooooo.
Será por isso q...???
kkkkkkkk
Bjs

citadinokane disse...

Luana,
Psiuuuuuu! Sem grito, tá?
Paz e amor.
Bjs,
Pedro

marisanblog disse...

...........
............