sexta-feira, fevereiro 23, 2007

1 ano do Blog!

Soneto de aniversário (Vinicius de Moraes)

Passem-se dias, horas, meses, anos
Amadureçam as ilusões da vida
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.

Faça-se a carne mais envilecida
Diminuam os bens, cresçam os danos
Vença o ideal de andar caminhos planos
Melhor que levar tudo de vencida.

Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece...
Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece.

(Rio, 1942)
Texto extraído da antologia "Vinicius de Moraes - Poesia completa e prosa", Editora Nova Aguilar - Rio de Janeiro, 1998, pág. 451.

2 comentários:

Cris Moreno disse...

O QUE O VENTO NÃO LEVOU

No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas

que o vento não conseguiu levar:

um estribilho antigo
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento...

(Mário Quintana)

Parabéns pelo aniversário do blog.

Abraços, Cris Moreno.

citadinokane disse...

Querida Cris,
O ano passou como as estrelas cadentes, ninguém percebeu, mas passou rapidinho.
E fico aqui pensando, como as palavras jogadas na blogosfera são mágicas, espraiadas por um universo desconhecido que tateamos às vezes reticentes...
Mais do que as linhas de Mário Quintana, me emociono com a tua presença poética... És recente por essas paragens, e sempre bem-vinda nesse barraco virtual.
Abraços fraternais,
Pedro