segunda-feira, fevereiro 05, 2007

Feliz Aniversário: Dirceu Franco



Marcamos para almoçar hoje e comemorarmos os 30 e poucos anos do amigo Dirceu Riker Franco, mas alguns contratempos adiaram a nossa comemoração...
Amigo Dirceu, fiquei pensando qual presente ofertar-te... Como nas historinhas, o narrador repete insistentemente "presente de vidro quebra, de lata amassa", simplesmente te ofereço um post... ehehehe...
Veio-me à cabeça as palavras de Vinícius de Moraes, meu poeta, num texto longo, regado a umas 5 ou 6 doses de uísque(?), ele dizia no final do texto:

"Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo.
Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas.
Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive."


Aprendi com Vinícius a ficar preocupado com os amigos, por onde anda o Roger? Lukita continua perguntando, né?!
Irmão, escrevo para não esquecer: hoje é o teu dia, é o nosso, de brindarmos a tua alegria e a maneira fraterna de envolveres os que se aproximam de ti.
Parabéns! Feliz Aniversário... Abrace a Aninha e aproveite a vida.
Encerro com as palavras do poetinha, faço minhas as palavras dele:

"E amai, amigos meus! Amai em tempo integral, nunca sacrificando ao exercício de outros deveres, este, sagrado, do amor. Amai e bebei uísque. Não digo que bebais em quantidades federais, mas quatro, cinco uísques por dia nunca fizeram mal a ninguém. Amai, porque nada melhor para a saúde que um amor correspondido.Mas sobretudo não morrais, amigos meus!"

2 comentários:

Dirceu Franco disse...

Pedro,

Obrigado pela lembrança e pelas belas palavras. Sem pieguismo uo frescura, fiquei muito feliz.

Que nossa amizade seja, como diz o poeta: "eterno enquanto dure"

Um grande abraço irmão.

PS. As geladas (sucos e vitaminas) são por minha conta...

citadinokane disse...

Dirceu,
Mexo com o poeta, que a nossa amizade dure enquanto seja eterna... ehehehe... O poeta não se aborrecerá.
Abraços,
Pedro
P.S.: Tô me preparando para essa comemoração.