domingo, março 04, 2007

Atendimento Bancário, uma dica...


Todos já leram ou ouviram falar sobre a lei que trata do tempo de permanência do cidadão na fila de banco, muito bem, primeiramente esclarecendo, são leis municipais que tratam desse tema, aqui em Belém a Lei é a 8.020 de junho de 2000, regulamentada pelo Decreto Municipal 49.478 de 8/09/2005. São vários os municípios pelo Brasil que criaram legislação que regulamenta o tempo de permanência do cidadão em fila de banco, em geral essa lei é conhecida como a "Lei da fila de banco", procure se informar e exerça a sua cidadania, ok?!

Abaixo uma amiga enviou-me um e-mail que relata a odisséia de uma cidadã numa agência bancária, vamos ficar atentos... Dicas para proceder em caso de demora na fila.


"PEÇA SUA SENHA PARA ATENDIMENTO BANCÁRIO SEMPRE!
Atendimento Bancário
Vivi hoje uma experiência que confirmou uma suspeita.
Há cerca de um mês eu entrei no Banco Itaú para fazer um pagamento e, quando vi o tamanho da fila, pensei: "vou ficar horas aqui dentro". Foi quando me lembrei de repente da Lei que entrou em vigor EM TODO O BRASIL, que regula o tempo máximo de espera em fila bancária. Salvo engano, são 20 (vinte) minutos em dias normais, e 30 (trinta) em dias de pagamento de pensionistas do INSS. Assim sendo, solicitei a um funcionário a senha com o horário de entrada na fila, pois se o tempo excedesse eu encaminharia o papelucho para a Prefeitura multar o banco. Entrei na fila, e notei que de repente aquele apito que sinaliza caixa desocupado, começou a tocar com maior freqüência, e a fila foi diminuindo rapidamente. Quando cheguei ao caixa ele solicitou a senha, para autenticar, e eu fiquei intrigada. No meio de tantos clientes, como ele sabia que a senha estava comigo? Examinei então os dois horários, entrada e saída e constatei... Foram 17 minutos de fila.
Ótimo!!!
Eu esperava ficar mais de uma hora.
Achei que quando eu pedi a senha, o gerente colocou mais caixas e o atendimento fluiu rapidamente. Hoje, fui novamente ao mesmo banco e dei de cara com a mesma fila imensa. Não tive dúvida. Procurei um funcionário e pedi a senha. Ele, fazendo cara de #@$%&* , perguntou: "Que senha??? Não tem senha. Entre na fila". Eu insisti. Ele disse que não sabia de senha nenhuma... Procurei os caixas e notei uma plaquetinha discreta que dizia: "Se necessitar senha, solicite ao caixa". Pedi a senha ao caixa, e ele fez outra cara de #@$%&* e disse: "que senha?" Parece que os funcionários já estão treinados a não fornecer a senha. Então eu exigi: "a senha que diz o horário que eu entrei na fila. É lei...". O caixa meio contra vontade forneceu a senha e eu entrei na fila. No início continuou lenta, quase não andava. De repente, o mesmo fenômeno, começou a apitar que não parava mais, e a fila foi rapidamente diminuindo.
Quando cheguei ao caixa, desta vez não foi surpresa, ele pediu a senha pra autenticar, e após a autenticação, ele se virou para uma senhora que circulava por trás dos caixas, com cara de gerentona, e em resposta à pergunta dela de: - "e aí? Tudo bem???" O caixa respondeu: "BELEZA". Matei a charada... "BELEZA" foi a constatação que o caixa fez. Fui atendida em 14 (quatorze) minutos. E a gerentona então deu um sinal que eu entendi que seria para alguns dos caixas voltarem para os locais de onde foram retirados para atender ao público.
MORAL DA HISTÓRIA - Existe sim um número de funcionários nos bancos, suficiente para atender dignamente o público, porém eles são por telefone, enquanto os idiotas dos clientes ficam na fila. Eu não fico mais... Cada vez que entrar em um banco, seja na capital ou em qualquer outro município eu peço a senha com o horário.
Vamos lutar por esse direito obtido. Não sejamos bobos. É só a gente divulgar e insistir para a lei pegar.

Sônia Maria"

8 comentários:

Navi Leinad disse...

Amanhã terei duas experiências em bancos distintos. Vou ver no que dá o pedido de senha, caso seja necessário.

M.S. disse...

e as pessoas ainda se chocam com o mensalão

Cris Moreno disse...

CONVITE

AMIGOS BLOGUEIROS, a Carolina Jinkings incluiu, na programação desta sexta-feira, um encontro para falar sobre BLOGS.

O Juvêncio Arruda(Quinta Emenda), estará na Livraria Jinkings da Tamoios, a partir das 19h00, desta sexta-feira, dia 09 de março, conversando com os alunos da Faculdade de Tecnologia da Amazônia(FAZ), do curso de Comunicação Institucional, turma 711, na disciplina Métodos e Técnicas de Pesquisa.

ESTÃO TODOS CONVIDADOS!

Com certeza será uma noite agradável e educativa. A experiência de vocês será válida. Principalmente para os alunos que estão ansiosos em conhecê-los pessoalmente.

Abraços, Cristina Moreno.

citadinokane disse...

Ivan,
Pega a lei e tira uma de doido...
Depois relata aqui, ok?!
Coragem e saúde!

citadinokane disse...

Mulher Subjeto,
Seja bem-vinda.
O que causa revolta, é que com a massa de pessoas simples, não conhecendo os seus direitos, fica sem saber o que fazer, né?! E os bancos tripudiam sobre a paciência dos mortais...
Abraços

citadinokane disse...

Cris,
Foi dado o recado no post.
Abraços

Mari disse...

Pedro,

Esse negócio de ficar muito tempo em fila de banco, hum... não gosto mesmo. É bom que seja rápido, viu!?

Bjs

Mari

citadinokane disse...

Mari,
Pede a tua senha.