quinta-feira, março 01, 2007

Dar de mim o homem que é seu

Tô aqui estudando e escutando uma música que marcou a minha juventude, ô música romântica, fico transbordando de ternura, olhando para o teto da sala, respiro fundo e constato - lá se vão os meus quinze anos... Bons tempos, escutava Tadeu Franco no LP "Cativante", e ficava morrendo de amor... Ah, perdidamente apaixonado pelas minas mano! E por falar em mina, a música que estou escutando vem de Minas Gerais, aí o mineirinho que estiver lendo o post vai dizer: "é nóis, uai!"
O artista é de Itaobim, do Vale do Jequitinhonha, o nome? Geraldo Tadeu Pereira Franco, simplificando - Tadeu Franco. Ele fez sua estréia em Belo Horizonte, no Projeto Fim de Tarde, no Palácio das Artes. Depois passou a viajar no Expresso Melodia, um caminhão-palco cujo show era transmitido pelas Rádios.
E como o artista tem que ir aonde o povo está, Tadeu Franco se apresentava em praças públicas, circos, showmícios, favelas, universidades, bares, ginásios, teatros, velório, reunião da herbalife... Resumindo, um artista popular.
Mas ficou nacionalmente conhecido, quando gravou com Milton Nascimento e Simone, no Rio de Janeiro, a música "Comunhão", parceria de Milton com Fernando Brant, no disco Anima.
Em 1984, lança Cativante, com produção e direção de Milton Nascimento, arranjos de Wagner Tiso e Túlio Mourão.
Em 1990, lança, no Brasil e na França, o CD Alma Animal, pelo selo Paixão Brèsil. No disco, foi muito elogiado pelos críticos, tem parcerias com Beto Guedes, Heraldo do Monte...
Em 1995, gravou o CD Orlando, pela gravadora Velas. No repertório, 16 músicas consagradas pelo “Cantor das Multidões”, Orlando Silva.
Apresentado o nosso artista, peço um minuto de atenção na letra abaixo, a melodia é belíssima, pena que não encontrei nada no YouTube, a letra é arrebatadora... Lá se vão os meus quinze anos... rsrsrs...

Nós Dois
Cantor: Tadeu Franco
Composição: Celso Adolfo


E nós que nem sabemos quanto nos queremos
Que nem sabemos tudo que queremos
Como é difícil o desejo de amar

Você que nem me soube quanto eu quis
Que não coube, não me viu raiz
Nascendo, crescendo nos terrenos seus

Eu da janela olhando a lua, perguntando a lua
Onde você foi amar?

E nós que nem soubemos nos querer de vez
Estamos sós, laçados em dois nós
Um que é meu beijo o outro é o lábio seu

Não sei sair cantando sem contar você
Que eu sei cantar, mas conto com você
Que eu vou seguir, mas vou seguir você

Queria que assim sabendo se a gente se quer
Queria me rimar no seu colo mulher
Vencer a vida donde ela vier

Ganhar seu
Chegar no chegar meu
Dar de mim o homem que é seu

4 comentários:

Mari disse...

Linda melodia. Se recordas, fiz um post a respeito.

Bjs

Mari

citadinokane disse...

Mari,
É a canção, somos nós...

Sheyla disse...

É simplesmente devastadora. Linda, linda e a voz do Tadeu Franco também só multiplica...

citadinokane disse...

Sheyla,
A voz de Tadeu Franco é linda, tá fazendo falta nos dias atuais.
Abraços,
Pedro