quinta-feira, março 08, 2007

Dia Internacional das Mulheres

Exponho a minha indignação contra a mercantilização de nossas vidas...Não farei manifesto, apenas quero dizer algumas coisas que estão aqui na garganta.
O dia de hoje o concebo como um dia de reflexão, é o momento político, é isso mesmo, um momento de marcar posição política em nossa sociedade machista.
Faço a seguinte pergunta: como as mulheres aqui e alhures estão sendo tratadas? E continuo perguntando, como os poderes estatais se mobilizam para garantir a dignidade e os direitos enunciados em nossa constituição? Os sindicatos promovem debates sobre a questão de gênero? e por aí vai...
Quando falo questão de gênero, estou me referindo a forma culturalmente elaborada que a diferença sexual toma em cada sociedade, e que se manifesta nos papéis e status atribuídos a cada sexo e constitutivos da identidade sexual dos indivíduos.
Toco na ferida, os partidos políticos de esquerda, ou melhor, os "homis" que dão direção nesses agrupamentos políticos, muitos precisam urgentemente expurgar o machismo enviesado, que infelizmente presenciei e continuo presenciando... Não adianta o sorriso amarelo, precisamos mudar, e estou me incluindo no meio.
Inevitável dizer: o caminho é muito longo.
Continuo esperançoso, por isso continuo caminhando.
Agora para finalizar, o que me levou a escrever esse post? O apelo comercial da mídia e o comportamento de um amigo.
Ontem esse amigo chegou junto de mim, e percebi que ele estava muito agoniado, dizia que precisava comprar um presente para a mulher dele, perguntei-lhe se era aniversário de sua esposa querida, imediatamente ele respondeu-me: - Não! É o dia internacional das mulheres, pô meu irmão te liga!
Aí não agüentei e disse: - Pôrra! Vai te catar car... Não estás percebendo um desvio no propósito da data? Queres consumir, consumir... E as mulheres pegando porrada, engravidando sem condições de oferecer dignidade para a prole... Os salários achatados e a condição feminina ultrajada...
Coitado do meu amigo, ficou ali escutando toda minha revolta, e como soltei impropérios meu-santo-Deus...
Ele assustado, os olhos arregalados, quando pausei, ele timidamente disse: - Vai um periquita aí? Não tive como conter uma gargalhada estrondosa...
Pedi desculpas para o meu amigo, depois o convidei para visitarmos o acampamento das mulheres da Via Campesina, instalado na Praça da Leitura, aqui em Belém, mulheres de todo o Estado do Pará, que irão fazer uma manifestação pública pelo dia Internacional das Mulheres.
Acabei de falar e quando estava tomando o primeiro gole de vinho, o meu amigo disse que não poderia aceitar o convite, pois ele iria comprar um presente para a mulher dele... Oh, céus!!!

9 comentários:

Companheira da alma disse...

Belas palavras... quem dera todas as pessoas pensassem da mesma forma...
tem muitas mulheres que nao pensam imagine os homens.

Voce ja esta linkado no meu ;)


Ósculos e Amplexos.

David Carneiro disse...

Nelito, acho que todos nós, homens, de alguam forma somos machistas. Nascemos e fomos criados nessa cultura. Foi só quando entrei em contato com o movimento feminista que passei a me reeducar nesse sentido. Mas tudo é um processo, ainda não consegui me livrar completamente do meu machismo. E o pior é que ele não é exclusividade dos homens eheheh

citadinokane disse...

Companheira da alma,
Mais do que belas palavras, precisamos de ação... Tenho esperança!
Beijos

citadinokane disse...

David,
Muitas mulheres são mais machistas que os homens...
Mas a coisa vai mudar. Esse ranço machista se manifesta em nosso dia-a-dia, mas podemos jogá-lo fora, coragem hermano!

Luciane Fiuza de Mello disse...

Pedro, muitas vezes o consumismo que envolve essas datas, acabam por descaracterizá-las. Ótimo post, momentos de reflexão.
Lu.

Luciane Fiuza de Mello disse...

Ops, "acaba" é o certo.
Té mais!
Lu.

citadinokane disse...

Luciane,
O meu machismo, sussurra bem baixinho: - Mate-me se for capaz...
Confesso, não tenho sido tão competente como desejo, mas estou no caminho e sufocando esse machismo todo dia, com a ajuda do convívio com mulheres maravilhosas e empreendedoras.
Viva as Mulheres!!!
E aqui "acaba", é o certo.
Té mais!

Mari disse...

Pedro,

É bom mesmo dares uma cessada nesse teu machismo. Se assim fosse,... então ninguém mais comemoraria a data de seu aniversário com Periquita, especialmente. Não estranhe amigo. Estamos cercados pelo comércio. A propósito, consegues ainda achar lugar para colocar os teus pés na área comercial e adjacências?? Rsrsrs

Bjs

Mari

citadinokane disse...

Mari,
Falas da boca pra fora, não é machismo, pelo contrário, estou a combater a mercantilização da vida.
Abraços,
Pedro