sexta-feira, março 16, 2007

Ler os clássicos...

Estava aqui fazendo as minhas leituras do mestrado e preparando aula, livros e mais livros para devorar...
Minhas leituras não são ortodoxas, busco sinceramente descobrir o caminho que me levará à Canaã, é claro que estou utilizando uma imagem bíblica para dizer que quero superar as minhas limitações... Por falar em Canaã, na bíblia a terra de Canãa quando comparada com os desertos circundantes, era uma terra de fartura, onde havia uvas e outras frutas, mel, azeitonas... Por isso, era visto como a "terra prometida" e "onde corre leite e mel" por Abraão, este era originário da região do atual Iraque, desde aqueles tempos os caras já fugiam da terra de Saddam.
Mas, quero voltar às minhas primeiras reflexões acadêmicas, estou lendo Norberto Bobbio (Teoria Geral da Política, Ed. Campus) que contrapondo às tentativas de vários intelectuais de acabar com a história ou fragmentá-la, vai mostrando que é possível dar sentido à história, e não à-toa nos convida a não deixarmos que as aparências nos enganem e que não devemos crer que a história a cada dois lustros começa do zero...
Bobbio faz um chamado sério, sustenta que é preciso ter paciência e escutar as lições dos clássicos.
Os clássicos ensinam muuuito... Só não aprende quem não lê...

6 comentários:

Direito & Esquerdo disse...

Bobbio é imprescindível para quem deseja chegar até Canãa.

citadinokane disse...

Prof. Bruno,
Sei que tu tens um cajado e já estás percorrendo o caminho...

J@de disse...

Ué? Cadê meu comentário?

asn disse...

Agora que tenho 60 anos de idade.
Agora que o Governo português "descobriu" que afinal não há dinheiro para nos deixar tratar da nossa vida, depois de 40 anos de contribuições para a segurança social e que temos que pagar mais uns cobres para termos direito a um direito entretanto já adquirido (depois de pago e bem pago: é que afinal sempre são 35% sobre as remunerações que entram nos cofres do Estado!? Não chega?...pois, mas os deputados e ex-governantes e...alguns outros ficam de barriga cheia só porque assentaram os trazeiros nas cadeiras do Poder...).
Agora é que descubro que, afinal, podia ter-me aproveitado da "revolução dos cravos"...
Agora...já é tarde?
Que sensação tão estranha!
António

citadinokane disse...

Jade,
Taí, não?!

citadinokane disse...

António,
O que ocorre em Portugal, no Brasil não é diferente, a mesma situação, igualzinho, sem tirar e nem pôr...
Ainda bem que dormes com a consciência tranqüila, né?
Abraços de além-mar,
Pedro