domingo, março 25, 2007

River Phoenix, uma lembrança...

River Jude Phoenix nasceu em 23 de Agosto de 1970, e faleceu no dia 31 de Outubro de 1993, ator norte-americano, mas um cidadão do mundo. Morreu em frente à boate Viper Room, do amigo Johnny Depp, em decorrência de uma overdose de barbitúricos.
Ficou conhecido pelo seu papel em Stand by me (Conta Comigo) - 1986 e como o jovem Indiana Jones em Indiana Jones e a Última Cruzada.
Fiquei fascinado com o filme - "Conta Comigo", dirigido por Rob Reiner. Na história quatro garotos em busca do reconhecimento dos vizinhos e demonstrar coragem, saem em busca do corpo de um adolescente perdido na mata e passam por todo tipo de provação, descobrindo então o amadurecimento e o valor da amizade, momentos ternos. Minha filha também já assistiu e gostou muito.
Milton Nascimento traduziu o encantamento pelo trabalho do jovem ator em letra e música. Inclusive, em um CD que Milton Nascimento gravou com a participação dos povos da floresta na Amazônia, River Phoenix participou.
Abaixo a letra da música e consegui também no YouTube, um vídeo em que Milton Nascimento é entrevistado falando sobre o ator e arranhando o violão canta um pedacinho da música.
Infelizmente, o jovem e promissor ator morreu por overdose, deixando uma lacuna entre nós, admiradores do seu trabalho.

Carta a um jovem ator [River Phoenix]

Se um dia a gente se encontrar
e eu confessar
que vi um filme tantas vezes
para desvendar os olhos teus
E se a gente se falar
contar as coisas que viveu
o que esperamos do amanhã
será que pode acontecer?
Pois, paralelo ao personagem,
eu quis saber mesmo é de ti

Queria que fosses feliz
uma água calma a inundar
a sua margem de carinho
um peito aberto a quem chegar

Como o teu nome, diferente
Uma paisagem nos induz
Uma paisagem de inocência
Mas que se sabe e que se conduz

Conduz agora este momento
O pensamento e os olhos meus
brilhando de emoção e grato
alguém que só te conheceu
num filme que viu tantas vezes
que este poema escreveu

(LP Miltons - 1988 CBS)




5 comentários:

Lidiane disse...

Também gostava, Pedro.
Só não entendi porque falavam tanto que ele não tinha morrido de overdose.

Lidiane disse...

Aliás, de onde tirei que seu nome é Pedro?
Risos!
tou ficando doida?

citadinokane disse...

Lidiane,
Estás sã!
Yo soy Pedro.
Na época houve uma tentativa de esconder o real motivo do óbito, talvez para preservar a imagem, né?! Acho que foi uma tremenda besteira, mas já passou.
O que fica em nós é a emoção transmitida, eternizada.
Beijos,
Pedro

J@de disse...

Não vi esse filme, não conheço a música... onde é que eu tava?
Vou futucar prá entender né?
Beijos!!

citadinokane disse...

Futuca aí Jade...
Bjs,
Pedro