sexta-feira, abril 27, 2007

Aniversário da Jade

Aqui em Plutão ando mergulhado em livros e outros compromissos, tão distante, o pensamento ainda ligado ao mundo da blogosfera, fico me perguntando: - Como andará o Segredo da Esfinge, Jade, Mari, Ivan...
Sigo encontrando dificuldades para sintonizar no dial correto, mas quando consigo é uma felicidade imensa.
Recebo notícia pelo Segredo da Esfinge que a menina Jade festejou mais uma primavera, e sintonizando firme e forte no olhar de Jade, puxei o livro Quatro Vozes, e estão lá quatro esteios da literatura brasileira, Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, Rachel de Queiroz e a minha querida Cecília Meireles...
Jade comecei a ler o texto de Cecília, pensando em te homenagear - "Aniversário": "Bons tempos em que os jornais publicavam deliciosos cumprimentos, em linguagem amena: 'Colhe hoje mais uma flor, no jardim da sua preciosa existência...' Que senhorita gostaria, nos dias de hoje, de ser cumprimentada assim? Nossos pais e avós eram certamente um pouco ingênuos e dispunham de mais tempo que os seus infelizes filhos e netos: mas possuíam também qualidades de gentileza que hoje só vemos nos livros de etiqueta.
Bons tempos em que se procurava para o aniversariante o mais gracioso ou expressivo cartão-postal existente na praça: ramos de flores, pássaros: 'Os passarinhos, com seus maviosos cantos anunciarão, esta madrugada...' "
Que é isso? Não tem a cara da Jade, ela é despachada e não esqueçam, taurina, igual ao poster. Resolvi parar por aí, e me espoquei de rir... ahahaha...
Ela é carioca, ela é carioca, olha o jeitinho que ela tem...
Só Vinícius pode contemplar a impetuosa Jade, então, por favor! Chamem o poetinha...
Soneto de aniversário (Vinicius de Moraes)
Passem-se dias, horas, meses, anos
Amadureçam as ilusões da vida
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.
Faça-se a carne mais envilecida
Diminuam os bens, cresçam os danos
Vença o ideal de andar caminhos planos
Melhor que levar tudo de vencida.
Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.
E eu te direi: amiga minha, esquece...
Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece.
(Rio, 1942)
Texto extraído da antologia "Vinicius de Moraes - Poesia completa e prosa", Editora Nova Aguilar - Rio de Janeiro, 1998, pág. 451.

37 comentários:

Segredos da Esfinge disse...

Pedro,

Ai meu DEUS!!
Que é agora que nossa blogueira "Sapeca" morre de felicidade.
Lindo, lindo, lindo.
A danada merece.
Beijos

Walmir Brelaz disse...

Pedro Nelito,
Parabéns por teu blog. Falas de coisas (filosofia, música, história, política, etc.)de uma maneira serena e inteligente.

Carlos Ponte disse...

Pedro, pena que só os eleitos consigam dizer coisas assim...
Fica-nos, pelo menos, a consolação de os ter sempre à mão.
Um abraço cá da Terra,
Carlos Ponte

Segredos da Esfinge disse...

Pedro,
O que aconteceu com a Mari?
Não tem mais o blog dela no ar.
Ela partiu sem dizer adeus.
Manda notícias dela, por favor.
Bjo

Mari disse...

Pedro,

Tenho te ligado para tratar a respeito do teu aniversário e nada. Tudo bem, ainda tenho consideração contido seu mascarado. Ao alterar uma conta deletei meu blog Aquarelas, mas criei o Pedra de Alquimia - http://pedradealquimia.blogspot.com
Ademais, Feliz Aniversário, desde já, posto estares envergonhado de teus grisalhos, rsrsrs

Bjs

Mari

Navi Leinad disse...

hehehehehehehe...
mete a taca nele, Mari!
(sem comentários maldosos, por favor)

Navi Leinad disse...

Meu amigo Pedro... não é Raulzito :-P
Quero te desejar paz, luz e evolução na tua jornada, e que continues seguindo o caminho do bem.
Feliz aniversário!
Forte abraço,
Ivan.

Lisânia disse...

Nelito, Se nos perguntam "quantos anos você tem"?, nossa tendência é enumerar o período de tempo já vivido.
Mas não paramos para refletir que esses anos que se passaram já não os temos mais. São tempos que se foram, pertencem ao passado, bem ou mal, felizes ou não, e já não mais podemos fazer uso deles, a não ser usufruir as lições que a vida, concretamente, nos ensinou.
Mais sensato seria responder: "espero ter muitos anos".
Porque os anos vindouros estes sim significam aqueles que ainda nos restam, os que "temos" de verdade, nos quais está depositado o que permaneceu de esperança e de sonhos a concretizar.

Quantos anos você tem?

Pense nisso.

E procure fazer dos anos que você ainda tem os melhores de sua existência.

PARABÉNS, SAÚDE, PAZ , AMOR E MUITO SUCESSO!!!!!

J@de disse...

Ela é carioca, impetuosa, sapeca e... chorona!!
Não importa o estilo (e eu amo Vinícius), o sujeito que é gentil e carinhoso, sempre será, ainda que não tenha tempo, ainda que esteja em Plutão, ainda que seja no ano 3000!
Vc é um doce, fiquei muito emocionada com sua homenagem!!
E é hoje o seu dia né? Eu não tenho palvras prá retribuir seu carinho, se estivesse por perto lhe daria um monte de abraços beijos!!
Enfim, sinta-se beijado, abraçado, acarinhado e como hoje é véspera de feriado, vou tomar uma cerveja na sua intenção tá? hehehehe!!

Cris Moreno disse...

Aniversário do Pedro também? Bendito mês de abril!
Feliz aniversário !
Feliz em tudo !
Bjs. de sua amiga para sempre.

Lidiane disse...

Homenagem linda.
Eu gostei, e a Jade deve ter amado.

Beijo.

Lidiane disse...

Ahhhhhhhhh, e feliz aniversário!
Dois taurinos...
Gosto de taurinos.

Edyr Augusto disse...

Cheguei atrasado, mas ainda é tempo de dar parabéns!
Edyr

Segredos da Esfinge disse...

Pedro,
Um brinde à vida.
Bjos

Tozé Franco disse...

Um grande abraço de parabéns.
Tudo de bom para si e para os seus.

mario disse...

Ola
estava visitando uns blogs e achei esse
sempre q der passo por aqui

T+

Letras de Babel disse...

Plutão refinou-te o gosto...este template é que sim, está muito bom!

:)

_______________

Bjs

Diana L. Caffaratti disse...

Bien! A festejar entonces!
La inclusión del texto de Vinicius es un regalo excepcional.

citadinokane disse...

Esfinge,
Ela não morreu... mas continua sapeca.

citadinokane disse...

Walmir,
Bem vindo e já divulguei a tua obra.
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Carlos,
Em Plutão de vez em quando eles aparecem por aqui... são iluminados, né?

citadinokane disse...

Esfinge,
A Mari está em outro blog... rsrsrs...

citadinokane disse...

Esfinge,
A Mari está em outro blog... rsrsrs...

citadinokane disse...

Mari,
Vou pedir para o Bush deixar tu tomares conta daquele botãozinho que explode com a terra... cuidado, ok?!

citadinokane disse...

Ivan,
Ela não tem taca e nada, uma verdadeira sem-blog...

citadinokane disse...

Ivan,
Obrigado, ficamos te esperando no Boêmios... ah, esquece...

citadinokane disse...

Lisânia,
SAÚDE, PAZ , AMOR E MUITO SUCESSO PARA TI E FAMÍLIA, OK?!

OBRIGADOOOOOOOOOOOO....

citadinokane disse...

Jade,
Deixei o vinho de lado, sozinho não dá, né?! E tomei chopinhos, breves e loucos... ahahaha...
Abraços

citadinokane disse...

Cris,
Que mês bendito.
Salve abril, que já se fechou.
Beijos

citadinokane disse...

Lidiane,
Gostamos de montão

citadinokane disse...

Lidiane,
Desculpe a linguagem do taurino, cuidado com os taurinos... hein!?

citadinokane disse...

Edyr,
Parabéns aceitos e somados...

citadinokane disse...

Segredos,
Um brinde ao que é belo: amizade.

citadinokane disse...

Tozé,
Mesmo de longe, tão próximo... no coração.

citadinokane disse...

Mário,
Espero que reatives o teu blog, e obrigado por pousar em nosso barraco virtual.
Abraços

citadinokane disse...

Nan,
Entras como uma brisa, suave e terna...
E deixas o teu perfume em nós... inesquecível.
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Diana,
Vinícius é sempre um presente para a alma.
Besos