domingo, abril 08, 2007

Fragmentos de uma estranha civilização...







-------------------------------------------------------------------

FRAGMENTOS...

Tabacaria (Fernando Pessoa)

Mas o Dono da Tabacaria chegou à porta e ficou à porta.
Olho-o com o desconforto da cabeça mal voltada
E com o desconforto da alma mal-entendendo.
Ele morrerá e eu morrerei.
Ele deixará a tabuleta, eu deixarei os versos.
A certa altura morrerá a tabuleta também, os versos também.
Depois de certa altura morrerá a rua onde esteve a tabuleta,

E a língua em que foram escritos os versos.
Morrerá depois o planeta girante em que tudo isto se deu.
Em outros satélites de outros sistemas qualquer coisa como gente
Continuará fazendo coisas como versos e vivendo por baixo de coisas como tabuletas,

Sempre uma coisa defronte da outra,
Sempre uma coisa tão inútil como a outra,
Sempre o impossível tão estúpido como o real,
Sempre o mistério do fundo tão certo como o sono de mistério da superfície,
Sempre isto ou sempre outra coisa ou nem uma coisa nem outra.


Futuros Amantes (Chico Buarque)

Os escafandristas virão
Explorar sua casa
Seu quarto, suas coisas
Sua alma, desvãos

Sábios em vão
Tentarão decifrar
O eco de antigas palavras
Fragmentos de cartas, poemas
Mentiras, retratos
Vestígios de estranha civilização

Goodbye (The Beatles)

Adeus. Adeus. Adeus. Adeus. Adeus. Adeus.
Meu amor, adeus.
As canções que tardam em meus bordos excitam-me agora
e tardam em minha mente.
Deixe suas flores em minha porta;
Eu deixo-os para esse quem espera atrás.
Adeus. Adeus. Adeus. Adeus. Adeus. Adeus.
Meu amor, adeus.
Adeus. Adeus. Adeus. Adeus. Adeus. Adeus.
Meu amor, adeus.

Goodbye (The Beatles)

Please don't wake me up too late.
Tomorrow comes and I will not be late.
Late today when it becomes
Tomorrow I
Will leave and go away.
Goodbye. Goodbye.
Goodbye. Goodbye.
Goodbye. Goodbye.
My love, goodbye.
-----------------*------------------------*-----------------

BOTECO FECHADO.
Pois é, mesmo com o boteco fechado, tem um... um não, uns quatro caras, que ficam batendo na porta, o dono do boteco doido pra ir embora, aí eles se cansaram de bater na porta, resolveram ligar pro celular... rsrsrs... Vou deixar a porta entreaberta, só um último gole e depois por favor, o dono do boteco vai fechar a porta, ok?

Coloquei umas doses de uísque escocês... Eles caem que nem rato em ratoeira cheia de queijo.
A vida é bão sebastião!
- Augusto pega essa dose de uísque! Coloquei
só duas pedras de gêlo de água de côco, do jeito que tu gostas...
- Não posso beber nada, estou me recuperando dessa desgraceira de dengue... Ah! mermão estou com o corpo estragado, pensei que estivesse tudo "dominado", mas ainda sinto uma fraqueza.
- Bueres e Cabeção nada de acender um cigarro de despedida, depois do primeiro vem o segundo e todo mundo fica doidão, é uísque do bão, é sério!
O Cabeção tem um lance te querer beijar
quando fica emocionado e bêbado, depois esquece, né?!

Todo mundo pra fora, vou fechar de vez o boteco, ficam as lembranças e as amizades.

Goodbye!

-----------------------------------------------------------------------
O Eduardo Bueres ficou escondido, e quando voltei para esvaziar o freezer, o Loco já estava no segundo copo de cerveja, ele passando a mão na barriga saliente, sorrindo disse: - Sou cervejeiro... ehehehe!
Ainda rolou um papinho leve e depois o Loco se retirou numa boa, lá vai o meu amigo Loco, argumentou muito a favor da manutenção do blog e etecetera e tal...
Olhando daqui, percebo que o Loco misturou uísque com cerveja, huumm... De repente me lembrou Carlito, só está faltando o chapéu e a bengala, o Loco vai de um lado para o outro, é o efeito da desgraçada...

Luzes da Ribalta (limelight)
Charles Chaplin


Vidas que se acabam a sorrir
Luzes que se apagam nada mais
É sonhar em vão, tentar ao outro iludir
Se o que se foi, prá nos não voltará jamais
Para que chorar o que passou
Lamentar perdidas ilusões
Se o ideal que sempre nos acalentou
renascerá em outros corações

57 comentários:

Borboleta de sonho disse...

Ô mascarado, essa é pra você, com todo o respeito.

Haja o que houver
Madredeus

Haja o que houver
Eu estou aqui
Haja o que houver
espero por ti

Volta no vento ô meu amor
Volta depressa por favor
Há quanto tempo, já esqueci
Porque fiquei, longe de ti
Cada momento é pior
Volta no vento por favor...

Eu sei quem és
pra mim
Haja, o que houver
espero por ti...

Há quanto tempo, já esqueci
Porque fiquei, longe de ti
Cada momento é pior
Volta no vento por favor

Eu sei quem és
pra mim
Haja, o que houver
espero por ti...

Tozé Franco disse...

Depois do poema dos Madredeus nem sei o que dizer.
É um prazer imenso conhecer pessoas assim e é com pena que as vemos partir da blogosfera. Espero que seja temporário esse afastamento.
É preciso partir para poder regressar!
Obrigado pela referência à música coral. Espero que continue entre as suas preferências.
Até um dia destes pois vou continuar a passar por aqui na esperança de que o espaço não feche definitivamente.
Um abraço e quem sabe talvez nos encontremos por aí.
E a vinda a Portugal?
Um abraço desde este lado do Atlântico.

Navi Leinad disse...

Esse Boteco tá sempre aberto, eu sei.

Escotilha disse...

Simplesmente adoro essa musica dos Beatles.

Voando Alto disse...

Não acredito Oo
poxaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
:(

M.S. disse...

só respeito pq Álvaro de Campos entrou na roda. E Chico
E Beatles :/

Bem, não se pode dizer que não tenha sido em grande estilo.

Que os ventos lhe sejam favoráveis nesse novo mar, timoneiro.

Grande abraço.

Anônimo disse...

Eu nunca me manifestei, nunca comentei nada, mas sempre seguia te lendo todos os dias.
Quase me deu um negócio no peito, não fecha esse boteco, por favor!!!
Já estou morrendo de saudades,
Helena

Luma disse...

Aberto para a poesia! Rules!!
Boa semana! Beijus

Edyr Augusto disse...

Que pena! Volte logo!
Edyr

J@de disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
J@de disse...

Espero que dê tempo prá uma passadinha de vez em quando, vou continuar acompanhando...
Beijos!!

Loredana disse...

gracias por el conejo!

Luana Caldas disse...

VOLTA PEDRO!!!

David Carneiro disse...

Nelito, fiquei realmente comovido com o seu post. Incluiria um fragmento de "o ensaio sobre a segueira" de José Saramago, no qual, se nao me falha a memoria, ele diz que a imortalidade é justamente quando não poderemos mais opinar nem pedir desculpa pelas nossas ações, elas apenas estaram alí para serem vistas para todo o sempre. Também não pude deixar de lembrar do filme Inteligência Artificial que recomento para todos os leitores e leitoras do blog. Enfim, um turbilhão de emoções, fragmentos e imagens de tudo que deixaremos para ser recolhido, apreciado ou rejeitado por quem vier depois, um pouco de nós mesmos. Alias isso também me lembrou uma musica do Dj Moby, que diz que somos apenas o pó das estrelas. Um grande abraço amigo.

Companheira da alma disse...

ixi pedro voltAA!!!!
;//
;~~

companheira de alma partida!!!!

Arti disse...

Caro Pedro Nelito,

Acho uma pena que você tenha de fechar o boteco. Gosto muito do modo como você montou seu espaço cyber.
Cheguei no seu blog por meio do blog do meu amigo Walter Jr, assim como a Helena abaixo, sempre dei uma sapeada por aqui, mas nunca me registrei, a não ser pela bandeirinha da França. Mas agora me sinto no dever de dizer que seu blog irá fazer falta.
Boa sorte no seu novo trabalho e com o seu mestrado.
Um abraço.
Artionka

Lisânia disse...

Querido nelito, ADEUS é uma palavra forte e triste, então digamos até mais...
Se é por uma causa justa aceito o fechamento apenas temporariamente, aí depois reabriremos esse boteco que reuniu tantos fregueses em torno de seu balcão!!!
Forte abraço e valeu a pena.

Anônimo disse...

Pedro,
seu blog foi muito criativo e divertido. É uma pena vc abandonar este mundo maravilhoso da blogosfera.

Bjs,
I. L.

Cris Moreno disse...

Pedro, hoje me fizestes rir com esses sinais.
Amanhã quero ver outros sinais, sim?
Sinto a tua falta. Olha, estou naqueles momentos dificeis, poderias colocar mais umas coisinhas?(rsrsrs).
Bjs.

Paola Vannucci disse...

hAJA O QUE OUVER COMO DIZ A CARA COLEGA DE CIMA

EU ESTOU AQUI A SUA ESPERA,
MADREDEUS GOSTO MUITO E TENHO TODOS OS CCDS......

NELITO EU AMO VC

NÃO DESANIMES SEJA FORTE

BEIJOS

PAOLA

Cris Moreno disse...

Você é único mesmo...
Bjs.

Anônimo disse...

Meu Deus!!!
Será que nós iremos aceitar que o dono do blog, feche o "boteco"???
Cadê os amigos dele? Acho que o poster mora em Belém do Pará, correto?!
Por favor, amigos do dono do blog, conversem com ele, solicitem o retorno imediato, ok?!
Aqui nos USA tá fazendo frio para caramba, e como eu gostava de ficar lendo as coisas sérias e engraçadas. Estou me sentindo órfã, uma sensação de vazio, como estou arrependida de nunca ter comentado aqui, talvez fosse uma motivação maior para que ele continuasse.
Help!!!
Alguém pode ajudar?
Betty Anaisse

David Carneiro disse...

Eiii nelito...o show tem que continuar!

Letras de Babel disse...

não precisas fechar. existem as férias, um ou outro fim de semana mais livre, não é?

também devo começar a postar menos assíduamente (por outros motivos), mas não penso fechar.

olha, pedro, de todos os modos, muitas felicidades no teu novo percurso...

e...

muitos beijinhos do lado de cá!

Aline Ribeiro disse...

Olá Pedro!
Juro que li tudinho, mas o texto do Chaplin foi o q mais falou ao meu core, vou copiar!
Gde bjo

Augusto Nunes disse...

Meu Mestre e Guru,

Conforme lhe disse ao telefone, estamos órfãos.

Volte logo.

Como diria Renato Russo: "Este mundo já anda muito complicado" com as coisas boas que estão por aí, imagina só sem elas, como ficaria?

Abraços,

Augusto

citadinokane disse...

Borboleta mascarada,
Adoro Madredeus e pronto.
Pedro

citadinokane disse...

Tozé,
Muito obrigado pela atenção e tenha a certeza que és muito querido não só por mim, mas também pela minha esposa e filha. Além de que o CD é muito bom, viu?!
Tenho dificuldade com o tempo, sempre diminuto, vamos ver como fica no futuro.
Portugal está mais perto de mim do que imaginas...
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Ivan,
Nem siempre, hein!!!

citadinokane disse...

Escotilha,
Adoro Beatles, também...

citadinokane disse...

Loira em fuga voando alto,
É necessário...

citadinokane disse...

M.S.,
Tenho te acompanhado mesmo de Plutão, tá?!

citadinokane disse...

Helena,
Estás no coração...

citadinokane disse...

Luma,
Aberto para a poesia, sempre.

citadinokane disse...

Edyr Augusto,
Irei voltar...
Voltarei, com certeza, ok?!
Pedro

citadinokane disse...

Jade,
Este teu olhar...

citadinokane disse...

Loredana,
Obrigado por visitar-me.

citadinokane disse...

Luana,
Eu só volto se tu voltares, tá?!

citadinokane disse...

David,
Somos pó das estrela...
"a imortalidade é justamente quando não poderemos mais opinar nem pedir desculpas pelas nossas ações, elas apenas estarão alí para serem vistas para todo o sempre...
Um abraço meu irmão, irei pensar em tudo o que comentaste...

citadinokane disse...

Companheira da alma,
Voltarei...
Um dia...

citadinokane disse...

Arti,
Obrigado pela consideração, farei um grande esforço, ok?
Pedro

citadinokane disse...

Lisânia,
A causa é justa... Tá?!

citadinokane disse...

I.L.,
Obrigado pela visita.

citadinokane disse...

Cris,
Joguei os sinais e pronto.

citadinokane disse...

Paola,
Que Deus te abençoe e só.

citadinokane disse...

Cris,
Existem outros pluteanos...

citadinokane disse...

Calma Betty,
Estou aqui, mas sou muito menos o que colocaste, viu?

citadinokane disse...

David,
O Show é nosso, né?

citadinokane disse...

Nan,
Irei pensar em tudo o que colocaste...
Quem sabe, né?!

citadinokane disse...

Aline,
Tudo é bem simples, tudo natural...
Pode copiar Carlito, ok?!

citadinokane disse...

Augusto,
Inúteis, nós somos inúteis...

Segredos da Esfinge disse...

Vim deixa um beijo pra vc.
Afinal hj é o dia do beijo.
13/04/2007

Cris Moreno disse...

Oi, vim deixar outro beijo pra vc.
Afinal hj é o dia de dois beijos.
13/04/2007

citadinokane disse...

Segredo,
Aceito e já está guardado no coração, aqui em Plutão faz muito frio.
Beijo,
Pedro

citadinokane disse...

Querida amiga Cris,
No coração um celeiro de beijos...
Obrigadoooooo!!!
A vida em Plutão é uma correria, precisa ver...
Beijos,
Pedro

Augusto Nunes disse...

Meu Mestre e Guru,

Eu me recuso a acreditar que felicidade tem que ser algo passageiro.

Todos os dias quando vejo meus filhos sorrindo, me sinto feliz.

Todos os dias quando um casal de velhinhos, me sinto feliz.

Todos os dias quando ouço o canto dos pássaros, me sinto feliz.

Todos os dias quando tenho notícias de meus AMIGOS, me sinto feliz.

Mestre bem-vindo à terra novamente, e que desta vez seja para sempre.

Calorosos Abraços,

Augusto

citadinokane disse...

Augusto,
Ainda estou em Plutão.