quarta-feira, abril 25, 2007

Réquiem para Wady

Réquiem para um aluno calado, calmo e de uma simplicidade extrema - Wady Chamié Neto.
Tomei conhecimento do seu falecimento ontem... fiquei chocado, acidente automobilístico, e um jovem estudante de direito, tem uma interrupção brusca, vida, sonhos...
Os jovens e as crianças não deveriam morrer, jamais.
Não consigo discorrer mais nada, falar da morte, estranha e futura companheira de todos nós, me causa ainda um gosto amargo na boca e um nó na garganta.
Deixo as palavras de Drummond e os meus mais sinceros sentimentos acompanhados de uma prece, para que possamos superar essa perda...


Mundo Grande(Carlos Drummond de Andrade)

Não, meu coração não é maior que o mundo.
É muito menor.
Nele não cabem nem as minhas dores.
Por isso gosto tanto de me contar.
Por isso me dispo,
por isso me grito,
por isso freqüento os jornais, me exponho cruamente nas livrarias:
preciso de todos.
Sim, meu coração é muito pequeno.
Só agora vejo que nele não cabem os homens.
Os homens estão cá fora, estão na rua.
A rua é enorme. Maior, muito maior do que eu esperava.
Mas também a rua não cabe todos os homens.
A rua é menor que o mundo.
O mundo é grande.
Tu sabes como é grande o mundo.
Conheces os navios que levam petróleo e livros, carne e algodão.
Viste as diferentes cores dos homens,
as diferentes dores dos homens,
sabes como é difícil sofrer tudo isso, amontoar tudo isso
num só peito de homem... sem que ele estale.
Fecha os olhos e esquece.
Escuta a água nos vidros,
tão calma, não anuncia nada.
Entretanto escorre nas mãos,
tão calma! Vai inundando tudo...
Renascerão as cidades submersas?
Os homens submersos – voltarão?
Meu coração não sabe.
Estúpido, ridículo e frágil é meu coração.
Só agora descubro
como é triste ignorar certas coisas.
(Na solidão de indivíduo
desaprendi a linguagem
com que homens se comunicam.)
Outrora escutei os anjos,
as sonatas, os poemas, as confissões patéticas.
Nunca escutei voz de gente.
Em verdade sou muito pobre.
Outrora viajei
países imaginários, fáceis de habitar,
ilhas sem problemas, não obstante exaustivas e convocando ao suicídio.
Meus amigos foram às ilhas.
Ilhas perdem o homem.
Entretanto alguns se salvaram e
trouxeram a notícia
de que o mundo, o grande mundo está crescendo todos os dias,
entre o fogo e o amor.
Então, meu coração também pode crescer.
Entre o amor e o fogo,
entre a vida e o fogo,
meu coração cresce dez metros e explode.
– Ó vida futura! Nós te criaremos.
__________________________
Ivan Daniel enviou-me um vídeo feito pela namorada do Wady, esta também foi minha aluna, fica a saudade...

22 comentários:

Tozé Franco disse...

É sempre om grande tristeza que vemos partir os amigos, muito mais quando são nossos (ou não) alunos, numa idade onde ainda tanto tinham para fazer.
Já passei por algumas situações como essa.
Um abraço.

Flor disse...

Qualquer pessoa sabe o que sentes mas ainda mais nós,professores de almas...e não apenas de numeros e nomes nos arquivos de uma instituição educacional.
Sinto muito, mesmo, pela perda bruta.
Acidentes sempre me deixam a sensação de que poderiam ser evitados...e de queas vidas foram levadas antes da hora...

Cris Moreno disse...

Isso é horrível mesmo, Pedro, ainda mais quando é nosso aluno.
Bjs.

Companheira da alma disse...

fico triste pelo que aconteceu ... mas fico feliz por vc ter voltado a escrever no seu blog... ja tava com saudade!
bjo

dirceu franco disse...

Que Deus o recebe esta jovem alma com toda sua bondade e misericórdia. Uma perda assim tão brutal, inesperada e estúpida e sempre muito chocante.

R.I.P Wady

Um abraço Pedro.

Navi Leinad disse...

Este semestre ele estava na nossa turma... fizemos uma homenagem em sala, todos de mãos dadas, ouvimos duas leituras de textos levados por colegas e depois, todos juntos ainda, rezamos o Pai Nosso. Finalizamos com muitas palmas para Wady.

Felícia Feliz disse...

Nossa, que coisa chata =/

Aline Ribeiro disse...

Certa vez na facul, assisti um filme de Akira Kurosawa, "Sonhos", onde numa vila japonesa os moradores comemoravam com festa quando um idoso morria, simbolizando que faleceu no tempo certo e relembrando sua trajetória na terra.
Um viajante estranhou e como resposta recebeu a explicação dos festejos. Mas mto sábio, um ancião disse: "Mas fazemos isso apenas com os velhos, os jovens são chorados por e muitos e muitos dias, porque morreram sem antes completar todo seu precurso"
Nunca me esqueci disso e sempre lembro quando recebo uma notícia como essa que vc deu.

Abraços mestre!

citadinokane disse...

Tozé,
A certeza de que a vida é muito frágil, frágil demais...

citadinokane disse...

Flor,
Existe um mistério a ser decifrado, por que os jovens morrem?

citadinokane disse...

Cris,
Estou escutando neste momento um CD de Canto gregoriano, e os monges estão cantando o Salmo Responsorial 15 e dizem:
" Ó Senhor, sois minha herança e minha taça
Foi demarcada para mim a melhor terra
Tenho sempre o Senhor ante meus olhos
Pois se o tenho ao meu lado não vacilo..."

citadinokane disse...

Companheira,
Ainda não voltei totalmente, a alma está aqui e o corpo em Plutão...

citadinokane disse...

Dirceu,
Olha a linha da vida, fina, tênue...

citadinokane disse...

Ivan,
Juro, estava em pensamento com todos...

citadinokane disse...

Felícia,
Muito triste.

citadinokane disse...

Aline,
Não esquecerei.
Beijos

Segredos da Esfinge disse...

Pedro,
Passei um longo tempo refletindo depois de ler o post e ver o vídeo.
E algo gritou "ACORDA e VIVA".
Não sei o que dizer, sobram palavras ou faltam palavras.
Eu aceito o destino que DEUS traça, mas que ainda não entendo como é possível um filho ir antes dos pais (não entendo).
Prefiro acreditar que DEUS sempre nos reserva algo de melhor e um grande ensinamente.
De uma coisa tenho certeza...o céu ficou mais bonito com a chegada do Wady.
* Tomei a liberdade de escrever um post falando da vida e usei o vídeo também (sei que não pedi prévia autorização, espero que não se chateie).
beijos

citadinokane disse...

Segredos,
Fiz as mesmas perguntas...
Jamais ficaria chateado.
Beijos,
Pedro

Lisânia disse...

Nelito, se eu fosse Deus jamais permitiria um filho morrer antes dos pais, perdi um irmão quando eu tinha 13 anos e ele 18, presenciei o sofrimento dos meus pais e familia, rezo a Deus para que eu consiga criar e encaminhar meus filhos e só morrer bem velhinha, mas lúcida.
A morte é uma certza, mas a quero longe da minha familia e das pessoas queridas.
Como se diz no ceará: ¨se MORTE é descanso, prefiro VIVER cansada¨.
muito triste, um rapaz jovem, cheio de sonhos, planos, que Deus o tenha ao seu lado.

Segredos da Esfinge disse...

Beijo Pedro e obrigada pelo carinho

citadinokane disse...

Lisânia,
Se Deus quiser, um dia eu morro bem velho...

citadinokane disse...

Segredos,
Quando estou triste e percebo que os caminhos estão confusos, recuo e respiro fundo... Lanço um olhar, não sei porque, para o céu, e digo para minh'alma: - vamos superar...
E continuo acreditando todos os dias que é possível a superação.
Obrigado, mesmo distante, sinto o calor da amizade.
Beijos,
Pedro