sexta-feira, junho 29, 2007

Banzeiro doido...

Daqui de Plutão vejo tudo...
Sinto-me como os escravos arrancados da África, afastados da família ficavam tristes e acabavam morrendo de saudades, dor que eles chamavam de banzo... Sinto por dentro um banzeiro doido que lembro as palavras de Fernando Pessoa in Noite de São João "Para mim há uma sombra de luz/De fogueiras na noite.../Um ruído de gargalhadas/Os baques dos saltos/E um grito casual/De quem não sabe que eu.../De quem não sabe que eu existo..."
Apesar de sentir saudades, saudades de quê? Só uma coisa me entristece, o beijo de amor que não roubei, a jura secreta de amor que não fiz...(copiando Sueli Costa), vem à tona uma sensação de que ainda existe muito por fazer... É necessário abraçar os amigos e agradecer a amizade antiga e a nova por compartilharmos tantas emoções.
Estou com o livro de Pablo Neruda na mão: Cem Sonetos de Amor. Vou compartilhar com todos o soneto XVI, como diria o meu amigo Tico "só na catigoria!"

"AMO o pedaço de terra que tu és,
porque das campinas planetárias
outra estrela não tenho. Tu repetes
a multiplicação do universo.
Teus amplos olhos são a luz que tenho
das constelações derrotadas,
tua pele palpita como os caminhos
que percorre na chuva o meteoro.
De tanta lua foram para mim teus quadris,
de todo o sol tua boca profunda e sua delícia,
de tanta luz ardente como mel na sombra
teu coração queimado por longos raios rubros,
e assim percorro o fogo de tua forma beijando-te,
pequena e planetária, pomba e geografia."(Pablo Neruda)

quinta-feira, junho 28, 2007

É Periquita legítimo!


Venha lorita... prove do meu líquido vermelho que escorre da minha garrafa...
É Periquita legítimo!

Banco de dados, de verdade...


Uma força para o Renan...

Fiquei comovido com a situação do senador Renan Calheiros, pediu dinheiro emprestado para pagar a pensão da filha com a jornalista gostosona, ouvi alguém falar que esses caras só têm amigos empreiteiros, banqueiros, industriais... Nunca se ouve dizer que o professor de filosofia ou o bancário fulano de tal é amigo do senador das tantas...
Pô! A revista Playboy é carniceira, parece que vai pagar um milhão para a jornalista gostosona mostrar a pauta que deixou o senador doido...
Enquanto não vem o milhão, quero contribuir com essas moedas aí de cima, tirei do cofrinho da minha filha, afinal não pega bem o senador pedir de novo dinheiro emprestado para o amigo empreiteiro...

quarta-feira, junho 27, 2007

Aprender com Veríssimo

Ah! Gostei muuuiiiito... Luís Fernando Veríssimo consegue ter cada sacada, é o tipo de pessoa, calada, introspectiva mesmo. Mas, quando começa a escrever tem o dom de traduzir o que vai na alma do homem comum, ele consegue captar as coisas simples da vida... Vou compartilhar algo que ele levou muitos anos para aprender.


Dez coisas que levei anos para aprender... (Luís FernandoVeríssimo).
1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom ou empregado, não pode ser uma boa pessoa.(Esta é muito importante. Preste atenção, nunca falha).
2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você,quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas. (Tá cheio de gente querendo te converter!)
3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance. (Na maioria das vezes quem tá te olhando também não sabe! Tá valendo!)
4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca. (Deus deu 24 horas em cada dia para cada um cuidar da sua vida e tem gente queinsiste em fazer hora extra!)
5. Não confunda sua carreira com sua Vida.(Aprenda a fazer escolhas!)
6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite.(Quem escreveu deve ter conhecimento de causa!)
7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raçahumana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria "reuniões".(Onde ninguém se entende... com exceção das reuniões que acontecem nos botecos...)
8. Há uma linha muito tênue entre "hobby" e "doença mental".(Ouvir música é hobby... no volume máximo às 7 da manhã pode ser doença mental!)
9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito. (Que bom!!!!!)
10. Lembre-se: nem sempre os profissionais são os melhores. Um amador construiua Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic. (Verdade!!!!)

A estranha história do gesso de Renatinha ou baladas now...

Meus amigos, um dia a Renatinha Emy enfiou o pé numa bota de gesso, e não é que a danada ficou quietinha, bem quietinha... Como não podia caminhar livremente, as muletas eram o apoio, ficou com tempo de sobra para pensar na vida. As baladas foram esquecidas... pensou entrar para um convento, se fosse esposa de Jesus estaria mais perto de Deus... mas, retrocedeu, a vida mundana ainda tinha um certo fascínio para essa bióloga do pantanal matogrossense.
Passou a postar sobre saúde, amor aos animais, a natureza pulsava rediviva no corpo deste pequeno ser, a bota de gesso estava ali na perna e pé para confirmar o bom comportamento...
Dormia cedo, às vezes estendia um pouco o horário na Globo, adorava a série "24 Horas", não podia perder o Jack Bauer, era impressionante como ele se desvencilhava de todas as armadilhas, gás letal, armas nucleares, lutava com terroristas, sem sofrer nenhum revés... Ah! a Renatinha dormia tranqüilamente, o ritmo da vida era outro, prestava mais atenção em tudo, as cores eram mais vívidas, como era belo o mundo... Quando estava pegando no sono, chegava mesmo escutar Louis Armstrong, ele sussurrava nos seus ouvidos: "I hear babies cry, I watch them grow they'll learn much more, than I'll never knowand I think to myself, what a wonderful world... yes, I think to myself, what a wonderful world".
Mas... um dia ela tirou a bota de gesso. E aí as baladas voltaram, não é que a Renatinha não cansa e tampouco descansa, o redbull dá asas pra garota, energia total, sempre trocando as pilhas... ehehehe... Ela não sossega! Ô menina danada!
Brincadeiras nas prateleiras ou nas gavetas, faço a pergunta para todos: - quem merece uma bota de gesso?! Em quem você colocaria uma bota de gesso? Pra pessoa sossegar!
Em quem eu colocaria uma bota de gesso? Huumm... na Renatinha, só por alguns momentos, o suficiente para que ela pudesse escutar, bem calminha, Louis Armstrong, agora não mais sussurrando, mas cantando lindamente a música do céu azul e nuvens brancas... e o mundo maravilhoso:


Que Mundo Maravilhoso
"Eu vejo as árvores verdes, rosas vermelhas também
Eu as vejo florescer para nós dois
E eu penso comigo... que mundo maravilhoso
Eu vejo os céus azuis e as nuvens brancas
O brilho do dia abençoado, a sagrada noite escura
E eu penso comigo... que mundo maravilhoso
As cores do arco-íris, tão bonitas nos céus
E estão também nos rostos das pessoas que passam
Vejo amigos apertando as mãos, dizendo: "como você vai?"
Eles realmente dizem: "eu te amo !"
Eu ouço bebês chorando, eu os vejo crescer
Eles aprenderão muito mais que eu jamais saberei
E eu penso comigo... que mundo maravilhoso
Sim, eu penso comigo... que mundo maravilhoso"

What A Wonderful World
Composição: Bob Thiele; George David Weiss
"I see trees of green, red roses too
I see them bloom for me and you
and I think to myself, what a wonderful world
I see skies of blue and clouds of white
the bright blessed day, the dark sacred night
and I think to myself, what a wonderful world
the colors of the rainbow, so pretty in the sky
are also on the faces of people going by
I see friends shaking hands, saying, "how do you do?"
they're really saying, "I love you"
I hear babies cry, I watch them grow
they'll learn much more, than I'll never know
and I think to myself, what a wonderful world
yes, I think to myself, what a wonderful world"

segunda-feira, junho 25, 2007

Noite de São João

Fica o meu post para a noite de São João, quantas lembranças da minha infância, bem recente viu?! Procurando no iutubi encontrei o compositor e cantor Vitor Ramil, esse cara é bom à beça, uma sensibilidade enorme como compositor e gosto muito dele como cantor, sempre visita a minha cidade - Belém do Grão-Pará. O Vitor fez uma linda música para a poesia de Fernando Pessoa, acompanhei o vídeo cheio de ternura... dá uma vontade danada de voltar ao passado para soltar bombinha e pular a fogueira, a gente nem se queimava... rsrsrs... Noite de São João para além do muro do meu quintal... Ah! quantas lembranças...

Noite de São João(Fernando Pessoa)
Noite de São João
Noite de São João
Para além do muro do meu quintal
Noite de São João
Noite de São João
Para além do muro do meu quintal
Do lado de cá, eu
Do lado de cá, eu
Do lado de cá, eu
Sem noite de São João
Do lado de cá, eu
Do lado de cá, eu
Do lado de cá, eu
Sem noite de São João
Porque há São João
Onde o festejam
Para mim há uma sombra de luz
De fogueiras na noite
De fogueiras na noite
De fogueiras na noite
Um ruído de gargalhadas
Os baques dos saltos
E um grito casual
De quem não sabe que eu
De quem não sabe que eu
De quem não sabe que eu existo

Campanha Marta Suplicy

O intrépido Tico mandou a sua contribuição para a campanha da ministra Sexóloga - Marta Suplicy...
Na primeira imagem o nosso querido Clodovil, bem relaxado, né?
Então podemos dizer:
RELAXA

&

GOZA!

domingo, junho 24, 2007

Campanha Relaxa e Goza! Ê Marta Suplicy...

Agora vou embarcar numa campanha lançada no blog do Lauande, envie para o meu e-mail: citadinopetrus@hotmail.com, imagens para a campanha da ministra Marta Suplicy, como é o nome da campanha?
Ora, meu caro! É elementar.
Campanha - Relaxa e goza!
Vou iniciar copiando e colando aqui a fotografia de uma paraense que estuda filosofia na Alemanha em Berlim, é a bragantina Luiza Den Castanho, a moçoila é modelo fotográfica de uma companhia aérea alemã. Agora vai... Relaxa e goza, ok?!

Esperando Godot... esperando Lauande!

Primeiro ele(foto) chega e diz vamos tomar uns drinks na Sol Informática, respondo concordando e sugiro o boteco da Computer Store... Depois, ele retorna e diz que estava confirmado, sábado 12h30...
Fui pra lá com alguns amigos blogueiros e não-blogueiros e... continuamos esperando Lauande... Vai ver porque é um Castoriadiano inveterado, tá explicado essa situação absurdamente dialética, faz-que-vai-e-acaba-não-indo-mas-com-a-vontade-de-ir... rsrsrs...

Tô te esperando

quatro décadas de Solidão...

Gabriel García Marques...

Para não esquecer, jamais!

Um mundo de imagens - o blog!

Olha aí a nossa amiga blogueira de João Pessoa, ela verbaliza um mundo de imagens em seu blog super simpático...
A companheira da alma em post recente indica o nosso blog como visita obrigatória... é claro que essa jovem linda foi muito generosa com o Citadinokane, venho aqui retribuir tamanha gentileza com as mãos estendidas e o coração saltitando de alegria... Valeu blogosfera! Mais uma amizade somada em nosso caderninho... ehehehe...

"Carlos" - o David...

Acima o nosso amigo blogueiro David Carneiro.
Segundo o intrépido Tico, o David é mais conhecido pela alcunha de "Carlos - o Chacal"... Brincadeiras de lado, o Carlos sabe declamar sem pestanejar uma tonelada de poesias e ainda encontra tempo para a militância política... ufa! haja disposição mermão! Muita saúde e felicidade Carlos!

Fofuras


Documentada

Encontrei o documento abaixo, é uma identidade profissional... Huumm... é uma tal de Clarice Lispector, tá comigo hein?!
Linda e grande Clarice Lispector, enriqueceu a literatura mundial e marcou a vida de muita gente...

Código de civilidade aos blogueiros

Li no portal da UOL e resolvi reproduzir para a nossa reflexão, afinal de contas trata-se do nosso universo blogosférico.
Considero que a hora é propícia para esse tipo de debate, estamos começando a caminhar com as nossas próprias pernas e é bom sabermos os nossos limites éticos e morais... As fronteiras nacionais soçobraram diante do avanço da globalização e as novas tecnologias aproximaram em tempo real culturas distintas, outrora estranhas... Hoje as consideramos apenas diferentes, nem melhor e nem pior que a nossa, mas... apenas diferentes, ok?!
O diferente nos atrai, e a cada dia que passa, exercitamos na blogosfera o compartilhar de nossas diferenças... O respeito e a solidariedade não deixam espaços para a xenofobia...
O mundo é uma aldeia!
Vamos ler a notícia sobre um código de civilidade para a blogosfera:

"Blogueiros dos EUA propõe código civilidade aos internautas
Existem formas mecânicas de moderar os comentários, como cadastrar usuários e exigir aprovação do autor do blog para a publicação. Mas a discussão sobre o que deve ou não ser barrado é mais filosófica do que prática.
Talvez por isso, o empresário Tim O"Reilly tenha entrado de cabeça no tema e criado as bases para a formação do Código de Conduta dos Blogueiros (blogging.wikia.com/wiki/Blogger's-Code-of-Conduct).
O irlandês é dono de uma das editoras de livros técnicos mais importantes do mundo, a O"Reilly Media, e é creditado como o pai do termo "web 2.0".
Sensibilizado pelas ameaças sofridas por Kathy Sierra, o guru uniu-se a outros nomes fortes da internet atual, como o criador da Wikipédia, Jimmy Wales, e Angela Beesley, co-fundadora do portal Wikia.com.
O resultado é uma obra aberta e em constante evolução. "Mais de cem usuários participam do projeto criando e comentando os módulos", disse Angela Beesley. Os módulos são como versões modernas dos dez mandamentos bíblicos.
Diferentemente dos dizeres cravados na pedra, porém, os itens do Código dos Blogueiros podem ser seguidos apenas em parte. "O Código é muito sujeito a interpretações diferentes, mas, essencialmente, a idéia é fazer as pessoas conscientes sobre a responsabilidade do que elas escrevem", resume Beesley.
Mordaça
Os módulos do Código ditam regras para que comentários inadequados sejam apagados.
Essas orientações levantam outra questão: o que é moderação e o que é censura? "Moderar é mostrar que você não quer que alguém diga certas coisas no seu blog. Você não está censurando, até porque podem publicar idéias contrárias em qualquer outro lugar", diz Beesley."

sábado, junho 23, 2007

Menino moleque...

Amigos(as),
Quando Fernando Brant colocou letra na música de Milton Nascimento, ele traduziu o que ia em nossa alma, pelo menos na minha, ele acertou em cheio.
Vai uma pergunta para todos: - e o menino moleque de vocês por onde anda?
Eu posso afirmar que muitas vezes, quando a barra pesou de verdade e o adulto não segurou, lá estava o menino esticando a mão para mim...
E também acredito em coisas que não deixarão de existir: - amizade, palavra, respeito, caráter, bondade, alegria e amor...
Há um menino, há um moleque...
Beijos no coração de todos meninos(as) moleques...
E fica o aviso - sou solidário e não gosto de solidão... ehehehe...
Escutem a banda 14 Bis no vídeo abaixo:
Bola de meia, bola de gude(Milton Nascimento - Fernando Brant)
Há um menino, há um moleque,
morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
ele vem pra me dar a mão
Há um passado no meu presente,
o sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra
o menino me dá a mão
Ele fala de coisas bonitas
que eu acredito que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito, caráter, bondade, alegria e amor
Pois não posso, não devo,
não quero viver como toda essa gente
insiste em viver
Não posso aceitar sossegado
qualquer sacanagem
ser coisa normal
Bola de meia, bola de gude,
o solidário não quer solidão

sexta-feira, junho 22, 2007

Instantâneo...

Imagem é tudo!
Quando vi a expressão dos rostos das pessoas, me perguntei como o fotógrafo conseguiu captar o que vai na alma de toda essa gente?!

quarta-feira, junho 20, 2007

O caso Renan Calheiros

Pela ótica do humor... Se não fosse trágico, seria realmente cômico... Quanto mais tenta se explicar, mais fica complicado... rsrsrsrs...

Caráter


"Dinheiro perdido, nada perdido;
Saúde perdida, muito perdido;
Caráter perdido, tudo perdido."
Provérbio Chinês

terça-feira, junho 19, 2007

Tá seguro!

Tá tudo dominado!!!
Segurança total mermão! Esse mecânico faz parte da CIPA...
Alguém sabe o pêso desse caminhãozinho? Talvez, não pese nada, né?

sábado, junho 16, 2007

PROVA FINAL DE SOCIOLOGIA GERAL E JURÍDICA

Prova Final – SGJ
-> Conteúdo que será exigido na avaliação final:
- Unidade I – Sociologia como ciência e contexto: os vários pensadores e a sociologia
- Unidade IV – Movimentos sociais e direito: especificamente O Direito Alternativo.
Estudar a partir dos textos distribuídos em sala de aula, e demais livros de sociologia que tratam sobre o tema.
E que todos sejam felizes!

PROVA FINAL TGEP

Turmas: DIV1P1, DIV2P1 e DIN1P1 – Prova Final de Teoria Geral do Estado e Política
Conteúdo que será exigido na avaliação final:
-> Sobre SOCIEDADE.
Estudar os textos de Dalmo Dallari e Mário Lúcio Quintão Soares que tratam sobre o tema:
Livros:
- Elementos de Teoria Geral do Estado, Editora Saraiva (Dallari);
- Teoria do Estado: introdução, Editora Del Rey (Quintão Soares).
-> Sobre FORMA DE ESTADO, GOVERNO E REGIME.
Estudar os textos de Dalmo Dallari e Mário Lúcio Quintão Soares que tratam sobre o tema:
Livros:
- Elementos de Teoria Geral do Estado, Editora Saraiva (Dallari);
- Teoria do Estado: introdução, Editora Del Rey (Quintão Soares);
- Material do Aluno on-line.
-> Material que poderá ser consultado em sala de aula, especificamente para o questionamento referente ao tema tratado pelo capítulo:
- 3º capítulo do livro do Dallari que trata do tema: Estado e Direito.
Boas Férias!

sexta-feira, junho 15, 2007

Se alguém...


Se alguém bater um dia à tua porta,
Dizendo que é um emissário meu,
Não acredites, nem que seja eu;
Que o meu vaidoso orgulho não comporta
Bater sequer à porta irreal do céu.
Mas se, naturalmente, e sem ouvir
Alguém bater, fores a porta abrir
E encontrares alguém como que à espera
De ousar bater, medita um pouco. Esse era
Meu emissário e eu e o que comporta
O meu orgulho do que desespera.
Abre a quem não bater à tua porta!
Fernando Pessoa, 5-9-1934.

quinta-feira, junho 14, 2007

Bruno casadinho

Parabéns!
Hoje faz 10 anos que a comadre Iracema foi desposada pelo amigo Bruno, que é meu compadre também.
Fui padrinho e testemunha do casório... E não é que o cara quase desmaia na hora do casamento, deu uma cara-branca nele, começou a gaguejar, os olhos marejados e uma frase balbuciada ao vento: - ai Jesus! Frase sussurrada com os dentes cerrados...
Aí, cheguei junto dele e dei um tapa forte na costa e disse para o compadre:
- segue em frente, não tem mais volta, se tu não casares esse povo que tá aí vai te comer no cacete...
E deu certo, o noivo ofegante se encheu de determinação e com muita firmeza disse: - SIM!

terça-feira, junho 12, 2007

Então vamos de teatro, também!

Pôxa! tive uma imensa felicidade semana passada na Taberna São Jorge, conheci uma pessoa muito sensível e que dá uma grande contribuição para a cultura paraense, conheci o Edyr Augusto Proença(foto), mandei um bilhete pra ele dizendo que eu era do blogdopedronelito.blogspot, muito cordial como todo grande artista deveria ser, me deu um forte abraço e trocamos rapidamente algumas palavras, tentei ser o mais breve para não atrapalhar o bate-papo do Edyr com as amigas que estavam sentadas bebericando uns chopes... Foi muito legal conhecer pessoalmente, o escritor do grande livro "Moscow", que transita pelo teatro, inclusive mantendo um grupo de teatro: o Grupo Cuíra. Edyr escreveu várias peças teatrais. Além de escrever, Edyr é radialista, comentarista esportivo, compositor... um homem multimídia...
Fez uma visita aqui no blog, postei sobre música e cinema paraense. Aí o Edyr deixou o recado dele sobre o teatro e resolvi publicar. E com certeza vou mobilizar uma turma boa para irmos ao teatro, é bom viver o clima do teatro, boa dica Edyr:
"Então vamos de teatro, também!
Nesta quinta(14/06), oito da noite, entrada franca, no Espaço Cuíra, tem Ciclo de Leitura Dramática, com Era uma Vez, da paulista Índigo, onde Bela Adormecida, Branca de Neve e Cinderela trocam cartas adolescentes. Três jovens atrizes, mais a diva Mendara Mariani, fazem a leitura.
Sexta, sábado e domingo, agora em junho, tem Laquê, que vem lotando o Espaço Cuíra por dois meses consecutivos, contando e cantando a Zona do Meretrício.
Laquê às nove, sexta, sábado e domingo, com ingressos a 20 reais.
Te espero lá!
11/6/07 17:11 "
O Edyr tem um blog chamado "POLAROADS instantâneos da vida", vale a pena visitá-lo.

Mulher-bomba, a namorada que é um estouro

Pode se atracar comigo mulher-bomba, beberei o meu cálice de Periquita... Caminharei calmamente ao teu encontro, sem tirar o teu véu, apertarei juntamente contigo o acionador da bomba e... entrarei contigo no paraíso e conversarei com as nãoseiquantas virgens... Ai Jesus!
Buumm!!!
Acordei!!! Foi tudo um sonho?! aquele véu, o cinto descolado... Vou voltar a dormir...

Para todas e todos, um feliz dia dos namorados, amem com muita delicadeza, sem explosões desnorteadoras, apenas amem...

A transferência de dados...

O que o windows faz durante a transferência de dados? Clica sobre a imagem acima.

Fala sério!

domingo, junho 10, 2007

Simone Almeida

Como postei abaixo cinema e banda, resolvi agora postar o vídeo de uma cantora paraense, ainda não é conhecida nacionalmente, mas promete muito, a música abaixo é bem romântica... Pô! Eu sou romântico também...

La pupuña em vídeo

Postei há algum tempo sobre a banda La Pupuña, os amigos da blogosfera pediram o som para conhecer de verdade a banda. O vídeo foi colocado recentemente no iútubi, o La Pupuña está acompanhado da vocalista de uma outra banda daqui - Madame Saatan. A música homenageia a cidade de Belém, o bar que eles aparecem bebendo cerveja, é o Bar do Parque. Ei Lobinho! nunca bebeste aí, né?! Chega de nostalgia, camarada!

Quando a chuva chegar...

Abro um espaço para divulgar a luta da classe artística paraense, aqui na terrinha é muito difícil fazer cinema(película), mas temos alguns que insistem e resistem, Jorane Castro é uma dessas pessoas...
Abaixo a sinopse e algumas imagens do curta-metragem "Quando a Chuva Chegar" da cineasta paraense Jorane Castro. O Edifício Manoel Pinto da Silva durante muito tempo foi o prédio mais alto da cidade de Belém. E a chuva caindo entre 14 e 15h da tarde, é a marca da terrinha... ahahaha...
Sinopse:
"Um casal, depois de 7 anos juntos, consegue finalmente comprar um apartamento amplo e central(Edifício Manoel Pinto da Silva). Depois de alguns meses eles querem vendê-lo a qualquer preço. Desconfiam que o novo lar provoca profundas reviravoltas em sua rotina, por causa de acontecimentos inusitados que ali acontecem. Filmado em dezembro de 2006. É uma comédia.

Tomar Decisão

Para muita gente o estresse cotidiano é uma realidade, o mau humor, a dor no peito, na cabeça e por aí vai...
A historinha abaixo vem com uma conclusão que vale a pena refletir bastante sobre a mesma...
Tomar Decisão
Esta é a fábula de um Alto Executivo que, estressado, foi ao psiquiatra. Relatou ao médico o seu caso.
O psiquiatra, experiente, logo diagnosticou: O Sr. precisa se afastar por duas semanas da sua atividade profissional. O conveniente é que vá para o interior, se isole do dia-a-dia e busque algumas atividades que o relaxem.
Então o nosso executivo procurou seguir as orientações...
Munido de vários livros, CDs e laptop, mas sem o celular, partiu para a fazenda de um amigo.
Passados os dois primeiros dias, o nosso executivo já havia lido dois livros e ouvido quase todos os CDs.
Continuava inquieto.
Pensou então que alguma atividade física seria um bom antídoto para a ansiedade que ainda o dominava. Chamou o administrador da fazenda e pediu para fazer algo. O administrador ficou pensativo e viu uma montanha de esterco que havia acabado de chegar.
Disse ao nosso executivo: O Sr. pode ir espalhando aquele esterco em toda aquela área que será preparada para o cultivo.
O administrador pensou consigo: "Ele deverá gastar uma semana com essa tarefa".
Ledo engano.
No dia seguinte o nosso executivo já tinha distribuído o esterco por toda a área.
O administrador então lhe deu a seguinte tarefa, abater 500 galinhas com uma faca. Essa foi fácil em menos de 3 horas já estavam todas prontas para serem depenadas. Pediu logo uma nova tarefa.
O administrador então lhe disse: Estamos iniciando a colheita de laranjas. O Sr. vá ao laranjal levando três cestos para distribuir as laranjas por tamanho. Pequenas, médias e grandes.
No fim daquele primeiro dia o nosso executivo não retornou.
Preocupado, o administrador se dirigiu ao laranjal.
Viu o nosso executivo com uma laranja na mão, os cestos totalmente vazios, falando sozinho:
- Esta é grande. Não, é média. Ou será pequena???
- Esta é pequena. Não, é grande. Ou será média???
- Esta é média. Não, é pequena. Ou será grande???



Moral da história:
"Espalhar merda e cortar cabeças é fácil. O difícil é tomar decisões".

quinta-feira, junho 07, 2007

SOM BARATO

Posso dizer que fiquei extremamente feliz por ter encontrado o blog SOM BARATO...
Depois de corrigir duas toneladas de provas, a mente e a alma pediam descanso, fui visitando os meus amigos pela blogosfera, e nãoseicomo encontrei esse maravilhoso blog, verdadeiro alimento para a alma sedenta de algo mais. Encontrei resenhas de cd's e lp's e muita música para baixar e de graça, é claro que fica o alerta: - uso doméstico, nada de comercializar, ok?!
O poster do SOM BARATO reafirma a intenção de divulgar a boa música brasileira que está fora do catálogo das grandes gravadoras, fazendo isto ele atende ao apelo da nova geração que desconhece muito do que foi produzido nos anos 70, 80 e 90 de MPB, Instrumental, Choro, Blues-Jazz...
Quero compartilhar a emoção de reencontrar muita coisa que parecia perdida, e me despeço com o rosto molhado do pranto redivivo, alegria indizível daqueles que percebem que a cultura brasileira é um tesouro riquíssimo e que é possível degustar o som dessa gente bronzeada - VIVA O POVO BRASILEIRO!!!

quarta-feira, junho 06, 2007

Telegrama para o Juvenal















Eu me espoquei de rir, não gostaria de receber esse telegrama, vade retro satanás!

Telegrama para o Juvenal
Juvenal era torcedor do Clube do Remo, estava desempregado há meses. Com a resistência que só os brasileiros têm, o Juvenal remista foi tentar mais um emprego em mais uma entrevista. Ao chegar no escritório, o entrevistador observou que o candidato tinha exatamente o perfil desejado, as virtudes ideais e lhe perguntou:
- Qual foi seu último salário?
- "Salário mínimo", respondeu Juvenal remista.
- Pois se o Sr. for contratado ganhará 10 mil dólares por mês!
- Jura?
- Que carro o Sr. tem?
- Na verdade, agora eu só tenho um carrinho pra vender pipoca na rua e um carrinho de mão!
- Pois se o senhor trabalhar conosco ganhará um Audi para você e uma BMW para sua esposa! Tudo zero!
- Jura?
- O senhor viaja muito para o exterior?
- O mais longe que fui foi para Goiânia, visitar uns parentes...
- Pois se o senhor trabalhar aqui viajará pelo menos 10 vezes por ano, para Londres, Paris, Roma, Mônaco, Nova Iorque, etc.
- Jura?
- E lhe digo mais... O emprego é quase seu. Só não lhe confirmo agora porque tenho que falar com meu gerente. Mas é praticamente garantido. Se até amanhã (sexta-feira) à meia-noite o senhor NÃO receber um telegrama nosso cancelando, pode vir trabalhar na segunda-feira.
Juvenal saiu do escritório radiante. Agora era só esperar até a meia-noite da sexta-feira e rezar para que não aparecesse nenhum maldito telegrama.
Sexta-feira mais feliz não poderia haver. E Juvenal remista reuniu a família e contou as boas novas.
Convocou o bairro todo para uma churrascada comemorativa a base de muita música.
Sexta de tarde já tinha um barril de chopp aberto. As 9 horas da noite a festa fervia.
A banda tocava, o povo dançava, a bebida rolava solta. Dez horas, e a mulher de Juvenal remista aflita, achava tudo um exagero.
A vizinha gostosa, interesseira, já se jogava pra cima do Juvenal remista...
E a banda tocava!
E o chopp gelado rolava!
O povo dançava!
Onze horas, Juvenal remista já era o rei do bairro.
Gastaria horrores para o bairro encher a pança. Tudo por conta do primeiro salário. E a mulher resignada, meio aflita, meio alegre, meio boba, meio assustada.
Onze horas e cinqüenta e cinco minutos...
Vira na esquina buzinando feito louco uma motoca amarela...
Era do Correio!
A festa parou!
A banda calou!
A tuba engasgou!
Um bêbado arrotou!
Um cachorro uivou!
Meu Deus, e agora? Quem pagaria a conta da festa?
- Coitado do Juvenal remista! Era a frase mais ouvida.
- Jogaram água na churrasqueira!
O chopp esquentou!
A mulher do Juvenal remista desmaiou!
A motoca parou!
- Senhor Juvenal Batista Romano Barbieri? O remista!
- Si, si, sim, so, so, sou eu...
A multidão não resistiu...
- OOOOOHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!
- Telegrama para o senhor...
Juvenal remista não acreditava...
Pegou o telegrama, com os olhos cheios d'água, ergueu a cabeça e olhou para todos.
Silêncio total.
Respirou fundo e abriu o telegrama
Uma lágrima rolou, molhando o telegrama...
Olhou de novo para o povo e a consternação era geral.
Tirou o telegrama do envelope, abriu e começou a ler.
O povo em silêncio aguardava a notícia e se perguntava:- E agora?
Quem vai pagar essa festa toda?
Juvenal remista recomeçou a ler, levantou os olhos e olhou mais uma vez para o povo que o encarava...
Então...

Juvenal remista abriu um largo sorriso, deu um berro triunfal e começou a gritar eufórico.

- Mamãe morreeeeuuu!!! Mamãe Morreeeeuuu!!!!!!!

terça-feira, junho 05, 2007

Afinal, é o "Periquita"?

O amigo Tico Futrika é um pouco saliente.
Recebo o e-mail do impoluto amigo supracitado, carregado das imagens que publico abaixo.
Tico "ingenuamente" me pergunta: - Esse é o verdadeiro vinho "Periquita"?
Sequer faz menção do nome da modelo "feia" que resolve pousar entre barricas de vinho e faz uma verdadeira derrama do bom néctar de dioníso...
Tico, sinceramente, não tenho condições de responder a tua pergunta, sou provador de vinho, ainda não consigo discernir qual o vinho que escorre pela tez parda e bronzeada... Pode ser Periquita ou não, viu?!
Não sei se o meu amigo Carlos Ponte ou o bom professor Tozé, todos de além-mar, conseguiriam responder a tua pergunta.
Carlos é o "Periquita"? E aí Tozé, é possível dizer que é do Alentejo?









Os amantes dormem...

Caramba! Como essas emoções dos amantes me abrasam o coração, estou extenuado, cansado mesmo... de fazer samba e amor até mais tarde?... ahahaha... por esses dias o negócio do professor é corrigir provas, até mais tarde... e sinto muito sono de manhã, escuto o barulho da cidade, que alarde...
Mas, os amantes continuam amando e dormindo... e a Esfinge sorrindo... e dormindo... ehehehe...
Quando os amantes dormem...(Affonso Romano de Sant'Anna)
Quando as pessoas se amam e querem se amar, selam um pacto: dormir juntas.
E quando se fala "dormir juntos" o sentido é duplo: significa primeiro amar acordado em plena vigília da carne, mas, depois, na lassidão do pós-gozo, deixar os corpos lado a lado, à deriva, dormindo, talvez.
Na verdade, os amantes, quando são amantes mesmo, mesmo enquanto dormem se amam. Agora ouço esses versos de Aragón cantados por Ferat: "Durante o tempo que você quiser.
Nós dormiremos juntos".
E penso. É um projeto de vida, dormir juntos, continuamente.
A mesma ambigüidade: dormir/amar juntos, dormir/acordar juntos, ou então, dormir/morrer de amor juntos.
Deve ser por causa disto que os franceses chamam o orgasmo de "pequena morte".
Deve ser por isto que os amantes julgam poder continuar amando mesmo através da morte, como Inês de Castro e D.Pedro, que foram sepultados um diante do outro, para que no dia do
reencontro um seja o primeiro que o outro veja.
Amor: um projeto de vida, um projeto de morte.
Se numa noite dessas vento da insônia soprar em suas frestas, repare no corpo dormindo despojado ao seu lado.
Ver o outro dormir é negócio de muita responsabilidade.
Mais que ver as águas de um rio represado gerando uma usina de sonhos, é ver uma semente na noite pedindo um guardião. Pode ser banal, mas é isto: amar é ser o guardião do sonho alheio.
Os surrealistas diziam: o poeta enquanto dorme trabalha.
Pois os amantes enquanto dormem, se amam. Se amam inconscientemente, quando seus desejos enlaçam raízes e seivas.
O pé de um toca no pé do outro, a mão espalmada corre sobre o lençol e toca o corpo alheio e, dormindo, se abraçam animados.
Quando isso ocorre, pode ter vários significados.
Talvez um tenha lançado um apelo silencioso ao outro: "Ajude-me a atravessar esse sonho", ou: "Venha, sonhe esse sonho comigo, é bonito demais".
E o outro, às vezes, sem se mexer, parte em seu socorro.
É que certos sonhos, sobretudo os de quem ama, não cabe num só corpo. Transbordam os poros da noite e pedem cumplicidade.
E se há um pesadelo, aí um se agarra ao tronco do outro na crispação do instante, e o corpo do parceiro é bóia na escuridão.
Por isto, no ritual do casamento, quando o sacerdote indaga se os que se amam sabem que terão que se socorrer na saúde e na doença, na opulência e na miséria etc... deveria se inserir um tópico a mais e advertir: ... amar é ser cúmplice do sonho alheio.
Passar a metade da vida dormindo ao lado do outro. Há pessoas que vivem 25 anos - bodas de prata, 50 anos - bodas de ouro, 75 anos - bodas de diamante - ao lado do outro, e não sabem com que o outro sonha.
E há quem passe uma tarde, uma noite ou uma temporada ao lado de um corpo e sabe seus sonhos para sempre.
Engana-se quem escuta o silêncio no quarto dos que amam.
Estranhos rumores percorrem o sonho alheio.
Não é o rugir do tigre pelas brenhas.
Não é o bater das ondas na enseada.
Nem os pássaros perfurando a madrugada.
São os sonhos dos amantes em plena elaboração.
E se numa noite dessas o vento da insônia de novo soprar em suas frestas, olhe pela janela os muitos apartamentos onde pulsam dormindo os amorosos.
Quando se compra um apartamento novo, nas alturas, alguns compram lunetas e ficam vasculhando a vida alheia.
Mas para ouvir o ruído dos sonhos basta abrir os ouvidos na escuridão.
Os sonhos pulsam na madrugada.
Era uma vez um chinês que toda vez que sonhava com sua amada acordava perfumado.
Deve ser por isso que, ainda hoje, o quarto dos amantes amanhece com um perfume de almíscar, lavanda e alfazema.
E é comum achar troféus dos sonhos ao pé da cama de quem ama.
Quando se abre a pálpebra do dia, aí pode-se ver um unicórnio de ouro e uma coroa de rubis.
À noite os sonhos dos amantes se cristalizam e de dia se liquefazem em beijos e lágrimas.
Quem ama diz boa-noite como quem abre/fecha a porta de um jardim.
Não apenas como quem viaja, mas como quem vai para a colheita.
Quando se ama, acontece de um habitar o sonho do outro,
e fecundá-lo.

domingo, junho 03, 2007

Semana de avaliações

Meus amigos estarei durante a semana avaliando as minhas turmas aqui em Plutão.
Divirtam-se!!!
Eu vou passar uma semana mergulhado em papéis... certo... errado... risca aqui... observações acolá... É a vida de professor... argh!!!

sexta-feira, junho 01, 2007

Marcelinho casou!

Existe algo de diferente no ar...
Um amigo, que continua sendo um garoto pra mim, juntou suas utopias aos sonhos de uma outra pessoa, esta felizarda ainda não conheço, mas irei conhecê-la.
Tenho muito admiração por ele, as vezes implicamos um com o outro, mas ao final, fica o respeito mútuo que construímos nesses muitos anos de caminho e a certeza de que a estrada é longa e precisamos de solidariedade.
Marcelinho já havia comentado comigo e o Rogério sobre uma mulher com um nome indígena e que havia flechado o seu coração... Havia o brilho nos olhos e a emoção na voz, e porque não dizer, as febres loucas e breves... ehehehe... O cara estava amando pra cacete!
Almoçamos hoje, eu, Rogério e Marcelo, fomos comunicados que receberíamos um e-mail sobre a decisão que ele havia tomado, ficamos felizes pela felicidade dele, e aí abaixo publico o e-mail, o grito apaixonado do meu amigo.
Fica com Deus meu amigo.
"Amigos Estou Casado!!!!!!
Prezados Amigos

Pasmem! mas é com imensa alegria que venho de público e virtualmente, mas não com menos honestidade e franqueza, dizer a todos que resolvi entrar pro time dos homens SÉRIOS, só que agora, CASADO!!! porque SÉRIO eu sempre fui, mesmo a despeito de todas as controvérsias, que diga-se de passagem, nunca tiveram a mínima importância pra mim.
Assim, sigo assistindo com o peito extasiado o enorme horizonte que se descortina a minha frente, certo de que a liberdade é minha companheira, tendo nome e sobrenome é JUREUDA GUERRA e sendo GUERRA fico em paz nas palavras que digo, no verbo que conjugo, posto que sempre soube ser eu apenas uma metade, e a pior metade.
E nesse encontro do espelho que reflete o meu semblante calmo e sereno, me apercebo como a junção dialética de todas as experiências com as pessoas que passaram pela minha vida e me trouxeram até aqui, porque todas pessoas e as mulheres que amei, forjaram a crença inquebrantável de perseguir o amor como uma estrada que se faz a cada passo, suspendendo a poeira do caminho, apanhando nos dentes a primavera, me perdoando antes de perdoar, "crescendo em alta melancolia todo o canto meu, como de um Orfeu regresso". Sabendo que de amor, tenho apenas a certeza Socrática de que nada sei. E do muito que sei, exercito a certeza Kantiana que me diz que o mundo não nos pertence, mas aquilo que sei eu jogo na cara mesmo. Sem temer a brisa que a um só tempo me acaricia e me bate, como a lição diária das ondas sobre os cascos das caravelas que no decurso do tempo fortalecem a sua armadura e moldam os detalhes com ternura.

Assim diletos amigos, partilho em alta alegria com todas as pessoas que me são caras, com todas as pessoas que dividiram ao longo desses trinta anos as vitórias e derrotas, que me puxaram a orelha, com as quais errei e acertei, com as quais fui amoroso e por vezes injusto e que sempre me emocionaram com seus gestos. Sim! porque todos os meus amigos são muito emocionantes e belos nos seus gestos e mal sabem o amor que lhes trago no peito, que agora imenso, cabe um mundo inteiro.
Ao escrever esse testemunho repasso o brilho dos olhos de cada um. Sim! porque escolhi meus amigos pelos brilhos dos olhos e não pelo nome e são essas pessoas, a família que a vida me permitiu escolher.
E de agora em diante, afirmo sem galicismos, que A VIDA SE TORNA MAIS SÉRIA, E TÃO SÉRIA QUE QUEM COMEÇAR COM SACANAGEM, PODE VESTIR A ROUPA E IR EMBORA.
E me conhecendo somente como me conhecem meus amigos, saibam todos que a vida somente muda pra melhor, não há formalidades desnecessárias e hipócritas, não me tornarei sisudo ou ranheta. O fato é que estou amando e trilho o caminho com minha companheira.
"Que será sempre bela porque a verei com os olhos do espírito,
que será sempre livre para podermos voar juntos e que será sempre rica, porque dela serão os tesouros do meu amor"
Agora a coisa que mais importa pra todo mundo é quando vai ter birita, informo que daqui pro final do ano, porque ainda sou assalariado e militante de esquerda e essa é uma vida duríssima!!! KKKKKKKKKKKKKKKK.
Bjs imensos.
Marcelo Costa