sexta-feira, junho 29, 2007

Banzeiro doido...

Daqui de Plutão vejo tudo...
Sinto-me como os escravos arrancados da África, afastados da família ficavam tristes e acabavam morrendo de saudades, dor que eles chamavam de banzo... Sinto por dentro um banzeiro doido que lembro as palavras de Fernando Pessoa in Noite de São João "Para mim há uma sombra de luz/De fogueiras na noite.../Um ruído de gargalhadas/Os baques dos saltos/E um grito casual/De quem não sabe que eu.../De quem não sabe que eu existo..."
Apesar de sentir saudades, saudades de quê? Só uma coisa me entristece, o beijo de amor que não roubei, a jura secreta de amor que não fiz...(copiando Sueli Costa), vem à tona uma sensação de que ainda existe muito por fazer... É necessário abraçar os amigos e agradecer a amizade antiga e a nova por compartilharmos tantas emoções.
Estou com o livro de Pablo Neruda na mão: Cem Sonetos de Amor. Vou compartilhar com todos o soneto XVI, como diria o meu amigo Tico "só na catigoria!"

"AMO o pedaço de terra que tu és,
porque das campinas planetárias
outra estrela não tenho. Tu repetes
a multiplicação do universo.
Teus amplos olhos são a luz que tenho
das constelações derrotadas,
tua pele palpita como os caminhos
que percorre na chuva o meteoro.
De tanta lua foram para mim teus quadris,
de todo o sol tua boca profunda e sua delícia,
de tanta luz ardente como mel na sombra
teu coração queimado por longos raios rubros,
e assim percorro o fogo de tua forma beijando-te,
pequena e planetária, pomba e geografia."(Pablo Neruda)

14 comentários:

Mixikó disse...

A tua sensibilidade toca-nos profundamente Pedro...
Ah...BELA ESCOLHA:Neruda

Laura disse...

Pablo Neruda, grande homem e poeta!... despeje a sua garrafa de vodka e troque por limonada que não faz mal...e venha lá no nosso love boat..traga a bóia e espere ao sol já que faz frio ai, aqui tem calor pa todos. Beijinho a vc Pedro...

Segredos da Esfinge disse...

Pedro,
Tenho esse livro também, ganhei de presente com o vídeo "O caretiro e o poeta", faz muito tempo, muito tempo.
Ainda lembro exatamente a frase que acompanhou o presente:
"Quiserá te escrever 200 poemas de amor".
É mesmo um banzeiro doido.
Bjos

Nilza disse...

Pois é, eu cheguei , entrei e fiquei aqui admirando seu jeito tão seu de escrever e traduzir nas imagens e letras o q pensa no dia..amei e quem sabe vc não esteja na hora de ganhar um premio tbm?? rs

beijos e obrigada por me fazer conhecer seu cantinho. Deixarei lá pra visitar sempre que puder.

Beijos e ótimo domingo

Ahlka disse...

Dois toiros com o mesmo sentimento quase na mesma altura em pontos tão distantes do globo... Há de facto coincidências, mesmo em nenhures :)

Nilza disse...

Hoje, é dia de Oscar. Vá buscar o seu: vc acaba de receber.

Bom domingo e Parabéns!!
Beijos

citadinokane disse...

Mixikó,
Minha amiga carrego comigo pelo menos três poetas que me dizem muito:Fernando Pessoa; Pablo Neruda e Vinícius de Moraes... É claro que existe espaço para outros poetas e poetisas. Mas, quando estou introspectivo, sozinho mesmo, ops, acompanhado de uma taça do "néctar dos dioses", eles me abraçam fraternalmente e relatam as minhas fraquezas, e incrivelmente me fortaleço por perceber-me tão frágil...
Agora mesmo Pessoa balbuciou uns versos que são para ti - Mixikó!
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Laurita,
Vasculhei todo o teu blog e nem pedi permissão.
Aceito o convite e estou pronto para hidratar-me com limonada... ehehehe...
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Esfinge,
Quisera eu escrever 1 soneto com a qualidade de Neruda...
"O carteiro e o poeta",a arte é profundamente humana, um pouco sobre Neruda e as pessoas simples, simples mortais e os poetas.
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Oi Nilza,
Mas quanta simpatia!
Eu sou fácil de gostar, pudera sou simples, que nem feijão com arroz, e o maior prêmio que ganho é a tua visita iluminada.
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Olá Ahlka!
Que "nenhures" aproximem pontos distantes, e tenha certeza que aqui pulsa um coração extremamente fraterno.
Foi muito boa a tua visita.
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Nilza,
O que será? Oscar? Vou lá...
Beijos,
Pedro

Lidiane disse...

Ai Pedro.
Que coisa mais terna.
Qualquer mulher se derrete lendo isso.
:)
Inspirado, hum?

citadinokane disse...

Lidiane,
Basta ter um tempinho com os poetas e eles vão ensinando as coisas simples da vida.
O bom é a gente derreter juntinho de uma mulher que goste de ler poesias... Aí, é inspiração pura, não?!
:*
Pedro