quarta-feira, junho 27, 2007

A estranha história do gesso de Renatinha ou baladas now...

Meus amigos, um dia a Renatinha Emy enfiou o pé numa bota de gesso, e não é que a danada ficou quietinha, bem quietinha... Como não podia caminhar livremente, as muletas eram o apoio, ficou com tempo de sobra para pensar na vida. As baladas foram esquecidas... pensou entrar para um convento, se fosse esposa de Jesus estaria mais perto de Deus... mas, retrocedeu, a vida mundana ainda tinha um certo fascínio para essa bióloga do pantanal matogrossense.
Passou a postar sobre saúde, amor aos animais, a natureza pulsava rediviva no corpo deste pequeno ser, a bota de gesso estava ali na perna e pé para confirmar o bom comportamento...
Dormia cedo, às vezes estendia um pouco o horário na Globo, adorava a série "24 Horas", não podia perder o Jack Bauer, era impressionante como ele se desvencilhava de todas as armadilhas, gás letal, armas nucleares, lutava com terroristas, sem sofrer nenhum revés... Ah! a Renatinha dormia tranqüilamente, o ritmo da vida era outro, prestava mais atenção em tudo, as cores eram mais vívidas, como era belo o mundo... Quando estava pegando no sono, chegava mesmo escutar Louis Armstrong, ele sussurrava nos seus ouvidos: "I hear babies cry, I watch them grow they'll learn much more, than I'll never knowand I think to myself, what a wonderful world... yes, I think to myself, what a wonderful world".
Mas... um dia ela tirou a bota de gesso. E aí as baladas voltaram, não é que a Renatinha não cansa e tampouco descansa, o redbull dá asas pra garota, energia total, sempre trocando as pilhas... ehehehe... Ela não sossega! Ô menina danada!
Brincadeiras nas prateleiras ou nas gavetas, faço a pergunta para todos: - quem merece uma bota de gesso?! Em quem você colocaria uma bota de gesso? Pra pessoa sossegar!
Em quem eu colocaria uma bota de gesso? Huumm... na Renatinha, só por alguns momentos, o suficiente para que ela pudesse escutar, bem calminha, Louis Armstrong, agora não mais sussurrando, mas cantando lindamente a música do céu azul e nuvens brancas... e o mundo maravilhoso:


Que Mundo Maravilhoso
"Eu vejo as árvores verdes, rosas vermelhas também
Eu as vejo florescer para nós dois
E eu penso comigo... que mundo maravilhoso
Eu vejo os céus azuis e as nuvens brancas
O brilho do dia abençoado, a sagrada noite escura
E eu penso comigo... que mundo maravilhoso
As cores do arco-íris, tão bonitas nos céus
E estão também nos rostos das pessoas que passam
Vejo amigos apertando as mãos, dizendo: "como você vai?"
Eles realmente dizem: "eu te amo !"
Eu ouço bebês chorando, eu os vejo crescer
Eles aprenderão muito mais que eu jamais saberei
E eu penso comigo... que mundo maravilhoso
Sim, eu penso comigo... que mundo maravilhoso"

What A Wonderful World
Composição: Bob Thiele; George David Weiss
"I see trees of green, red roses too
I see them bloom for me and you
and I think to myself, what a wonderful world
I see skies of blue and clouds of white
the bright blessed day, the dark sacred night
and I think to myself, what a wonderful world
the colors of the rainbow, so pretty in the sky
are also on the faces of people going by
I see friends shaking hands, saying, "how do you do?"
they're really saying, "I love you"
I hear babies cry, I watch them grow
they'll learn much more, than I'll never know
and I think to myself, what a wonderful world
yes, I think to myself, what a wonderful world"

8 comentários:

Tozé Franco disse...

Uma das músicas mais bonitas que conheço na voz de um intérprete único.
Um abraço.

citadinokane disse...

Meu amigo Tozé,
Parece mesmo que o mundo é maravilhoso, quando ele canta.
Um forte abraço,
Pedro

Renata Emy disse...

Ai Pedro!

Só vc msm! Estou segurando meu riso até agora(estou no escritório não posso rir...), minha barriga até dói!

Eu adorei!!!

Só que eu prefiro "CSI" que "24 horas"...

Beijão

Brigada!

citadinokane disse...

Renatinha,
Foi a minha ficção, né?
CSI ou 24 Horas? Deixa pra lá!
Resta a nossa amizade, ehehehe...
Abraços

Renata Emy disse...

Hehe...

É isso aê!

Postei em meu blog, ok?

Beijo

Boa noite, ou bom dia, sei lá!

Osc@r Luiz disse...

Rapaz!
E eu que moro a poucas quadras da casa da Renatinha, converso com ela há mais de um ano e não conheço a figura pessoalmente...
O gesso, pelo visto eu já perdi. Agora não vou conhecer mais. Quem sabe a baladeira ainda dá...
Um abraço, meu amigo.
E um beijão, Renatinha!

citadinokane disse...

Renatinha,
Fui lá e ficou muito legal.
Boa noite/bom dia... Viva a vida!!!
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Aê Oscar!
Aproveita a proximidade e engata com a Renatinha uma boa prosa de vizinhos, né? Só não vale pedir açúcar emprestado, hein? ehehehe...
Abraços irmão,
Pedro