domingo, julho 29, 2007

Uma canção amiga

Neste final de domingo chuvoso, e triste pela perda de nosso companheiro da blogosfera, deixarei a poesia de Carlos Drummond de Andrade, apesar de tudo há esperança... Dias melhores virão, e queremos festejar a alegria de viver, por isso deixo uma canção amiga... e uma rosa cheia de saudades...

Canção amiga (Carlos Drummond de Andrade)
Eu preparo uma canção
em que minha mãe se reconheça,
todas as mães se reconheçam,
e que fale como dois olhos.
Caminho por uma rua
que passa em muitos países.
Se não se vêem, eu vejo
e saúdo velhos amigos.
Eu distribuo um segredo
como quem anda ou sorri.
No jeito mais natural
dois carinhos se procuram.
Minha vida, nossas vidas
formam um só diamante.
Aprendi novas palavras
e tornei outras mais belas.
Eu preparo uma canção
que faça acordar os homens
e adormecer as crianças.


10 comentários:

Mari disse...

Linda rosa e poesia...

Bjs

citadinokane disse...

Mari,
Drummond era de uma sensibilidade profunda...
"Aprendi novas palavras
e tornei outras mais belas."
Abraços,
Pedro

Companheira da alma disse...

Drummond é perfeito!!!!
:)
bjos.

Anônimo disse...

Com a voz do Milton pra ninar em paz o Lauande.
Du caraio
Abs
Tadeu

Segredos da Esfinge disse...

Ontem quando li seu post fiquei tão triste, poque como é que alguém pode "roubar" os nossos sonhs, nossos amigos? Como se fosse algo sem valor.
Linda sua homenagem, linda sua forma se ser AMIGO.
Beijos

citadinokane disse...

Companheira,
Suspeito que Drummond era um médium espírita...

citadinokane disse...

Tadeu,
Realmente a sugestão de Milton, é do garaio...

citadinokane disse...

Esfinge,
"Acontecer de eu ser gente
E ser gente é outra alegria
Diferente das estrelas..."
Beijos querida amiga,
Pedro

Mixikó disse...

é lindo Pedro...bela escolha,para um momento desses...tens alma de poeta...não vou dizer mais nada para não estragar o momento a quem o dedicas...

citadinokane disse...

Mixikó,
Quisera ter a alma de poeta, não morreria nunca...
Um cheirinho de alecrim para ti.
Pedro