domingo, setembro 16, 2007

De pé...


Estávamos ali, e foram os melhores anos de nossa juventude...
A letra da Internacional na ponta da língua, só o Marcilhão com a mania de cantar o "Vermelho do Garantido", também o cara nasceu em Paritins...
O Fernando Maia ensaiava a estrofe abaixo:
"De pé, oh vítimas da fome
De pé, famélicos da terra
Da idéia o povo já consome
A crosta bruta que a soterra
Cortai o mal bem pelo fundo
De pé, de pé, não mais senhores
Se nada somos em tal mundo
Sejamos tudo, oh produtores..."

6 comentários:

Patrícia Gabriela disse...

E hoje, onde estão esses jovens esperançosos? O Lula eu sei onde tá... =P

Mas nada é tão belo como o olhar de jovens que lutam por seus propositos e pelo que acreditam! E isso está presente no olhar de vocês!

Beijos!!!

citadinokane disse...

Gabi,
Cada um a sua maneira, continua lutando por seus ideais...
Acredito em tantas coisas, e muita coisa me interessa e nada tanto assim...
Bjs,
Pedro

tadeu disse...

a foto dá vontade de rever:
"Nós que nos amávamos tanto"
Abs
Tadeu

Direito & Esquerdo disse...

Foi "pai'dégua" aquela época Nelito.
Muitos sonhos, alguns utópicos outros nem tanto.
Muitos colegas, poucos amigos.
Muita experiência.
Muito desencanto.
Couro curtido pela dor e traição.
É a vida....
Bola pra frente "Velho"
O "David" será nosso sucessor.

citadinokane disse...

Tadeu,
A foto serviria como pano de fundo para a leitura do livro de GABEIRA e Daniel Cohn Bendit - "Nós, que amávamos tanto a revolução" da editora Rocco, 1985.
Pô! Fico nostálgico com essas recordações...

citadinokane disse...

Bruno,
O David pode suceder... mas, os meus sonhos, sonho eu!
Não deixei de sonhar, ok?
Abraços,
Pedro