domingo, setembro 30, 2007

Mi querido Pablo Milanés...

A falta de divulgação do show que Pablo Milanés realizou ontem no "Centro de Convenções Hangar", local da Feira Internacional do Livro, me deixou surpreso, confesso que só tive a certeza do Show no sábado(ontem), isto porque estava comprando uns livros na Feira e um amigo ligado ao evento confirmou a presença de Pablo.
Fiquei aborrecido pela falta de informação, mas ao mesmo tempo a ansiedade imediatamente se apossou de mim, como dizer que Pablo era o meu cancioneiro, aquele que traduzia em língua espanhola um romantismo sem pieguice tautológica... Letra e música que abriam muitas possibilidades, ou como diria o Loco Bueres - que alimentam os muitos mundos que carregamos...
Fui ao aniversário da filha do Rogério cumprir com muito prazer esse compromisso e logo em seguida voei para o encontro com Pablo Milanés.
Quando cheguei, ele já havia cantado cinco músicas... argh! como demorei em chegar, pô!
Consegui um cantinho bem na frente do palco, uns quatro metros me separava de Pablo, fotografei, filmei um pouquinho, cantei, bati palmas e... o pranto rolou... pura emoção...
Abracei e beijei muiiiito... e como ela cantava num castelhano perfeito, parecia una chica cubana, fui feliz... Uma estrela brilhava no céu, a brisa suave e a voz de Pablo, deliciosa voz, não me contive e gritei os nomes dos companheiros cubanos que estavam ausentes: Loco Bueres, Nilton atayde e Xico rocha.
Pablo já não apresenta a mesma cabeleira de antes, mais gordo é verdade, mas a sua verve continua a mesma, extraordinária!!!

Quando estive em Cuba, fiquei na casa de um professor da Universidad de Habana, o meu querido Eddy Jimenéz, que me dizia: - "Pablo é o cantor, enquanto Silvio Rodriguez o poeta da Revolución". Entendo que ambos são fora-de-série, sem comparação, adoro os dois...
Basta perguntar ao Loco Bueres ou ao Nilton Atayde, quantas vezes ficamos emocionados escutando os dois músicos cubanos? A resposta será: - muitas vezes! O Xico Rocha curte também os dois, mas, segundo o Bueres, é chegadinho a uma Salsa.
Agora foi impossível não pensar em Xico Rocha e Bueres quando Pablo interpretou "Yo Pisaré Las Calles Nuevamente", com essa música fazendo fundo, os dois prometeram certa vez, fazer uma revolução na qual teriam o poder de ressuscitar Camilo Cienfuegos, Salvador Allende, Victor Jara, Violeta Parra, Che Guevara, Luiz Carlos Prestes, Sandino, Carlos Drummond, Lula(o verdadeiro), Lorca... Eles haviam entornado três garrafas de escocês... A arma desses companheiros é um tubo...
Yo Pisaré Las Calles Nuevamente(Pablo Milanés)
Yo pisaré las calles nuevamente
de lo que fue Santiago ensangrentada,
y en una hermosa plaza liberada
me detendré a llorar por los ausentes.
Yo vendré del desierto calcinante
y saldré de los bosques y los lagos,
y evocaré en un cerro de Santiago
a mis hermanos que murieron antes.
Yo unido al que hizo mucho y poco
al que quiere la patria liberada
dispararé las primeras balas
más temprano que tarde, sin reposo.
Retornarán los libros, las canciones
que quemaron las manos asesinas.
Renacerá mi pueblo de su ruina
y pagarán su culpa los traidores.
Un niño jugará en una alameda
y cantará con sus amigos nuevos,
y ese canto será el canto del suelo
a una vida segada en La Moneda.
Yo pisaré las calles nuevamente
de lo que fue Santiago ensangrentada,
y en una hermosa plaza liberada
me detendré a llorar por los ausentes
Amigos e amigas da blogosfera, quando Pablo começou a cantar "Para Vivir", a emoção invadiu a todos que estavam ali, os olhos marejados diziam da profunda beleza do espetáculo:
Para vivir(Pablo Milanés)
Muchas veces te dije que antes de hacerlo había que pensarlo muy bien
que a esta unión de nosotros le hacía falta carne y deseo también
que no bastaba que me entendieras y que murieras por mí
que no bastaba que en mis fracasos yo me refugiara en ti.
Y ahora ves lo que pasó, al fin nació
al pasar de los años el tremendo cansancio que provoco ya en ti.
Y aunque que es penoso lo tienes que decir.
Por mi parte esperaba que un día el tiempo se hiciera cargo del fin
si así no hubiera sido yo habría seguido jugando a hacerte feliz.
Y aunque el llanto es amargo piensa en los años que tienes para vivir
que mi dolor no es menos y lo peor es que ya no puedo sentir.
Y ahora tratar de conquistar con vano afán
este tiempo perdido que nos deja vencidos sin poder conocer
eso que llaman amor para vivir...
...para vivir.

Abaixo captei umas poucas imagens, a bateria da máquina pifou! Tinha que acontecer logo nesse momento?

8 comentários:

Xico Rocha disse...

Meu companheirinho, fiquei very very puto de la vida por não ter assistido este show imperdível, na verdade eu o desconhecia.
Pô meu, e tu nem avisa.
Xico Rocha

Xico Rocha disse...

Mas, estarei hoje lá no Hangar, prestigiando o show de Pablito, é às 20:00h. IMPERDÍVEL.Vou pedir minhas desculpas ao Mestre Maurício, mas não vou perder o cantor da Revolução.
Vou convocar o Nílton.
Xico Rocha

Patrícia Gabriela disse...

Deve ter sido realmente muito emocionante!!!

O vídeo apesar de curto e de longe ficou c um audio otimo. Senti o que deve ter rolando naquele momento.

Beijos caro amigo Pedro!!!

citadinokane disse...

Xico,
Eu liguei imediatamente para o Bueres, só que ele não entendia o que eu falava(o som alto do show), e não tenho o teu celular, o nº é claro!
Abraços

citadinokane disse...

Xico,
Eu vou!!!
Leva mesmo o Nilton e Bueres...

citadinokane disse...

Gabi,
Foi emocionante e inesquecível...
Beijos,
Pedro

Mixikó disse...

Deve ter sido colossal...
Adorei essa partilha Pedro...obrigada

citadinokane disse...

Mixikó,
Pablo magnífico!!!
Sempre compartilhando querida.
Beijos,
Pedro