sexta-feira, outubro 19, 2007

É Proibido...

Recebo do amigo Edilben essa poesia, e por ser sexta-feira vejo o quanto é urgente a felicidade, hei de buscá-la antes que o sábado amanheça...
"É proibido chorar sem aprender,
Levantar-se um dia sem saber o que fazer
Ter medo de suas lembranças.

É proibido não rir dos problemas
Não lutar pelo que se quer,
Abandonar tudo por medo,

Não transformar sonhos em realidade.
É proibido não demonstrar amor
Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e mau-humor.
É proibido deixar os amigos

Não tentar compreender o que viveram juntos
Chamá-los somente quando necessita deles.
É proibido não ser você mesmo diante das pessoas,
Fingir que elas não te importam,

Ser gentil só para que se lembrem de você,
Esquecer aqueles que gostam de você.
É proibido não fazer as coisas por si mesmo,
Não crer em Deus e fazer seu destino,

Ter medo da vida e de seus compromissos,
Não viver cada dia como se fosse um último suspiro.
É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar,

Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se
desencontraram,
Esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente.
É proibido não tentar compreender as pessoas,
Pensar que as vidas deles valem mais que a sua,

Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte.
É proibido não criar sua história,
Deixar de dar graças a Deus por sua vida,

Não ter um momento para quem necessita de você,
Não compreender que o que a vida te dá, também te tira.
É proibido não buscar a felicidade,

Não viver sua vida com uma atitude positiva,
Não pensar que podemos ser melhores,
Não sentir que sem você este mundo não seria igual."
(Pablo Neruda)

4 comentários:

Patrícia Gabriela disse...

Linda poesia, roubei-a para mim!
Adoro o Neruda!!!

Não sei se vc já viu um filme antigo chamado: O carteiro e o poeta, fala um pouco do Neruda e seus poemas, é lindo, vale a pena assistir!!!

Beijos amigo^^

citadinokane disse...

Gabi,
Esses poetas são todos meus, por isso, pode levar, ok?!
Assistir muuuiiito "O Carteiro e o poeta", uma poesia sobre Neruda...
Beijos,
Pedro

Mixikó disse...

Também "roubei" Pedro...mas guardei cá dentro...

citadinokane disse...

Mixikó,
É verdade. Existem poemas que guardamos para sempre.
Lindo a maneira que escreveste...
Beijos