domingo, outubro 21, 2007

Vem amiga...

A ausente(Vinicius de Moraes)

Amiga, infinitamente amiga
Em algum lugar teu coração bate por mim
Em algum lugar teus olhos se fecham à idéia dos meus.
Em algum lugar tuas mãos se crispam, teus seios
Se enchem de leite, tu desfaleces e caminhas
Como que cega ao meu encontro...
Amiga, última doçura
A tranqüilidade suavizou a minha pele
E os meus cabelos. Só meu ventre
Te espera, cheio de raízes e de sombras.
Vem, amiga
Minha nudez é absoluta
Meus olhos são espelhos para o teu desejo
E meu peito é tábua de suplícios
Vem. Meus músculos estão doces para os teus dentes
E áspera é minha barba. Vem mergulhar em mim
Como no mar, vem nadar em mim como no mar
Vem te afogar em mim, amiga minha
Em mim como no mar...

in Antologia Poética
in Poesia completa e prosa: "Nossa Senhora de Los Angeles"

12 comentários:

Luciane Fiuza disse...

Oi, Pedro. Obrigada pelo comentário, eu é que fiquei emocionada com ele. Bom, estou de volta e espero não sumir mais srsrsrsrs Besos mil!!!
Lu.

David Carneiro disse...

de quem é o quadro?

Felícia Feliz disse...

Roubei essa figura pra mim!!!!!!
Gostei do texto... sensual não? rsrsrs.

Bjão!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Lilian disse...

Olá Pedro!!!!!!!! TO aqui passando p dizer oi e não ficar sumida, risos.

Amanda_Bia disse...

lindo!!! adoro Vinicius!!!
beijos!

elvira carvalho disse...

Eu também adoro Vinicius, e este poema é maravilhoso.
Um abraço

citadinokane disse...

Lu,
Sem sumiço, ok?!
Beijos

citadinokane disse...

David,
Não sei, se souberes o nome do autor escreve pra gente, ok?
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Teresa,
Sensual e pode levar o que quiser.
Bjs,
Pedro

citadinokane disse...

Lilian,
Ainda bem que a nossa poetisa está vivinha... Nada de ausência, hein?!
Bjs,
Pedro

citadinokane disse...

Bia,
Adoramos o poetinha!

citadinokane disse...

Elvira,
Poema maravilhoso mesmo.
Volte sempre minha amiga.
Beijos,
Pedro