sábado, outubro 06, 2007

Você tem experiência?

Mais uma contribuição do amigo Nilton Atayde, encaminhou-me mensagem que foi enviada para ele, acha que vale a pena compartilhar com os blogueiros que visitam este sítio internético, tanto concordo com ele que vou publicar. Vamos ler com atenção:
Num processo de seleção da Volkswagen, os candidatos deveriam responder a seguinte pergunta: "Você tem experiência?"
A redação abaixo foi desenvolvida por um dos candidatos. Ele foi aprovado e seu texto está fazendo sucesso, e ele com certeza será sempre lembrado por sua criatividade, sua poesia, e acima de tudo por sua alma.
REDAÇÃO VENCEDORA:
"Já fiz cosquinha na minha irmã só pra ela parar de chorar, já me queimei brincando com vela. Eu já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto, já conversei com o espelho, e até já brinquei de ser bruxo.Já quis ser astronauta, violonista, mágico, caçador e trapezista.Já me escondi atrás da cortina e esqueci os pés pra fora. Já passei trote por telefone. Já tomei banho de chuva e acabei me viciando.Já roubei beijo. Já confundi sentimentos. Peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido.
Já raspei o fundo da panela de arroz carreteiro, já me cortei fazendo a barba apressado, já chorei ouvindo música no ônibus.
Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que essas são as mais difíceis de se esquecer.
Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas, já subi em árvore pra roubar fruta, já caí da escada de bunda. Já fiz juras eternas, já escrevi no muro da escola, já chorei sentado no chão do banheiro, já fugi de casa pra sempre, e voltei no outro instante.
Já corri pra não deixar alguém chorando, já fiquei sozinho no meio de mil pessoas sentindo falta de uma só.
Já vi pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado, já me joguei na piscina sem vontade de voltar, já bebi uísque até sentir dormentes os meus lábios, já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar.
Já senti medo do escuro, já tremi de nervoso, já quase morri de amor, mas renasci novamente pra ver o sorriso de alguém especial.
Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar. Já apostei em correr descalço na rua, já gritei de felicidade, já roubei rosas num enorme jardim. Já me apaixonei e achei que era para sempre, mas sempre era um "para sempre" pela metade.
Já deitei na grama de madrugada e vi a Lua virar Sol, já chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão.
Foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes da emoção, guardados num baú, chamado coração.
E agora um formulário me interroga, me encosta na parede e grita: "Qual sua experiência?".
Essa pergunta ecoa no meu cérebro: experiência... experiência...
Será que ser "plantador de sorrisos" é uma boa experiência? Não!!! Talvez eles não saibam ainda colher sonhos!
Agora gostaria de indagar uma pequena coisa para quem formulou esta pergunta: Experiência? Quem a tem, se a todo o momento tudo se renova?"

18 comentários:

Lívia disse...

É um belo texto e uma bela resposta a quem formulou essa pergunta q nos atormenta na hora de uma entrevista de emprego.
Gostaria de fazer uma observação e pedir minhas sinceras desculpas se estiver equivocada. Creio q o texto é inspirado e até contém passagens de um texto do Fernando Pessoa(acho q é dele a autoria), de qualquer maneira o importante é q ele ganhou a vaga.
Bjos

Patrícia Gabriela disse...

O texto é muito lindo e me fez relembrar e repensar certas coisas... E isso c certeza é muito bom!!!

Beijos amigo Pedro!!!

Xico Rocha disse...

O texto é belíssimo. Quanto a questão da experiência é que é o problema, no Brasil quando se fala de experiência, nada mais é, do que querer saber se você já repetiu a mesma coisa várias vezes, está ligado à tempo em que você se repete ou repete alguma coisa. Quanto a mim prefiro está renovando sempre, inclusive experiências, que para mim, tem significado de experimentar.

Amanda_Bia disse...

lindo! qse chorei!!! um cara de sensibilidade!
beijos!

Anônimo disse...

Esse Nilton tem a ver com o Bueres , com o Xico , Bruno e outros cheios de experiências químicas , físicas e filosóficas no Ranulfo , né não?????
Diga lá
Abração
Tadeu

Kiara Guedes disse...

Quando quero me "desligar" saio de sítio em sítio, e sei que não será uma volta a toa, sempre vou encontrar coisas gostosas pra ler. E ler algo assim vale a experiencia, não?! Bjs amigo!

citadinokane disse...

Lívia,
Também identifiquei o que percebeste, se não estou enganado é um texto de Charlie Chaplin.
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Gabi,
O importante é deixarmos a nossa marca por onde passamos, por isso muito atenção para não virarmos autômatos, né?
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Xico,
A experiência só tendo a chance, assim como o jogo é jogado e o lambari é pescado, acho que é por aí...
Abraços,
Pedro
__________
P.S.: Não quero mais chorar, entendeste, né?! ahahaha...

citadinokane disse...

Bia,
Sensibilidade, sensibilidade... Êh Bia bão de guerra!!!
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Tadeu,
Tu és irmãozão mesmo, sacaste de prima, hein?!
São todos nossos irmãozinhos, ehehehe...
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Kiara,
Somos salvos por textos que nos abrem novas possibilidades...
Gostei do texto e vi tantas coisas belas...
Beijos,
Pedro

Lidiane disse...

Esse texto é lindo.

Mixikó disse...

Pedro, como sempre uma bela partilha esta.
Obrigada.

as-nunes disse...

Quanto eu admirei, nos meus 20/30 e tal anos, o Che! Nos tempos em que militava activamente no Partido Socialista Português, dos tempos imediatamente a seguir ao 25 de Abril de 1974!
Hoje continuo a admirar o sacrifício que ele dedicou a uma causa, que ele considerava sagrada. E era! Só que os que hoje se dizem socialistas, nem sequer devem pensar na heresia que constitui - sem perdão - de proferirem essa palavra.
Afinal, devem pensar que somos todos os tolinhos que andamos aqui atrás das palavras "bonitas" conforme as circunstâncias!
Um abraço, Pedro
António

citadinokane disse...

Lidiane,
É um texto muito bonito mesmo...
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Mixikó,
A partilha foi feita.
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

António,
Percorremos muitos caminhos, também não aceito os que abandonaram os ideais do socialismo venham me dizer ou proferir palavras como Che vivenciava... não posso aceitar!
Abraços,
Pedro