quinta-feira, novembro 22, 2007

Violeta Parra - El amor es torbellino...

Meus amigos, no mês passado foi comemorado os 90 anos do nascimento de uma das maiores artistas da América Latina, estou falando de Violeta Parra, nasceu em San Carlos 14/10/1917 e faleceu em Santiago do Chile 5/02/1967.
Cantou a vida e a morte.
É considerada a mãe da canção engajada com as lutas dos oprimidos e explorados do Chile e toda América Latina. Sua obra é vasta, além de compositora e cantora, era artista plástica... Violeta Parra sensibilidade profunda, não há como ficar indiferente ao escutar a canção "Volver a los 17", ganhei o LP com a inapagável gravação de "Volver a los 17" com Milton Nascimento e Mercedes Sosa. Inesquecível!
Violeta Parra cantou a vida e a morte.
O paradoxo, Violeta encantou a tantas pessoas com a música "Gracias a la Vida", belíssima canção, e em 5 de fevereiro de 1967 não conseguiu conservar a sua própria vida, deprimida... suicidou-se... estava com 49 anos.
Trágico final, mas a sua obra pulsa... plenamente vívida! Luminosa.
Ai que saudades dos meus 17 anos! Afinal de contas, "El amor es torbellino de pureza original".
Volver a Los 17 (Violeta Parra)

Volver a los diecisiete después de vivir un siglo
Es como descifrar signos sin ser sabio competente,
Volver a ser de repente tan frágil como un segundo
Volver a sentir profundo como un niño frente a dios
Eso es lo que siento yo en este instante fecundo.
Se va enredando, enredando
Como en el muro la hiedra
Y va brotando, brotando
Como el musguito en la piedra
Como el musguito en la piedra, ay si, si, si.
Mi paso retrocedido cuando el de usted es avance
El arca de las alianzas ha penetrado en mi nido
Con todo su colorido se ha paseado por mis venas
Y hasta la dura cadena con que nos ata el destino
Es como un diamante fino que alumbra mi alma serena.
Se va enredando, enredando
Como en el muro la hiedra
Y va brotando, brotando
Como el musguito en la piedra
Como el musguito en la piedra, ay si, si, si.
Lo que puede el sentimiento no lo ha podido el saber
Ni el más claro proceder, ni el más ancho pensamiento
Todo lo cambia al momento cual mago condescendiente
Nos aleja dulcemente de rencores y violencias
Solo el amor con su ciencia nos vuelve tan inocentes.
Se va enredando, enredando
Como en el muro la hiedra
Y va brotando, brotando
Como el musguito en la piedra
Como el musguito en la piedra, ay si, si, si.
El amor es torbellino de pureza original
Hasta el feroz animal susurra su dulce trino
Detiene a los peregrinos, libera a los prisioneros,
El amor con sus esmeros al viejo lo vuelve niño
Y al malo sólo el cariño lo vuelve puro y sincero.
Se va enredando, enredando
Como en el muro la hiedra
Y va brotando, brotando
Como el musguito en la piedra
Como el musguito en la piedra, ay si, si, si.
De par en par la ventana se abrió como por encanto
Entró el amor con su manto como una tibia mañana
Al son de su bella diana hizo brotar el jazmín
Colando cual serafín al cielo le puso aretes
Mis años en diecisiete los convirtió el querubín.


16 comentários:

Anônimo disse...

Nos idos de 76 , eu morava e tabalhava em Icoaracy num curtume e ganhei da empresa um curso numa empresa química em Sampa.Cheguei na segunda e sabia do show do Milton no Ibirapuera na sexta e sábado , chequei ingressos mas estavam esgotados há muito.Na sexta ao terminar o curso estava bebendo com os colegas quando me deu a louca e larguei todos na mesa e rumei "doidaço" pro ibirapuera cheguei e encontrei um cambista que me vendeu um ingresso por 10x o preço , sei lá eu , só sei que em 10 min estava entrando e ao entrar de repente todos que estavam em volta da quadra pularam a cerca humana formada pelos PMs e invadimos a quadra.Conclusão assistí o show embaixo do Milton e cantei com ele e Mercedes Soza esta música.Momento dos mais lindos e loucos da minha vida.
Gracias a la vida que me ha dado Violeta e Milton e Mercedes.
Abs
Tadeu

Um Momento disse...

Gostei do teu texto
Grata
Deixo um beijo

(*)

Cris Moreno disse...

Caramba...passei batida! Boa lembrança. Valeu !

Beijos.

Xico Rocha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Xico Rocha disse...

Meu dileto companheiro, fiz o devido registro na data do natalício de Violeta. A homenagem, muito merecida ocorreu pelo fato de que, considero Violeta junto com Victor Jara outro chileno, importante, e mais Mercedes Sosa na Argentina, além de Ali primera na Venezuela junto com os Guaraguaos, figuras importantes e que levantaram a bandeira da rebeldia na América latina, num momento em que prevalecia a submissão do povo pela força (O brother Sam que o diga, ainda assim e sofrendo todas as vicissitudes, mantiveram seus brados de revolta e esperança.
Boa lembrança.
Quanto ao Tadeu, meu, para com isso, vc não curte esta moçada, nesta época vc curtia Reginaldo Rossy, Tony Damito, Marcus Peter, Brazilian Boys, e era apaixonado pela Martinha.
Amplexos
Xico Rocha

citadinokane disse...

Tadeu,
Agora confessa, não só te deu a louca, como uma louca te enlaçou pelos braços e te arrastou para esse show, né?
Falando sério, fiquei imaginando essa odisséia, é claro que valeu a pena...
Abraços meu irmão!
Pedro

citadinokane disse...

Um momento,
Volte sempre!
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Cris,
É a nossa lembrança, Latino América...

citadinokane disse...

Xico,
Vi o teu post, muito bacana.
Não só o Tadeu, muitos de nós flertamos nesse passado recente com os cantores populares... e não tenha vergonha disso, revela a nossa essência extremamente popular, né? E como tu dizes - somos povão!!! ahahaha...
Mas, continuo seguindo com Milton e Mercedes Sosa, que assim seja!
Abraços subcomandante,
Pedro

Xico Rocha disse...

Amém.
Xico Rocha

citadinokane disse...

Xico,
Amém!
Pedro

Anônimo disse...

Xico Rocha , com esse sobrenome tu deves ser meu cunhado bastardo , pra querer me sacanear assim , mas vamu lá : já tomei umas e muitas outras ao som de Reginaldo Rossi num puterinho da antiga Condor (será que existe??) e confesso adorava.
Abração também.
Tchau
Tadeu

Mixikó disse...

Adorei...

citadinokane disse...

Tadeu,
É isso aí! O Xico Rocha freqüentava essas "paradas"... Toda hora ele ficava com aquela conversa: "Garçom, aqui nessa mesa de bar..." Ele gosta dessas "ondas", com certeza!
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Mixikó,
Um grande momento da música latinoamericana...
Beijos,
Pedro

catblue disse...

Professor Pedro, saudades...Parabens pela sutileza do seu comentário com relação a hilariante aventura tadesquiana.Mas o nosso grupo estava até comentando,que Quando o nêgo começa a se expressar dizendo "me deu a Loouca", ficamos preocupadíssimas...rsrsrsr.Poste mais professor...o senhor esta demorando muito em colocar matérias novas.
Bjs Patrícia Cordeiro