domingo, dezembro 30, 2007

Baby Junior, o nado dessincronizado e a pavulagem...



História contada por Nilton Atayde, na presença do personagem principal da trama, o nosso amigo blogueiro Baby Junior (X. R.).
Lá se vão os distantes anos oitenta, Baby Junior viajava para a Vila de Algodoal, ilha localizada em frente à praia de Marudá...
Baby Jr. com os amigos, bebia dentro da embarcação, a cerveja rolando solta e mais cerveja. O barquinho se aproximando da praia, Baby Jr. cantava inflando bem os pulmões, com vontade! Manoel Mangabeira seu amigo o acompanhava e cantavam: "Por onde fooorr quero ser teu paaar... eu já fiz a guerra por não saber... la lala laiá... Me leva amooor..." estavam curtindo à beça, cerveja pra cacete, as meninas lindas, o sol, a vida... Tudo perfeito?! É... parecia perfeito...
O Baby Jr. resolveu fazer pavulagem, é isso mesmo leitor! Pavulagem!? O que é?! Vamos lá no dicionário do Houaiss:
"Pavulagem s.f. AMAZ. m.q. Pabulagem: ardil e fanfarrice."
"Pávulo adj. s.m. AMAZ. m.q. Pábulo: gabola."
O Baby Jr. com o olhar turvado, o suor escorrendo pela testa e a desgraçada da bebida deixando o Baby eufórico...
Baby Jr. todo pávulo, tira a camisa para exibir a sua tatuagem colada em sua costa, enorme dragão soltando fogo pelas ventas, e resolve tirar também a bermuda, só para exibir a sua sunga, estilo Gabeira, para as garotas...
Muito doido, ele grita para as pessoas que estão no barco: - Pô, esse barco parece uma lesma, eu vou é nadando!
O Manoel Mangabeira ainda gritou pra ele não pular, mas, o locoXico vendo as gostosóias olhando com admiração para ele, não contou conversa e antes de pular disse: - Ê mermão, qualé?! Eu sou bom para galaio no nado livre!

Assim foi e assim aconteceu.

Baby Jr. se lançou nas ondas do mar, "de lá da embarcação", ele depois relatou, "parecia que a praia estava pertinho", e não estava... A praia estava longe pra caramba.
O Baby Jr. no início nadava garbosamente, tudo direitinho três braçadas, cabeça para dentro d'água e respirava lateralmente, mas... começou faltar o oxigênio, o locoXico entrou em desespero...
Na época, ele se dizia ateu(meio à-toa, não esqueçam nos anos oitenta todo mundo dizia que era ateu, hein!?), mas, bastou engolir um carro-pipa de água salgada e o anjo Gabriel começar a sussurrar segrêdos no ouvido dele, para o Xico desesperado gritar agoniado: - Socooorro! PeloamordeDeus, alguém me salve!!! Eu vou morreeeer!!!
As garotas gritavam, choravam mesmo... Os gritos das muchachas: - Salve o homi doido e bêbado!!!
Mangabeira, contido e muito seguro nessa hora, acalmou as meninas: - Deixa ele engolir mais um pouquinho de água para aprender!
Os gritos do Xico, era coisa de louco: - Mangabeeeeira me salva, por amoooor de Deus!
O Mangabeira pulou na água levando um colete salva-vida e pronto, tudo resolvido.
O Baby Junior quase desacordado e cheio d'água, beijava o Mangabeira, as meninas davam risadas, o Xico abraçado com o amigo dizia com a língua pesada: - Cara, tu és o meu herói!
O Mangabeira retrucava: - Ê galaio! Olha a postura mermão!
Mangabeira chamou um nativo da ilha para fazer a respiração boca-a-boca, mentiu para o nativo dizendo que não sabia fazer. Até hoje esse assunto é um tabu para o Xico, segundo o Nilton Atayde, ninguém comenta o ato que garantiu a vida do nosso amigo Xico, porque ele tem piti direto quando tocam nesse assunto.
Segundo o próprio relato do X. R., desde a experiência de Algodoal, ele abandonou a sunga do Gabeira e parou com a pavulagem...

A cerveja não!!!

------------------
Nilton conseguiu com o Mangabeira a foto do nativo que salvou a vida do Baby Jr., com a respiração boca-a-boca, taí o outro herói.


8 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

AFF! Que história, rsss.
Feliz Ano Novo, muita paz, amor e saúde, carinho meu para todos os seus,
beijos

as-nunes disse...

Ena ena. Então e o Xico sabe que a história anda assim em público, às escâncaras na Net?
Bom rapaz deve ser o Xico.
Bom 2008, Nelito, com um abraço
António

Patrícia Gabriela disse...

Querido Pedro com um amigo assim q conta o passado sordido dos outros, não se precisa de inimigos,kkkkkk...
Brincadeira eu costumo fazer isso também, tirar um bom sarro dos micos dos meus amigos, porém rezo p vc nunca descobri os podres do meu passado, pois piores q as historias são as ilustrações comprometedoras que vc coloca,kkk^^

To passando p desejar um feliz 2008 p/ vc e sua familia!

Beijos^^

Mari disse...

Pedra-Pedra,

Tu, como sempre, mexendo com os outros. Eu hein, não aprende mesmo. Ôh moleque levado e mascarado, rsrsrs

Amigo, tenha um Maravilhoso 2008 regado com muita Paz, Saúde e muito Amor no teu coração!

Bjs e abraços

Mari-Pedra

citadinokane disse...

Oi Clarinha!
O Nilton jurou que tudo era verdade, ainda colocou a mão sobre a Bíblia...
Faltam poucas horas para a vida recomeçar... E espero retribuir todo carinho que recebo de ti, sendo uma pessoa melhor, espero...
Beijos e muita paz em 2008.
Pedro

citadinokane disse...

António,
Xico?! Ah! é o X.R., bom rapaz e muito solidário, deixou publicar, agora sabemos que o Nilton tinha bebido umas doses de uísque, né?! Aí a gente começa a dar um pouco de desconto...
Ele só não gosta de falar na respiração boca-a-boca...ahahaha...
António um forte abraço para toda a família, ao genro Moura, e que 2008 tenhamos mais alegrias para compartilhar, hein?!
Feliz ano novo!
Pedro

citadinokane disse...

Gabi,
A idéia foi do próprio Xico pávulo, mas é claro que a gente joga uma pimentinha, só para que os comentadores chamem a minha atenção... ahahaha... Aí eu prometo que serei mais responsável no futuro.
Um forte abraço fraternal cheio de desejos de uma vida repleta de alegrias.
Feliz 2008
Pedro

citadinokane disse...

Oi Dona Pedra!
Não mexi com ninguém, apenas publiquei um relato que foi exposto publicamente, o rapaz pávulo sorria e dizia que não estava nem aí...
Paz e amor na tua vida e na do professor Alberto.
Feliz 2008!
Pedro