quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Caminhante Solitário

Amigos!
Peço mil desculpas pelo abandono repentino do blog, no redemoinho cotidiano somos arrastados...
O tempo escorre por entre os dedos, e de repente a gente percebe que fevereiro passou... E o ano novo vai começar agora em março.
Sinto-me como o romântico Jean-Jacques Rousseau em seu "O Caminhante Solitário", lançando pela estrada divagações sobre o mundo em mutação, transformações que assustam e mesmo assustado corro nessa direção, quero ser arrebatado para esse estranho mundo novo... As contradições se lançam na minha cara, e estou aberto e receptivo ao novo, mesmo assustado vou descobrindo novas emoções e conhecendo pessoas... Gosto muito de novidades, sem perder as referências que me guiam nesse-mundo-de-meu-deus.
Apesar de muito trabalho queremos a felicidade! É isso! Por favor, sejam felizes!!!
Estou com o som ligado, escutando Gal Costa, "... ela é tão bela/que por certo/hão de ressuscitá-la..." poesia de Maiakoviski...

O Amor (Maiakovski)

Um dia, quem sabe,
ela, que também gostava de bichos,
apareça
numa alameda do zôo,
sorridente,
tal como agora está
no retrato sobre a mesa.
Ela é tão bela,
que, por certo, hão de ressuscitá-la.
Vosso Trigésimo Século
ultrapassará o exame
de mil nadas,
que dilaceravam o coração.
Então,
de todo amor não terminado
seremos pagos
em inumeráveis noites de estrelas.
Ressuscita-me,
nem que seja só porque te esperava
como um poeta,
repelindo o absurdo quotidiano!
Ressuscita-me,
nem que seja só por isso!
Ressuscita-me!
Quero viver até o fim o que me cabe!
Para que o amor não seja mais escravo
de casamentos,
concupiscência,
salários.
Para que, maldizendo os leitos,
saltando dos coxins,
o amor se vá pelo universo inteiro.
Para que o dia,
que o sofrimento degrada,
não vos seja chorado, mendigado.
E que, ao primeiro apelo:
- Camaradas!
Atenta se volte a terra inteira.
Para viver
livre dos nichos das casas.
Para que doravante
a família seja
o pai,
pelo menos o Universo;
a mãe,
pelo menos a Terra.

15 comentários:

Tozé Franco disse...

Ora então bem vindo.
Ai está uma frase que qu gosto: Façam-me o favor de serem felizes. Eu vou tentando.
Um abraço.

Mikas disse...

Resto de boa semana e um beijo

Codinome Beija-Flor disse...

Tô brava, muito brava!
Nem adianta, brava, brava, brava!
Fz o quê das 00h00 até 06h00?? Dorme né! Dormir pra quê? Tem 24 horas pra responder.
Bjo

citadinokane disse...

Tozé,
Obrigado pela visita meu amigo, e faça o favor de ser feliz!
abs,
Pedro

citadinokane disse...

Mikas,
Receba o meu abraço fraterno. Há muito tempo não te via.
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mami disse...

Poxa,
Senti falta. Rodei por aqui vários dias e nada.
Depois desfrutarei com mais calma das últimas postagens (poéticas e reflexivas). Fechastes p balanço?
Abra~ção

David Carneiro disse...

Grande Nelito!

Maiakovisk me faz pensar às vezes que só tem propriedade para falar assim de amor os corações revolucionários. Vai ver isso é um grande preconceito da minha parte. rsrrsrsrs. Seremos recompensados com noites estreladas pelos amores inacabados. Não sei. Mas por enquanto, eles tem rendido boas histórias, umas tantas reflexões e alguns poucos e bons ombros de amigos.

Um grande abraço com saudades imensas!

Direito & Esquerdo disse...

Nelito,
Será que o caminhante solitário é o nosso amigo Carlos David?
Se for, tenho certeza que apesar de estar sozinho momentaneamente, sem dúvida, ao final do percurso desta estrada será um homem mais completa.
Saudades David!

citadinokane disse...

Beija-flor,
Estou em falta contigo, e tens toda a razão de ficar brava, mas, tens um coração grande para perdoar, né?
Beijos querida,
Pedro

citadinokane disse...

Mami,
Ainda não fechei. Sabe aquele turbilhão que nos envolve no dia-a-dia? Sou arrastado sem que minha vontade se expresse... Mas, venceremos!
Bjs,
Pedro

citadinokane disse...

Carlão,
Fiquei imaginando como conjugar estrelas e as pirâmides do Egito?
Ahahaha...
Não vamos mexer com quem está mumificado, né?!
Abs,
Pedro

citadinokane disse...

Bruno,
Como diria Fernando Pessoa, "Não ando mais sozinho, pois o amor me acompanha...", o David leva com ele todos nós, a cada passo e olhar lançado nas novidades, ele sussurra bem baixinho compartilhando com a gente, essas emoções...

blog do dudu santos disse...

Obrigado Pedro,vou ler seu blog com calma, de relance já gostei..
um abraço
Dudu Santos

citadinokane disse...

Olá Dudu!
Quando quiser voltar, a porta fica encostada, é só empurrar e pronto.
Abraços,
Pedro