domingo, março 30, 2008

Acabou o blog! Adeus meninas!!!

Inicio o meu último post, cheio de emoção, com a letra de Ronaldo Bastos na voz de Milton Nascimento, e bote emoção, mais emoção... Vou catarolando: Para quem quer se soltar invento o cais... E sei a vez de me lançar!
Foi difícil, é verdade, mas depois que passei pelo blog da Mari... tomei a decisão: Vomembora!
Primeiro deixo a letra de partida, e todo sentimento à flor da pele, eu gostava daqui, ahahaha... Quanto tempo agüentarei longe? Não sei!

Cais(Milton Nascimento/Ronaldo Bastos)
Para quem quer se soltar invento o cais
Invento mais que a solidão me dá
Invento lua nova a clarear
Invento o amor e sei a dor de me lançar
Eu queria ser feliz
Invento o mar
Invento em mim o sonhador
Para quem quer me seguir eu quero mais
Tenho o caminho do que sempre quis
E um saveiro pronto pra partir
Invento o cais
E sei a vez de me lançar

Já vinha pensando no afastamento...
Ei Bruno! Não se trata de um factóide, ok?
É sério!
Afasto-me para pensar na vida, para sentir novamente o vento batendo no rosto e perder-me na multidão anônima, sem lenço e sem documento...
O que eu posso dizer? Ainda não irei deletar o blog, mais adiante tudo se apagará...

Não sei quantas almas tenho(Fernando Pessoa)
Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.

Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo : "Fui eu ?"
Deus sabe, porque o escreveu.

quinta-feira, março 27, 2008

Sem opressão, com muito amor e emoção...

O Eternamente B. como um escafandrista, vai mexendo no fundo do seu baú, tem o hábito de arquivar o que considera interessante, engraçado, bizarro... É claro que não posso publicar tudo o que ele envia, estabeleço um controle que não é tão rigoroso.
Ri bastante, mas... fiquei pensativo, e não quero ser acusado de ser contrário ao avanço das mulheres. Sempre estarei pronto para lutar contra o machismo, reconhecendo a necessidade de remover o ranço machista que ainda persiste no meu imaginário... tarefa árdua e contínua em todos os homens que se propõem à construir um mundo sem opressores e oprimidos, inclusive, nas relações de gênero cara-pálida! Antropologicamente falando, gênero seria uma construção cultural que estabelece a diferença sexual numa dada sociedade, essa diferença se expressa nos papéis e status atribuídos a cada sexo, constituindo, destarte, a identidade sexual dos indivíduos.
Machismo es terrible! o feminismo o outro lado da moeda...
Uma utopia - homens e mulheres amando, isso é bom! Mas, sem opressão, por favor!
------------------------------------------------
Quando as mulheres dominaram o mundo (Luiz Fernando Veríssimo)
Conversa entre pai e filho, por volta do ano de 2031, sobre como as mulheres dominaram o mundo.
- Foi assim que tudo aconteceu, meu filho... Elas planejaram o negócio discretamente, para que não notássemos. Primeiro elas pediram igualdade entre os sexos. Os homens, bobos, nem deram muita bola para isso na ocasião.
Parecia brincadeira. Pouco a pouco, elas conquistaram cargos estratégicos: Diretoras de Orçamento, empresárias, Chefes de Gabinete, Gerentes disso ou daquilo.
- E aí, papai?
- Ah, os homens foram muito ingênuos. Enquanto elas conversavam ao telefone durante horas a fio, eles pensavam que o assunto fosse telenovela ... Triste engano. De fato, era a rebelião se expandindo nos inocentes intervalos comerciais. Oi querida!, por exemplo, era a senha que identificava as líderes.Celulite eram as células que formavam a organização. Quando queriam se referir aos maridos, diziam O regime.
- E vocês? não perceberam nada?
- Ficávamos jogando futebol no clube, despreocupados.
E o que é pior: continuávamos a ajudá-las quando pediam. Carregar malas no aeroporto, consertar torneira, abrir potes de azeitona, ceder a vez nos naufrágios.
Essas coisas de homem.
- Aí, veio o golpe mundial !?
- Sim o golpe. O estopim foi o episódio Hillary-Mônica. Uma farsa.
Tudo armado para desmoralizar o homem mais poderoso do mundo. Pegaram-no pelo ponto fraco, coitado. Já lhe contei, né? A esposa e a amante, que na TV posavam de rivais eram, no fundo, cúmplices de uma trama diabólica.
Pobre Presidente...
- Como era mesmo o nome dele?
- William, acho. Tinha um apelido, mas esqueci...
Desculpe, filho, já faz tanto tempo...
- Tudo bem, papai, não tem importância.
Continue...
- Naquela manhã a Casa Branca apareceu pintada de cor-de-rosa. Era o sinal que as mulheres do mundo inteiro aguardavam.
A rebelião tinha sido vitoriosa! Então elas assumiram o poder em todo o planeta. Aquela torre do relógio em Londres chamava-se Big-Ben, e não Big-Betty, como agora...
Só os homens disputavam a Copa do Mundo, sabia? Dia de desfile de moda não era feriado. Essa Secretária Geral da ONU era uma simples cantora.
Depois trocou o nome, de Madonna para Mandona.
- Pai, conta mais...
- Bem filho... O resto você já sabe. Instituíram o Robô Troca-Pneu como equipamento obrigatório de todos os carros... A Lei do Já-Pra-Casa, proibindo os homens de tomar cerveja depois do trabalho...
E, é claro, a famigerada semana da TPM, uma vez por mês...
- TPM???
- Sim, TPM... A Temporada Provável de Mísseis... É quando elas ficam irritadíssimas e o mundo corre perigo de confronto nuclear....
- Sinto um frio na barriga só de pensar, pai...

- Sssshhh! Escutei barulho de carro chegando. Disfarça e continua picando essas batatas...

terça-feira, março 25, 2008

Kamasutra high-tech

O Eternamente B. enviou-me as imagens abaixo, na primeira retrata o kamasutra de antigamente. Na última imagem, o kamasutra moderníssimo, chega a dar um arrepio na espinha, né?!

domingo, março 23, 2008

Bueres pro seu governo!!!

Tico Futrika entregou-me um pedaço de papel, em que o companheiro Eduardo Bueres rabiscou uma poesia do poeta e militante político Pedro Tierra, nesta poesia Pedro Tierra homenageia um companheiro que lutava contra a ditadura e que tombou em 1969, na folha de papel Bueres conclama a unirmos nossas forças para a construção de uma força política, que consiga ainda cultivar o chão da manhã com utopias...

No final, o camarada Bueres diz: "- Acredite é possível! É possível dizer sim à vida. E não esqueça as palavras do poeta cubano José Martí: Com uma pitada de poesia é suficiente para perfumar um século inteiro. Façamos de nossas vidas uma eterna poesia. Abraços companheiro. Eduardo Bueres"

O que posso dizer? Conta comigo mermão! Esse chamamento é forte, e tenho certeza que outros hermanos atenderão o chamado.

Bueres pro seu governo! Eu voto!



COM ESTAS MÃOS (Pedro Tierra)
Cultivarei o chão da manhã.
Com estas mãos
ainda algemadas.
Não importa o sangue,
se ele brota dos meus dedos
ou da terra ferida.
Não importa se a colheita de luz tarda,
ou se os depósitos da noite permanecem intactos.
Não importa que a passagem do inimigo
só tenha deixado destroços.
Cultivarei o chão da manhã,
embora, hoje, eu deva recompor
o corpo do meu irmão feito em pedaços.
Não importa se tarda a colheita da luz.

Amo Belém!

Já viajei muito, mas todas às vezes que me afastei de Belém, invadiu-me um sentimento de abandono e uma saudade danada da minha cidade...
Minha filha reproduz bem esse sentimento, estávamos passando férias no Rio de Janeiro, ela chegou comigo e disse: - Pai tô morrendo de saudades da nossa casa, quando a gente vai voltar?!
Estava em Havana, degustando no Floridita o daiquiri de Hemingway, no início cheio de empolgação, depois de três daiquiris, dois mojitos e cinco margueritas, fiquei sentadinho, lembrando de Ruy Barata, Waldemar Henrique, Nilson Chaves... Comecei a chorar em silêncio, minha raiz é forte, sou pronvinciano mesmo! saudades de tudo, do cheiro de patchouli, do açaí, tacacá... até do Ver-o-peso! Ahahaha...
Gostar de Belém é fácil, adoro esse lugar, apesar dos oportunistas que tratam mal a cidade, esqueço tudo quando ando pelos túneis de mangueiras, quando a chuva molha os nossos telhados e obriga à todos parar um pouquinho... só um pouquinho... chuva da tarde é rápida, e sol se "alevanta" de novo!
Fui beber uma água mineral no "Café da Sol Informática" e li no cardápio um texto de Mário de Andrade para o poeta Manuel Bandeira sobre a cidade de Belém, vou compartilhar um pedaço do texto, e concordo com Mário de Andrade - amo Belém como se amasse uma mulher... Ah! como é "bão" meudeus...
"[...]
Porém me conquistar mesmo a ponto de ficar doendo no desejo, só Belém me conquistou assim. Meu único ideal de agora em diante é passar uns meses morando no Grande Hotel de Belém. O direito de sentar naquela terrace em frente das mangueiras tapando o Teatro da Paz, sentar sem mais nada, chupitando um sorvete de cupuaçu, de açaí, você que conhece o mundo, conhece coisa melhor do que isso, Manu?
Me parece impossível. Olha que tenho visto bem coisas estupendas.
Vi o Rio em todas as horas e lugares, vi a Tijuca e a Stª Teresa de você, vi a queda da Serra para Santos, vi a tarde de sinoa em Ouro Preto e vejo agorinha mesmo a manhã mais linda do Amazonas. Nada disso que lembro com saudades e que me extasia sempre ver, nada desejo rever como uma precisão absoluta fatalizada do meu organismo inteirinho. [...]
Quero Belém como se quer um amor. É inconcebível o amor que Belém despertou em mim. E como já falei, sentar de linho branco depois da chuva na terrace do Grande Hotel e tragar sorvete, sem vontade, só para agir. (Trecho da Carta de Mário de Andrade a Manuel Bandeira, junho, 1927)"

sábado, março 22, 2008

O Diário de um Valentão


Não resisti e arranquei as folhas de um diário...
As primeiras linhas do diário começava como tantos outros diários; Caro leitor, não se trata do "Diário de Anne Frank", ou "Diário de um Mago" e nem tampouco "Diário de Bridget Jones"... trata-se do diário de um valentão! E começa...
"Querido diário,
Hoje dia 21/março, em plena sexta-feira santa, telefonei p'ro meu amigo Pedro e o convidei para beber um chope, ele concordou em me acompanhar ao Shopping, mas beberia apenas água mineral, aceitei essa condição porque eu estava há umas 6 horas sem beber nada e não sei beber sozinho.
Chegando lá encontramos o amigo Dirceu, conversamos bastante, e bebi horrores, precisava ver como fiquei.
Querido diário, não-sei-não, mas acho que fiz alguma coisa feia, agora estou lembrando direitinho tudo.
Sabe o que aconteceu diário? Ah, não sabe?! Vou te contar tudinho.
Enquanto o Dirceu bebia um chope, eu engolia num piscar de olhos três tulipas, sabe como é que é, tava com muita sede, uma secura!
O meu amigo Pedro, que bebia só água mineral, vivia me cutucando e sussurrava algumas palavras impublicáveis, mais ou menos assim: Ê garaio te comporta!
Diário querido, tu me entendes, sabes que não fiz nada por maldade, né?! Mas, quando chegou na hora de pagar a conta, o meu cartão não passou e eu escutei o gerente dizendo pra garçonete: Diz pra esse fdp dar o jeito de pagar!
Aí eu não agüentei, fui pra cima do gerente, gritei que pagaria no dia seguinte e joguei a minha carteira de identidade e saí que nem um touro, bufando pelas ventas...
Querido Diário, depois fiquei morrendo de vergonha, quando vi o meu amigo conversando com o gerente e pedindo desculpas, o meu amigo me disse depois, que nem ele e nem o gerente entenderam a minha reação, o meu amigo pagou a conta e trouxe a minha carteira de identidade.
Querido Diário, acho que eu estava com vontade de "armar um porradal" pra ver se os meus amigos eram bons de carreira... Depois fiquei lembrando como o gerente era forte e musculoso. É querido Diário, eu fui muito valente, diria valentão!
Sempre seu, eternamente B."

sexta-feira, março 21, 2008

Ecos de 1989

Talvez porque esteja assistindo alguns capítulos da mini-série "Queridos Amigos", as lembranças em borbotões acabam me deixando ensopado daquele distante 1989...
Em decorrência de tanta fé que tínhamos na nossa militância, e a decepção que se seguiu ao momento da derrota de nossa proposta, com a ascensão da República de Alagoas e o cinismo da mídia, acabei rabiscando em um caderno, no calor da disputa, algumas linhas que não mostrei pra ninguém(queimei). Fica aqui o registro sem nenhuma outra pretensão, naquele momento a revolta e o gosto amargo na garganta... Havia tanta emoção e inocência em nossas vozes, braços e rostos... Deixo registrado esse momento e pronto.
"As minhas palavras voam,
encontram corações e
morrem...
Minhas palavras
entoam um cântico
ininteligível e de novo
morrem...
Palavras que morrem,
que voam
e entoam cânticos
são todas minhas!
Em cânticos
em vôos
em morte...
Vivo!"

A arte de Lígia Saavedra

Sábado passado recebi um telefonema do amigo Duda Bueres, ele dizia que estava com a Lígia Saavedra, e que estava rolando um ensaio: - vem mermão! Asseverava o meu Loco poeta...
Não posso ingerir cevada, não é frescura! É imposição médica.
Fiquei pensando cá com os meus botões: - vou ou não?!
Cevada não posso, mas... Malte?! Barril de carvalho! É isso garaio, tô dentro! Passei a mão em uma garrafa de escocês mentiroso, ahahaha... E fui!
Chegando lá na casa da Mariazinha, poetisa e fundadora da "Associação dos Amigos de Vinícius de Moraes" que denominaram oficialmente de "SAPCA - Sociedade dos Amigos do Poeta Camarada", foi muito bom, todos na cevada e eu com o meu escocês mentiroso, detalhe, depois de algumas doses o mentiroso começou a dizer verdades...
Uma verdade verdadeira: - Lígia é poeta, cantora e compositora de verdade!
A arte de Lígia Saavedra transborda em encantamento e desnuda um mundo de sentimentos, todo o sentimento.
Ano passado Lígia e outras cantoras fizeram um belíssimo Show homenageando a inesquecível Elis Regina, o título do show era "Elas e Elis", sucesso de crítica e de público.
Conversamos muito, Lígia está entrando no estúdio para gravar um CD com músicas de qualidade, Pedrinho Cavaléro na direção e a certeza de que seremos presenteado com letras, músicas e arranjos impecáveis.
Ainda não consegui instalar no blog a ferramenta que possibilita escutarmos a música de Lígia, abaixo a poesia dessa grande mulher juntamente com a fotografia do show para Elis, acima Bueres e Lígia em completa descontração.
Obrigado Bueres, Lígia e Mariazinha! Ô tarde de sábado gostosa!
Na poesia, "cortei os pulsos... por amor..." De verdade, eu apenas "vaguei na noite e encontrei a lua... e misturei textos". Leiam Lígia Saavedra:
Por Amor(Lígia Saavedra)
Cortei os pulsos e caí na farra
Vaguei na noite e encontrei a lua
Andei na água e beijei a Santa
Dormi com a vida e acordei nua

Li Paulo Coelho e pensei em Nietzsche
Fumei do brejo e cheirei Dior
Mirei na fama e nadei no lodo
Cantei Vinícius e bebi à dor

Fiz tudo e tanto
Misturei textos
Chorei no canto
e só... por amor
www.overmundo.com.br/perfis/ligia-saavedra


quinta-feira, março 20, 2008

Tucunaré recheado de camarão




Posso explicar as imagens acima, em janeiro recente, combinamos e fomos eu e o amigo Rogério acompanhados de outras testemunhas, matar um antigo desejo, degustar um enorme peixe dessossado, o famoso tucunaré, sem espinhas e recheado de camarão... huumm... uma delícia! Ao final de nossa aventura, sobrou muuuiiito peixe, não conseguimos dar conta do kilométrico peixe.
A última imagem, Rogério pensando e pedindo perdão ao bom Deus pelo pecado capital: - Gula!
Pô! Bem que podíamos ter carregado os restos mortais do tucunaré... Tô com vontade de voltar lá.
O nome do restaurante? "Remanso da Maré".
Alguém se habilita para me acompanhar, hein?!

domingo, março 16, 2008

Cultura diferente!

Sou professor de antropologia jurídica, e sempre destaco a dicotomia - "nós x outros". Saber lidar com as diferenças, ou melhor, conviver com elas, fortalece a nossa jovem democracia. Urge, humanizarmos as relações sociais, impõe-se a necessidade de afastarmos de nossa prática cotidiana o etnocentrismo, não existe cultura superior ou inferior, existem diferenças e só.
As leituras antropológicas mostram o padre José de Anchieta no século XVI, surpreso com os costumes dos índios brasileiros Tupinambá, o padre enviou carta aos seus superiores relatando tais costumes.
Michel de Montaigne (1533- 1592), o grande pensador e escritor humanista da renascença francesa, celebrado pelos "Ensaios" (1580-1588), era pessimista e cético em relação à sociedade da sua época.
Montaigne procurou não se espantar com os costumes dos índios Tupinambá, afirmava não ter visto nada de bárbaro ou selvagem nos costumes dos índios.
"Na verdade, cada qual considera bárbaro o que não se pratica em sua terra."
Com relação a antropofagia dos Tupinambá, diz o pensador francês: "Não me parece excessivo julgar bárbaros tais atos de crueldade, mas que o fato de condenar tais defeitos não nos leve à cegueira acerca dos nossos. Estimo que é mais bárbaro comer um homem vivo do que o comer depois de morto; e é pior esquartejar um homem entre suplícios e tormentos e o queimar aos poucos, ou entregá-lo a cães e porcos, a pretexto de devoção e fé, como não somente o lemos, mas vimos ocorrer entre vizinhos nossos conterrâneos."
Montaigne após a descrição de diversos costumes dos índios Tupinambá, arremata de forma jocosa: "Tudo isso é interessante, mas, que diabo, essa gente não usa calças."

Mulher com alguma ambição...

Não sei se realmente o texto é de autoria de Luís Fernando Veríssimo, mas, me espoquei de rir, é muito engraçado! Reflete o caldo machista de nossa cultura. Vamos ler, com muita calma, ok?

Quem tudo quer, nada tem !!!

Muitas vezes a gente fica procurando pela pessoa perfeita, mas talvez, no dia em que encontra-se a pessoa perfeita, você acaba não sendo perfeito pra ela!
Quando tinha 14 anos, esperava ter uma namorada algum dia.
Quando tinha 16 anos tive uma namorada, mas não tinha paixão. Então percebi que precisava de uma mulher apaixonada, com vontade de viver.
Na faculdade saí com uma mulher apaixonada, mas era emocional demais. Tudo era terrível, era a rainha dos problemas, chorava o tempo todo e ameaçava de se suicidar. Então percebi que precisava uma mulher estável.
Quando tinha 25 encontrei uma mulher bem estável, mas chata. Era totalmente previsível e nunca nada a excitava. A vida tornou-se tão monótona que decidi que precisava uma mulher mais excitante.
Aos 28 encontrei uma mulher excitante, mas não consegui acompanhá-la. Ia de um lado para o outro sem se deter em lugar nenhum. Fazia coisas impetuosas e paquerava com qualquer um, que me fez sentir tão miserável como feliz. No começo foi divertido e eletrizante, mas sem futuro.
Então decidi buscar uma mulher com alguma ambição.
Quando cheguei nos 31, encontrei uma mulher inteligente, ambiciosa e com os pés no chão. Decidi me casar com ela. Era tão ambiciosa que pediu o divórcio e ficou com tudo o que eu tinha.
Hoje, com 40 anos, gosto de mulheres com bunda grande... E só.
Luis Fernando Veríssimo.

quinta-feira, março 13, 2008

Mulheres de carne, ossos e celulites.

"Mulher faz bem pra vista
Tanto faz se ela é machista ou se é feminista
'Cê pode achar que é um pouco de exagero
Mas eu sei lá, nem quero saber,
eu gosto de mulher, eu gosto de mulher
eu gosto de mulher"(Banda Ultraje a rigor)

Sabe aquela anedota que diz: O que significam as celulites nas mulheres? A resposta: Eu sou gostosa em braile, é claro!
Pois é...
Prestem bem atenção rapazes!
Parem de exigir das nossas meninas o que às vezes nem o dinheiro consegue comprar: um corpinho sem celulites.
Garotas do meu Brasil varonil, vibrem, gozem (no bom sentido, mas se quiserem no mau também), pulem, gritem de alegria!!!
As mulheres famosas, ricas, rodeadas de caras "bombados" e bonitos (como a gente, né Tadeu?!), cheias de fricotes e salamaleques sensuais... Elas têm, é verdade! Elas têm celulites!!!
As imagens sem photoshop, revelam a dimensão humana, profundamente humana...
Essas mulheres são de carne, ossos e celulites.
Minha amiga, e se depois de ver essas imagens, o maridão ou namorado continuar reclamando das celulites, pode morder a fronha do travesseiro e desconfie do cumpádi e mande ele dar um rolê-por-aí e errar o endereço na volta, ok?!
Mari vai curtir muuuiiito, e dá-lhe na pizza, acompanhada da jornalista Lu Fiuza. Cuidado meninas! Não exagerem nas massas, hein?!

Sharon Stone(atriz) - nada de picador de gelo por perto, hein!?Maria Sharapova(tenista) - olha a raquetada mermão!Kate Moss(Top Model) - pessoal! Celulite até no joelho? Olha que ela é magra, hein!?Mariah Carey(cantora) - nessa cruzada o oriente se revelou...Pamela Anderson(Atriz e Modelo) - salva o quê mesmo?!Britney Spears(cantora) - Depois da balada...Daniella Sarahyba(Modelo) - vai ver que foi a posição dos raios solares, né?!Juliana Paes(Atriz e Dona B.O.A.) - Essa é BOA em braile!Ivete Sangalo(cantora) - E vai rolar a festa...

__________________________________________
P.S.: Pessoal, a exceção confirma a regra, não?
Encontrei a Kate Hudson. É atriz, o nome completo: Kate Garry Hudson. Nasceu no dia 19.04.79 em Los Angeles, Califórnia, EUA.
Ela, ainda, não tem celulite.
Para terminar: - Nas mulheres o que interessa é o coração e pronto.

terça-feira, março 11, 2008

Os reis no futebol by José Carneiro

Nosso amigo e professor eterno José Carneiro, atento ao curso da maré, em 4 atos descreve incongruências de todos os matizes...Surgiram de suas observações cotidianas, enviou-me por e-mail as peripécias dos reis...
Antes de passarmos aos 4 atos d"Os reis no futebol", cabe mais uma observação, o que Di Stefano falou de Pelé não causou-me nenhum espanto, todos sabemos que Pelé relutou em reconhecer a paternidade de sua filha Sandra Regina, ela só conseguiu usar o sobrenome do pai depois do exame de DNA e por imposição da Justiça, em 1991. Sandra Regina faleceu em outubro de 2006 de câncer aos 42 anos, Pelé mandou flores, mas não foi ao enterro... A história de Sandra foi contada no livro "A filha que o rei não quis"... Esse rei, não-sei-não...

“Os reis no futebol” - Peça em quatro atos (José Carneiro em 7 de março de 2008)
Ato 1 – (mais ou menos no inicio deste século) Pelé, o rei do futebol, ataca a CBF e seu presidente, Ricardo Teixeira, acusando a ambos de corrupção. Por esse motivo, o rei do futebol vira desafeto do rei dos cartolas, posição obtida graças a forte influência de seu ex-sogro João Havelange, o deus dos cartolas, ex-presidente da CBF, ex-presidente e atual presidente de honra da Fifa etc, etc. Cartola, como todos sabem, é o nome que a imprensa cunhou para denominar os dirigentes do futebol, sejam de clubes, sejam de entidades.


Ato 2 – (outubro de 2007) A Fifa indica o Brasil para sede da Copa de 2014, em evento ocorrido em sua sede, na Suíça. O Presidente do Brasil e grande comitiva de ministros e governadores de Estado comparecem à festa, para a qual Pelé não foi convidado, por inspiração direta de Ricardo Teixeira, que tem muito prestígio na entidade graças ao seu ex-sogro João Havelange.

Ato 3 – (mês de fevereiro de 2008) Alfredo Di Stefani, argentino naturalizado espanhol e provavelmente o maior craque de futebol depois de Pelé, é homenageado por seus 80 anos de idade. Sua exigência na festa: não quer a presença de Maradona e nem de Pelé, aquele por causa das vinculações com o narcotráfico e o rei do futebol, afirmou Di Stefano, por ser um mercenário. Segundo ele, Pelé só participa de qualquer evento, mesmo beneficente, mediante cachê.

Ato 4 – Na quinta feira, dia 6 de março de 2008, Pelé e Ricardo Teixeira almoçaram juntos em um restaurante na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Após o ágape dirigem-se para a sede da CBF e lá, em meios a sorrisos, salamaleques e afagos, anunciam a presença do Rei do futebol na equipe que cuidará dos preparativos para a Copa do Mundo de 2014. Jornalistas perguntam se Pelé terá o papel, então, de coordenador, como o foram Michel Platini, na França em 1998 e Franz Beckenbauer na Alemanha em 2006? Não, disse o sorridente Ricardo Teixeira. Essa função será minha. “Pelé vai ajudar na divulgação”. E agora, José?, como diria o nosso impoluto Carlos Drummond de Andrade. Preciso comentar esta peça? Fecha-se o pano. Como diria Millôr Fernandes, para o mau entendedor até as fotos atrapalham o flagrante.



Clarice Lispector


domingo, março 09, 2008

Beija-me na fronte...

A vida correndo, muitos compromissos e a ausência de amigos invadindo os meus dias...
Domingo e uma tristeza no pôr-do-sol, eis o porquê da presença de Fernando Pessoa abaixo.

"Põe as mãos nos ombros... beija-me na fronte...

Põe-me as mãos nos ombros...
Beija-me na fronte...
Minha vida é escombros,
A minha alma insonte.

Eu não sei por quê,
Meu desde onde venho,
Sou o ser que vê,
E vê tudo estranho.

Põe a tua mão
Sobre o meu cabelo...
Tudo é ilusão.
Sonhar é sabê-lo. "(Fernando Pessoa)

quinta-feira, março 06, 2008

Paulo Weyl e o Quinto Constitucional

O nosso amigo e jurista Paulo Weyl é candidato a uma vaga ao Quinto Constitucional do TJE-Pará. Tive oportunidade de compartilhar com o Professor Paulo Weyl o magistério na Universidade Federal do Pará, e todos somos testemunhas da grande contribuição dada pelo Paulo ao curso de Direito da Federal em sua renovação, principalmente a partir dos anos 90, com a introdução de conteúdos críticos... Hoje, além de advogar, Paulo coordena o curso de mestrado em Direito da UFPA. Um profundo conhecedor da obra do filósofo Cornelius Castoriadi(1922-1997), precisamos escutar um pouco o Paulo...

"A vida forja consciências. Dessa verdade não podemos nos afastar. É a realidade da consciência jurídica, edificada no cotidiano da advocacia, que o Instituto do Quinto Constitucional pretende manter viva, mediante o profícuo diálogo em nossas cortes de justiça. O Instituto do Quinto Constitucional oxigena a discussão acerca do Direito e da Justiça.
A prestação da jurisdição é um pressuposto do direito, uma conquista do processo civilizatório. Não por outra que os chamados "pais" do pensamento moderno elegeram o poder judiciário a pilar do Estado contemporâneo. Não há Estado Democrático sem direito, antes, não há direito sem prestação da justiça!
Com certo desconforto, retomo essa temática para renová-la. O sociólogo do Direito Boaventura de Souza Santos destaca, ao explicar algumas características do mundo contemporâneo, que a modernidade não logrou realizar algumas de suas promessas. Ousamos afirmar, no âmbito de nossa realidade, que a entrega da jurisdição em nosso país - não estamos falando em justiça substantiva, falamos em entrega de jurisdição, tão somente -, consubstanciada uma dessas promessas modernas modernas não realizadas, o que denomino um déficit de jurisdição."

Dr. Paulo Weyl, o Professor Weyl, é uma honrosa indicação dos advogados paraenses para ocupar a vaga de desembargador deixada pelo saudoso Geraldo Lima.

Tenho certeza que Paulo Weyl no desembargo continuará com o compromisso histórico de lutar pelos Direitos...

O que posso dizer mais?!

Paulo conte comigo!

terça-feira, março 04, 2008

Lisânia e o genial Alberto

Alberto e Lisânia casal maravilhoso, estive presente na confraternização da CDI, empresa que produz soluções na área de informática. Alberto sempre de olhos fechados... ahahaha... Mas, naquela cabecinha, muitas idéias... muitos megabytes... uma palavra para resumir o Alberto - genial!

domingo, março 02, 2008

Arquivo do Citadinokane


As fotos acima: Rogério e o nosso enviado especial a Londres - David Carneiro, antes da viagem ao velho continente, visitamos o Bar do Gilson um lugar onde o samba de partido alto e o chorinho dominam o ambiente... Rogério jurou que vai largar a p... do cigarro, na 2ª foto, reparem no copo de leite na mão esquerda do "Carlão".
Fotos do nosso arquivo.

Telemarketing

Esse trabalho de telemarketing ainda vai produzir muitos malucos... Ninguém fica estressado, né?

Cobras, jacaré e ovelha

Vou falar uma coisa - com cobra não se brinca, ainda mais se for uma píton...
Vejam as imagens abaixo, na primeira, em outubro de 2005, uma píton de mais de quatro metros de comprimento, resolveu engolir um jacaré de dois metros, e o que aconteceu?! Sabe como é que é, né?! Dizem lá em Everglades, uma zona pantanosa da Flórida, nos Estados Unidos, que o jacaré havia comido uma empadinha e aquela azeitona não tava legal... o jacaré cheio de flatulência, começou a se debater com a cobra e não deu outra... a cobra explodiu!

A outra imagem de setembro de 2006, mostra a gulodice de outra píton, uma das maiores cobras do mundo, esta com mais de seis metros de comprimento, lá na Malásia resolveu engolir uma ovelha prenha, a ovelha era grande, a cobra ficou entalada e não conseguia se mover, igualzinho ao ladrão que rouba e não consegue levar... A píton pesadona, ficou parada no asfalto, o que facilitou a captura pela polícia... imaginem o Capitão Nascimento falando para o réptil e dando tapa na cara: "Perdeu, perdeu!!!"

Deus nos livre das cobras!
Amén!

EU QUERO DUDA BUERES!!!

O nosso grande companheiro de caminhada Eduardo Bueres, está prestes a entregar um pedaço de seu coração para a disputa eleitoral vindoura...
Não poderia deixar passar em branco esse momento que antecede ainda a disputa interna no partido, talvez ele nem consiga ser indicado, mas quero deixar algumas linhas registradas.
Edu, Eduardo, Duda Bueres são a mesma pessoa. Nos conhecemos há quase três lustros num curso de fotografia para profissionais, ele profissional, eu amador... Continuo amador, um eterno aprendiz nesse ofício. Durante o curso a empatia forte nos enlaçou, e nossas vidas caminharam pelas mesmas veredas, e como diria Maiakóvski e bem lembrado pelo companheiro David Carneiro, o céu estrelado foi testemunha de nossos cânticos e utopias... Havia uma certa promessa no ar de que receberíamos da história o reconhecimento desse suor, dessas lágrimas... E a única certeza era que um dia iríamos morrer... de susto, de bala ou vício...
Acostumei a chamá-lo de Loco, porque nunca vi uma pessoa tão louca por viver, louco e enfurecido contra as injustiças de todos os matizes... Ele um louco poeta, músico, fotógrafo, educador ambiental... Para melhor lutar contra essas injustiças, resolveu fazer o curso de Direito, não tenho dúvidas, será um excelente advogado!
Ele sempre resistindo, achava que não teria espaço, disse-me certa vez que levantaria quantas bandeiras fossem necessárias para que eu me lançasse candidato na política partidária. O abracei fraternalmente e sussurrei ao seu ouvido: "Pare com isso, não tenho perfil! Deixe-me pescar estrelas e só..."
Agora, recentemente, fui convidado por uns amigos para uma reunião, são amigos do Bueres também, estavam lá intelectuais, juízes, advogados e professores, eles falaram e eu somei a minha voz a deles: EU QUERO DUDA BUERES! ...para vereador, é claro!
Querido amigo, talvez esse querer não passe de uma brisa, parafraseando Drummond "as coisas são tão fortes..." e nós tão frágeis...
Receba o meu apoio e carinho.


Eis a jornalista: Luciane Fiuza.

Recebi o convite para participar da festa de formatura da blogueira Luciane Fiuza. Detalhe! Ela fez o convite e disse: "Estou te convidando, mas a Mari garante que tu és muito "mascarado" e não vais..."
É claro que retruquei, afirmando: "Tô nessa! E vamos ver quem é "mascarado", ok?!"
Dia 29(sexta-feira e bissexta) às 23h, e lá me fiz presente... Tomei um susto, os formandos estavam todos fantasiados, achei muito legal a idéia e fiquei conversando um tempinho, abracei e beijei a nossa querida Luciane, mas... o sábado me esperava cheio de tarefas revolucionárias, bati em retirada.
Para encerrar, a pessoa que mais meteu corda para irmos à festa, nem deu o ardesuagraça... Mari(blogueira) a tua máscara não sai mais do rosto, hein?!

Parabéns Luciane!!! Tá na hora de trabalhar, né?! ahahaha...