domingo, abril 27, 2008

Adeus Zezeu!

Não. Eu não deveria ter recebido essa notícia...
Bruno me telefona e diz secamente, ainda que mergulhado numa intensa tristeza, "Zezeu morreu!"
Bruno passou em casa e fomos, rapidamente, cumprir um compromisso que havíamos assumido, neste domingo, com outras pessoas e depois nos dirigimos para o velório... Lá, tristeza, tristeza...
Havia muito tempo que não encontrava a querida Ângela, irmã do Zezeu, e finalmente voltamos a nos encontrar, nos abraçamos, e eu tinha somente a oferecer os dois braços e todo sentimento do mundo... Os amigos presentes, comoção, o corpo no caixão, a fotografia dele ali, o corpo inerte... as lágrimas... e o sorriso perdido em sua face, pálida... Tudo muito rápido, o tumor maligno... e a vida esvaindo-se...
Já disse, alhures, não sou poeta. Recorro aos poetas para expressar o sentimento que me vai. Tomo como recurso para expressar-me, alguns excertos dos poetas Cassiano Ricardo e Carlos Drummond de Andrade:

Para o Elizeu

"Poema do amigo morto (Cassiano Ricardo)
Quem morreu, não foi ele.
Foram as coisas, que deixaram
de ser vistas pelos seus olhos.
Quem morreu, não foi ele.
Foram os objetos que a sua
mão deixou de tocar...
(...)
Não foi o sangue que lhe parou
de fluir, nas veias:
foi, antes, o vinho que ficou imóvel,
na garrrafa.
Não é ele o defunto, é o mundo
que morreu nos seus cinco sentidos.
É o sol,
o grande sol pendido
que ainda lhe ilumina o rosto.
É a rosa,
a rosa quente que já esfria,
no corpo onde, a todo momento,
abria e fechava a corola...
--------
Deus triste (Carlos drummond de Andrade)
Deus é triste.
Domingo descobri que Deus é triste
pela semana afora e além do tempo.
A solidão de Deus é incomparável.
Deus não está diante de Deus.
Está sempre em si mesmo e cobre tudo
tristinfinitamente.
A tristeza de Deus é como Deus: eterna.
Deus criou triste.
Outra fonte não tem a tristeza do homem.

28 comentários:

gredilha marcio disse...

A morte é triste, meu caro!
Mas, a vida segue...

Mudando de assunto, quero agradecer a sua visita ao Poeta de rua e volte sempre!

Gostei do seu espaço, é excelente!

Abraços.

Aliás, o seu linke já está fazendo parte dos meus favoritos, nos três blogs que administro : Poeta de rua
Estrelando Soneto
Politicando Brasil

Valeu!!!


.

Sandra Leite disse...

é o processo Pedro!

citadinokane disse...

É isso aí Márcio...
A vida continua!
Abs,
Pedro

citadinokane disse...

Sandra,
Tenho aprendido muito com esse processo.
Bjs,
Pedro

Anônimo disse...

Ei Pedro, quem é Zezeu amigo?
Rogério

elvira carvalho disse...

Lamento a perda do seu amigo. A morte senpre choca quem fica.
Um abraço

citadinokane disse...

Rogério,
Elizeu amigo nosso da Sefin, expert em informática, levava sempre o filhinho de 10 anos para jogar futebol com o Caio filho do Bruno...
Descobriu que tinha o mesmo tumor do Fidel, e cheio de esperança, confiava viver mais um pouco... não deu...
Um abraço,
Pedro

citadinokane disse...

Elvira,
Obrigado pela solidariedade!
Beijos,
Pedro

elvira carvalho disse...

Amigo, roubei o seu "poema do amigo morto" para me despedir dum jovem amiguinho, companheiro de brincadeiras do meu filho, que foi hoje a sepultar. Espero que não se importe.
Um abraço

Taty-chan disse...

Nossa, não conheci esse poema do Drummond... que lindo!

Ah! E claro que vou aparecer^^
SEMPRE
Bjo!

tibeu disse...

Penso que é a primeira vez que estou neste belo blog. Adorei este post embora com muita tristeza. Os amigos só partem fisicamente de resto fica tudo connosco. Voltarei. bj

Luciana Cantanhede disse...

A morte é tão triste, ainda mais com doenças como essa, que ocorrem inesperadamente. Mas conseguiu expressar-se muito bem escolhendo esses lindos poemas, que aliás não conhecia.
Abraços

Companheira da alma disse...

Pedritooo,

hoje é seu niver ne?

Parabenssss!!
tudo de bom...
te desejo só o melhor.

bjoss!!

Flávia disse...

Pedro, diante da morte eu me calo. Ou melhor, eu falo com os olhos. Os meus estão dizendo "força, fique bem".

Beijo e abraço forte.

Ivan Daniel disse...

Mermão, a ida de um amigo pra outro plano é triste, bate uma saudade imediata no peito. Às vezes se dá por circunstâncias mais dramáticas, mas sempre é necessário ao ciclo.
Queria poder te desejar um feliz aniversário num momento melhor, num post mais alegre... mesmo assim, parabéns!

Paola Vannucci disse...

Nelito,

A vida e suas surprezas,
mas a vida caminha e já que estamos dentro dela, absorvamos sempre o melhor dela,
linda homenagem, e siga o coração e pense que se tem boas lembranças é pq a amizade era frutiva.
Que bom que vc tem braços sinceros para confortar quem precisa.

Força!!!!!

Paola Vannucci disse...

Nelito,

seu aniversariante

pode mandando a Periquita, to afim de tomar da Periquita

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Felicidades pelo dia do seu aniversário meu querido amigo.....

Soube agora pelo Ivan

Tudo de bom

Paola

Tozé Franco disse...

É sempre triste perder um amigo e aundo tanto ainda tinha para dar.
Um abraço.

citadinokane disse...

Elvira,
Podes roubar sem pudor, ok?
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Oi Taty!
Apareça sempre!
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Tibeu,
Vou ficar te esperando, ok?
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Luciana,
Poesia para atenuar...
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Loana,
Boa lembrança, obrigadooooo!!!
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Flavinha,
Não gosto da morte, mas... ela virá!
Peço sabedoria para enfrentá-la e só!
Por favor atende o telefone... ahahaha... Vou continuar tentando.
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Ivan,
Valeu mermão!!!
Abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Paola,
Mas, são apenas dois braços...

citadinokane disse...

Paola,
O tinto Periquita entrava bem...
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Tozé,
Tristeza pelos sonhos que são "deletados"...
abs,
Pedro