quinta-feira, maio 15, 2008

Amor Líquido - Zygmunt Bauman

Sempre comento que ler os textos do sociólogo polonês Zygmunt Bauman, é puro prazer, prazeroso, prazeroso...
Se estiver sem opções de leitura, pega o livro "Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos", Editora Jorge Zahar Editor.
Vai um aperitivo aí?! Gostaria de oferecer esses fragmentos de Bauman para as amigas que amam perdidamente: Lilian - a poetinha, Beija-flor - Esfinge, Cris Moreno, Mari - Pedra de Alquimia... e para os brutos: Duda Bueres, Dirceu Riker, Rogério Friza... Conhecendo um pouquinho Bauman:
"Não importa o que você aprendeu sobre amor e amar, sua sabedoria só pode vir, tal como o Messias de Kafka, um dia depois de sua chegada.
Enquanto vive, o amor paira à beira do malogro. dissolve seu passado à medida que prossegue. Não deixa trincheiras onde possa buscar abrigo em caso de emergência. E não sabe o que está pela frente e o que o futuro pode trazer. Nunca terá confiança suficiente para dispersar as nuvens e abafar a ansiedade. O amor é uma hipoteca baseada num futuro incerto e inescrutável.
O amor pode ser, e freqüentemente é, tão atemorizante quanto a morte. Só que ele encobre essa verdade com a comoção do desejo e do excitamento. Faz sentido pensar na diferença entre amor e morte como na que existe entre atração e repulsa. Pensando bem, contudo, não se pode ter tanta certeza disso. As promessas do amor são, via de regra, menos ambíguas do que suas dádivas. Assim, a tentação de apaixonar-se é grande e poderosa, mas também o é a atração de escapar. E o fascínio da procura de uma rosa sem espinhos nunca está muito longe, e é sempre difícil de resistir."(pag. 23, 2004)

Em toda boa livraria - R$ 38,00

22 comentários:

A Poetinha disse...

Ei! que soco na boca do estômago é esse de surpresa hein mocinho? Rs. Quem disse que amo perdidamente??? Hmmmmmmmm. Acho que vou ter que fazer um poema sobre isso... Amar perdidamente amores perdidos, perder amando...etc. To dodói aqui em casa! Não é justo disparar no alvo certo de pessoas doentes, beijos.

citadinokane disse...

Lili,
Ahahaha...
Tô nem aí... ahahaha... Quem mandou amar perdidos e perdidamente?! Acaba se perdendo nesse labirinto...
Brincadeiras de lado, a atração e repulsa ali juntinhas, os laços são frágeis, frágeis, frágeis demais!!!
Não aceitamos doenças por aqui, proibição para os amigos e amigas - ninguém pode ficar doente ou triste, ok?!
Vai tomar um suquinho com a gente amanhã na Sol.
Bjs,
Pedro

Flávia disse...

Pedrinho querido:

Na certa não foi o bacalhau (que, por sinal, estava delicioso) nem o Lagoa Azul caprichado do Flávio... mas o fato é que acabei ficando dodói mesmo. Febre, enjôos, vertigens, coisa e tal. Tô em casa de molho, em repouso, fazendo os exames que o médico solicitou... no sábado eu já tava meio ruim, daí minha mãe (sim, eu sou uma moça amamãezada, rs) acabou vetando o programa.

Não achei aqui o enderço de e-mail disponível pra mandar as fotos... cê passa pra mim, e eu mando já. E obrigada pelo post, adorei a lembrança!

Beijão!

Flávia disse...

E me diz, vc trocou o número do telefone? Tô tentando ligar e sempre cai na caixa postal...

Monika Baumann disse...

Obrigada pelos parabéns, e também por apreciar minhas poesias, fico muito feliz que gue goste de ler-me...
Bjuuu e bom final de semana pra ti.

Codinome Beija-Flor disse...

Vem acompanhado de lenços descatáveis???
Eu já vou tratar de comprar um pra mim, não os lenços, mas o livro.
Bjo

citadinokane disse...

Flavinha,
És uma menina bacana, por isso, foste perdoada, ahahaha... nada de aborrecimentos, seguimos te admirando como sempre.
Torcemos por uma recuperação mais rápida, e o endereço já tens, manda pra gente as imagens e um forte abraço.
Pedro

citadinokane disse...

A bateria do desgraçado tem descarregado por qualquer tristeza, ehehehe... um dia compro o celular - "último grito".
bjs,
Pedro

citadinokane disse...

Monika,
Gosto e já estás linkada aqui, o "cantinho da poeta" aí no cantinho, viu?!
Obrigado por ter me enlaçado ao teu mundo.
Beijos,
Pedro

citadinokane disse...

Beija,
Compra mesmo!
O livro toca na ferida dessa vida corrida, principalmente das grandes cidades... os laços se tornam frágeis...
Pega o lenço, ahahaha...
Não precisa, né?! Tens uma companheirinha que segura a barra pra ti.
Beijos,
Pedro

Cris Moreno disse...

Pedrão, levei o seu arquivo sobre "Homens maduros..." de Zélia Gattai(morreu hoje à tarde, em Salvador).

Beijos.
Como o amor é líquido!

citadinokane disse...

Cris,
Na verdade não é de Zélia Gattai, são os chamados textos apócrifos que viajam pela internet, alguns nem são apócrifos, tem autor, neste caso, "Homens maduros" é de autoria de Lisiê Silva, que muito educadamente solicitou-me a retificação da autoria, que fiz alhures.
Cris visite a autora no seguinte endereço:
www.lisiesilva.com/meus_poemas/homens_maduros.htm
Beijos e obrigado pela visita, sempre bem vinda!
Pedro

Cris Moreno disse...

Está bem, Pedrão.

Beijos.

Kiara disse...

The world is such a small place, isn't it?!!!!!!!!!!!
Acabei de saber por intermedio de um outro blogueiro que vc mora no Viscondão!!!! Nem acredito. Sou irmã do Nivito e da Lourdes que vc deve conhecer, e é capaz de termos pego o mesmo elevador um desses dias quando ainda morava em Belém ou um outro de passagem por ai... Tanto que fiquei imaginando qdo vc fez o convite do encontro na sol, que se eu esivesse em Belém não daria pra dizer não, né!!! Beijos

Ivan Daniel disse...

Ei Pedro! Furei esse sábado... perdão! No próximo estarei em Macapá. Mas no oooutro (rsrsrsrs...) bato meu ponto.

citadinokane disse...

Cris,
sempre alerta!!!
Beijos

citadinokane disse...

Kiara,
Olha só!
O mundo é muito pequeno e a esquina chama-se Macapá... És irmã da Lurdinha?! Nossa querida amiga toca flauta, né?
Com certeza já dividimos o elevador, ahahaha... Mundo grande que cabe na tela do meu monitor.
Pronto, chegou aqui em Belém, pode tomar o caminho do Café da Sol, ok?
Beijos vizinha,
Pedro

citadinokane disse...

Ei Ivan!
Fiquei esperando Godot!!!

elvira carvalho disse...

Confesso a minha total ignorância.
Nunca tinha ouvido falar deste autor.
Um abraço

citadinokane disse...

Elvira,
É teu vizinho, mora aí na Inglaterra. E é muito bom!
Beijos,
Pedro

Tânia Defensora disse...

Oi Pedro!
Também gosto do Zygmunt Bauman. Li Tempos Líquidos e o indiquei para um monte de amigos, que também leram e elogiaram muito.
Um abraço

citadinokane disse...

Tânia,
Existem outros livros do Bauman que são geniais...
Beijos,
Pedro