sexta-feira, outubro 10, 2008

Caymmi - Velho Lobo do Mar!

No dia da morte de Dorival Caymmi, escutei o velho e bom comunista Maurício Pascoal declamando um texto escrito pela poetisa Maria Flor, a nossa querida Mariazinha, rasguei a folha da agenda e abaixo tratei de publicá-lo, compartilhando com todos...

VELHO LOBO DO MAR
Foi num Sábado!
e não era em Copacabana,
o pescador dos dois Amor partiu em sua jangada;
teria ido ele pra “Maracangalha” ou pro reino de Iemanjá?
Foi de terno branco, chapéu de palha e sem Anália,
ele foi só.
Com a benção do Senhor do Bomfim partiu.
Nunca mais falará da Preta do Acarajé,
de sua Alegre Menina,
da baiana que ginga
rebola mexe e remexe
as cadeiras
quando entra no samba,
Das Rosas e do Coqueiro de Itapuã.
Se santa Bárbara o abençoou, ele encontrou Janaina
para lhe dizer - O Que é Que a Baiana Tem.
Fez sua Oração à Mãe Menininha e Promessa de Pescador.
Quem Vem pra Beira do Mar sabe O Dengo Que a Nega Tem.
Em Noite De Temporal, falou do Navio Negreiro, do Bem do Mar e Pescaria.
Em Dois de Fevereiro, jogou flores para sua rainha e
falou do Tabuleiro da Baiana, da Baixa do Sapateiro, e
quando Santa Clara Clareou,Tia Anastácia usou
Um Vestido de Bolero e perguntou: Você Já Foi à Bahia, não?
Então Você Não Sabe Amar.
Cantou a Balada do Rei das Sereias,
saudou Dora, Doralice,
Maricotinha e disse
Adeus às 365 Igrejas.
A Jangada Voltou Só.


A “CANÇÃO DA PARTIDA”.
Minha jangada vai sair pro mar
Vou trabalhar meu bem querer
Se Deus quiser quando eu voltar do Mar
Um peixe bom eu vou trazer
Meus companheiros também vão voltar
E a Deus do céu vamos agradecer...

SALVE DORIVAL CAYMMI.

Mariazinha – em 16 – 08 – 2008.

2 comentários:

Mixikó disse...

Bom dia pedro,
Sabes que ler-te é sempre um enorme prazer...só que o tempo é pouco...no trabalhp ando a cem à hora...até acabar o dia e, quando chego a casa os filhotes têm prrioridade...hihihihihih...com muitos amassos...

Mas, sempre que de passo...
bela partilha esta...com que nos brindas.

Afinal, o que levamos desta vida?Os nossos carros? As nossas casas?
Nãaaaaaaa
levamos a experiência...a partilha...e isso é que nos faz ricos...beijos

citadinokane disse...

Mixikó,
Minha amiga querida, compartilhar com pessoas com a sensibilidade que tens, é prazer puro!!!
Irei visitar Lisboa por ti!
A amizade rompe fronteiras... é verdade!
Beijos,
Pedro