domingo, outubro 19, 2008

Santarém, onde sou mais paraense!

Em homenagem ao amigo e poeta santareno Paulo Paixão, tenho algo a dizer: - Santarém é o lugar onde mais me senti paraense!
A cultura paraense, o que somos, o jeito de ser do nosso povo... Vem carregada de tintas santarenas, é só ler os poemas e as letras das canções (músicas que lançaram Fafá de Belém no cenário nacional) do poeta Ruy Paranatinga Barata, este nasceu no "canto" dos rios Tapajós e Amazonas, na querida cidade de Santarém.
Santarém é o lugar onde mais me senti paraense!
Minhas emoções se alevantam(é assim que os nossos caboclos falam, ahahaha... com entonação forte, hein!?) ao ler a poesia de Paranatinga...

HOMENAGEM A LEON BOY(Ruy Barata)
Saberás quem somos
pela ausência da voz,
pelo rio envelhecido
e na fadiga das frases dissipadas.
Diante de ti a nudez falará por nós
pois as dádivas e sonhos dispersamos
e as mãos vazias dissiparam o tempo.
A fêmea e a cidade conquistamos,
mas do Invisível
a rosa que colhermos será sempre
viçosa e fresca sobre a nossa tumba.
Somos da terra o sal
mas nem sabemos
e deitados na Parábola morreremos
na primavera das palavras novas,
no segredo que faz nossa alegria.
Estrangeiros na pátria que elegemos
vazios do santo amor,
pobres da Graça,
a saudade da hora não cumprida,
a tristeza do rei que inveja o escravo.
Do livro A linha Imaginária
Edição Norte - 1951
Como não suspirar de satisfação ao comer no Restaurante Piracatu postas generosas de peixe Tambaqui ou Tucunaré, com pimenta de cheiro amassada na hora com tucupi, huumm... Deus meu! Perdoai! Perdoai o pecado da gula. Soy daqui e adoro os cheiros e sons de Santarém, vai lá pra ver!
Para encerrar ficam as imagens de Santarém e a letra de uma música que considero um verdadeiro hino a esse lugar maravilhoso: - Santarém, vou além dos teus encantos...
Minha Amazônia, tuas lendas, muitos encantos e outras magias numa cidade que revela a sensibilidade dos encontros das águas, das almas... Com Beto Paixão, representante do movimento cultural Canto de Várzea, o Hino de Santarém, impossível ficar parado:
Dança na Mata (Beto Paixão)
A lua é cheia
E o salão está vazio
O povo dança
Na sombra da castanheira
O Amazonas dá sinal que liberou
O amor é livre
E pode ser feito na areia
O boto vem
E vai dançar com a cabocla
Cintura fina
Cheirando a patchouli
Olhos azuis
E dizem que ela é morena
É uma pérola
Que brilha nesse rio
Santarém/Vou além
Dos teus encantos...


Fotos de Santarém: Ronaldo Ferreira

10 comentários:

Mauricio disse...

Èguaaaa Pedro !!!! Q linda homenagem, tbm amo santarém, cidade na qual morei por três anos, sinto um banzo danado !!!! Lá tenho vários amigos e amigas que diuturnamente lutam para preservar Santarem e seus encantos, dentre eles não posso deixar d destacar a Prefeita Reeleita Maria do Carmo, que tão bem tem cuidado dessa linda cidade. abs companheiro !!!!

sena disse...

Esta é minha terra linda!
bjs

citadinokane disse...

Oi Maurício!
Quero tanto me jogar nas águas de Alter-do-chão, esquecer bolsa de valores... Bush... Lindemberg... maldade...

citadinokane disse...

Sena,
Tens nome de rio, ahahaha... Mas, despudoradamente santareno, né?! Nascendo ali no "canto" do Amazonas com o Tapajós.
abs

Anônimo disse...

Pú,...! Camarada Pandaréco, parabens ! Como sabes, meu pai,engenheiro civil e rodoviário ao longo da nossa infancia levou nossa família para morar em muitas cidades do interior do Pará: Santarem esta entre as que marcaram profundamente o meu amor pela Amazônia é uma terra tão estonteante que mantem aprisionado pela sua beleza um pedaço da minha alma. Somente gostaria de acrescentar que os santarenos tem como sagrados e até místicos outros hinos musicais de igual beleza ao que tu nos mostra com o Beto Paixão do qual vodcamente falando, momentaneamente não recuerdo o autor, (bastante festejado); sendo que tu, ou um santareno pode ajudar a identifica-lo através das estrofes iniciais, OK ? " Santarem da minha vida, minha terra tão querida, que saudade tu me traz, Deus te deu tanta beleza enfeitando a natureza com puríssimo esplendor..." a outra: " Nunca vi praias tão belas, tão bonitas quanto aquelas do torrão onde nasci... fica o desafio. Abraço fortão do tambem"santareno"- e porque não?- Eduardo Bueres.

citadinokane disse...

Bueres,
Faca amolada pra ti, mermão!
És santareno???
Tudo é possível, vindo de ti, afinal de contas, és um andarilho errante... Vens com o vento e vais com a brisa, ahahaha... Tá muito fresco, não?!
Além de ti a Cássia Eller também passou a adolescência em Santarém. Ô terra boa, hein?!
Vou pedir auxílio ao poeta Paulo Paixão para decifrar a tua charada, ok?
abs

Anônimo disse...

Santarém é uma cidade encantadora, pois tive a oportunidade de viver toda a minha infância e adolescencia nesta terra maravilhosa.Apesar de não ser paraense de sangue me sinto privilegiada por ter vivido tantos momentos inesquecíveis.

citadinokane disse...

Anônimo,
Viveste na pérola... Tambaqui, Alter-do-chão, o sol,o Tapajós e suas águas transparentes...
Viva Santarém!!!
abraços,
Pedro

Anônimo disse...

Olá!
Gostaria que vc colocasse o audio da música do Beto Paixão( Dança na Mata)no seu blog.
Adoro esta música, mas não consigo baixá-la.

Lídia
Fortaleza-Ceará

citadinokane disse...

Lídia,
Vou colocar o áudio dessa música aqui no blog em tua homenagem e do meu amigo Paulo Paixão irmão do Beto, ok?
Só um pouquinho de paciência...
abraços