quarta-feira, abril 15, 2009

Mulheres Afegãs contra a lei do "estupro legalizado"

Peloamordedeus! Não consigo aceitar que a religião imponha valores medievais ou pior ainda continue considerando que as mulheres não contam como seres humanos...
Há pouco li no Portal Terra que cerca de 200 mulheres afegãs realizaram nesta quarta-feira um protesto do lado de fora da mesquita Khatam Al Nabi contra uma lei que tem sido denominada de "estupro legalizado".
As mulheres protestam e criticam o clérigo radicalíssimo Mohammad Asif Mohseni, como se não bastasse os talibãs, ainda existe esse tal de Mohseni que apóia a proposta que proíbe as mulheres de saírem de casa sem a permissão do marido. Agora prestem atenção! As mulheres não podem negar a relação sexual com o parceiro (por isso "estupro legalizado"), as mulheres só podem procurar trabalho, educação ou visitar médicos com a autorização dos maridos.
Alguns machões durante o protesto reagiram atirando pedras contra as mullheres, não querem a imposição de valores ocidentais no Afeganistão, e ainda acham que as mulheres estão com o diabo.
Detalhe, a lei vale apenas para uma minoria xiita. Quem questiona a lei é acusado de ser contra o Islã.
A lei se constitui numa negação dos valores humanos mais comezinhos no ocidente - Dignidade para as mulheres!!! Seja em Belém, Nova York, Cabul...

20 comentários:

elvira carvalho disse...

Em nome da religião se cometeram e continuam a cometer crimes de lesa humanidade.
Um abraço

elvira carvalho disse...

Amigo, voltei porque estive ler a sua resposta ao meu comentário do outro dia. Meu pai é hoje uma estrela no céu. Se foi no final de Março e minha mãe parece quere juntar-se-lhe em breve. Tem sido um tempo muito sofrido para mim.
Daí as ausências.
Um abraço

Xico Rocha disse...

Agora eu não entendi mais nada.
Sou taxado de RADICAL, AUTORITÁRIO,ANTIDEMOCRÁTICO e etc...
Mas eu consigo respeitar as culturas, por muito menos BUSH fez e aconteceu.
Vamos respeitar as culturas alheias.
Xico Rocha

citadinokane disse...

Elvira,
Continuam cometendo...

citadinokane disse...

Elvira,
Lamento a perda e continuarei daqui mentalizando e rezando que superes o vazio que sempre fica, com amor no coração.
abraços

citadinokane disse...

Xico,
Cultura que despreza o ser humano eu não respeito, luto para modificá-la.
Cultura é produzida pelos os homens, os homens mudam a mentalidade, os valores, logo é possível mudar culturas que humilham as mulheres...
Viva as mulheres do mundo!!! Livres e felizes!!!
abraços

Tozé Franco disse...

Olá Pedro.
Há leis incompreensíveis e esta é uma delas. Parece que voltámos à Idade Média.
Um abraço.

citadinokane disse...

Tozé,
Há o desprezo pelo ser humano, aliás na idade média não existia o "indivíduo", uma invenção da modernidade...

Anônimo disse...

Xico , não entendí seu comentário afinal as tribos africanas capturavam seus vizinhos e os vendiam como escravos , era cultural também.tudo respeitável então???Eu acho não assim como acho o Bush que vc menciona o Hitler moderno mas os USA darem tiros nos outros quando lhes tiram ou atrapalham os negócios é cultural também.
abs Tadeu
Pedro te mandei uma mensagem , preciso do seu endereço

Mari disse...

Eu hein, Xico!!!

citadinokane disse...

Tadeu,
O Xico é um comunista que utiliza a "psicologia inversa" é isso mesmo!
O que ele diz é o contrário, é sério! O cara levou choque da "ditamole" no saco... Deixa pra lá!
Vou te mandar o endereço.
abs

citadinokane disse...

Mari,
Tu não sabes que ele é doido?!

Xico Rocha disse...

Meu caro Pedro. O que para mim humilha a espécie humana é a droga, e aí vem meu incomodo com as pessoas que criticam o que ocorre hoje no dito DEMOCRATICO Afeganistão.
Desde que o Waltinho, por Coveniencia de interesse,colocou o Hamid Karzai como o Tio P... do Afeganistão ninguém disse nada, a capacidade de aceitação com as agressões de alguns interesses vitais por vezes me agride, é o caso do governo do Afeganistão.
Pois bem, de que vive o Afeganistão?
do comércio do ópio, é o maior produtor de papoula do mundo, e o senhor Karzai é o maior produtor da região, até aí tudo bem, só que 70% da produção, não vai para a indústria farmaceutica, vai para o mercado negro, onde o senhor Karzai é o maior Capo. Isso sim deveria incomodar o resto do mundo, o comércio legalizado de drogas com aval do império do capital, não a questão sexual do povo Afegão.
Abraços
Xico Rocha

Xico Rocha disse...

Meu caro Tadeu, existe um equivoco quando voce diz que era cultural a captura do negro pelo negro. A história não é bem essa. Sabemos que a Europa, foi lá no continente africano fomentar tal pratica, tal como promoveu no continente asiático a guerra do ópio, por interesse que todos nós sabemos.
Abraços
Xico Rocha

Xico Rocha disse...

Meu caro Pedro, sociedade que muda valores é uma sociedade fadada à extinção, os valores são iumutáveis, podendo o Homem mudar comportamentos, nunca valores.
Xico Rocha

citadinokane disse...

Xico,
Esse Karzai é um fdp! Junto com o Tio Sam, podes anotar aí, todos esses escrotos vão para o inferno...
A questão sexual do Afeganistão tem a ver com o prazer do ser humano, o prazer em todas as dimensões... Por acaso só tu tens o direito a ter orgasmos múltiplos???
Viva as mulheres do Afeganistão!!! Viva o prazer!!!
abraços,
Pedro

citadinokane disse...

Xico,
Para a antropologia, Cultura é tudo que o homem produz ao construir sua existência: as práticas, as teorias, as instituições, os valores materias e espirituais...
É verdade que os países europeus incentivaram a escravidão, e na África negros capturavam negros...
Existem práticas deploráveis!

citadinokane disse...

Não meu caro Watson!
Os valores são mutáveis! Os homens mudam, os valores mudam também!
Muda Xico!!!

Xico Rocha disse...

Meu estimado Pedro, não sei que pensador voce usa para tratar do assunto, mas, devo lhe dizer que fico com a grande maioria, que pensam os valores com uma caracteristica fundamental, a "IMUTABILIDADE", até porque valor que muda deixa de ser valor e se transforma em "CONVENIENCIA". O assunto é estimulante.
Abraços
Xico Rocha

citadinokane disse...

Xico,
Malinowski. Marx. Durkheim. Duda Bueres. Tadeu Schumann. Tozé. Bruno Soeiro. Lulu Santos...
abraços