sábado, maio 23, 2009

Eu Quero Uma Casa no Campo

Adeus Zé Rodrix!
Partiu dessa para uma melhor o grande artista José Rodrigues Trindade (*25/11/47 +22/05/09).Sempre fico incomodado em ver gente boa indo embora pegando o trem das onze, e os calhordas continundo com as picaretagens...

"Eu quero uma casa no campo
Do tamanho ideal, pau-a-pique e sapé
Onde eu possa plantar meus amigos
Meus discos e livros
E nada mais..."

10 comentários:

M. Nilza disse...

Inesquecível! Linda homenagem!

beijos e bom domingo

Profª Sheila Maués disse...

Obrigada pela visita ao meu blog.
Pena que ele andava esquecido e não pude vê-la antes.
Agora estou reformulando meus blogs, inclusive o copulêtera.
Adorei seu blog também.
Vou divulgá-lo.
Até mais.
ABS

citadinokane disse...

Nilza,
Merece a homenagem, né?!
Beijos

citadinokane disse...

Professora,
Sempre resta uma esperança na blogosfera de blogs esquecidos ressurgirem... O milagre aconteceu!!! Ave Copulêtera!!!
Obrigado pela visita e volte sempre.
abraços

Xico Rocha disse...

Grande perda.
E num momento em que sua criação borbulhava, ele estava escrevendo livros muito interessantes.
Xico Rocha

citadinokane disse...

Xico,
A "grande noite" há de envolver pobres e ricos, feios e lindos... Mas, fico me perguntando por que ela deixa os "pilantras e picaretas" bem velhinhos, hein?!
O Zé Rodrix, foi muito cedo, cedo demais...
Vamos ver se ela erra a gente, né?!
abraços

Anônimo disse...

Olá,Cavalero Pedro...,Porra...!?: Foi, sem duvida, um potente cruzado de esquerda na cara da MPB que carregava os traços das cordas e harmonias geniais do Zé Rodrix,que embalou nossas motocicletas e o cabelo das nossas cabocas no rumo da Vila de Moscow ao som da Primeira Canção da Estrada,O pó (poeira,mesmo)da Estrada,Ama Teu Vizinho Como A Ti Mesmo, e outros Rocksrurais fantasticos, que mal cantados na voz rascante do Edinaldo (Didoca)Dias,quando ele (e seu amigo Logan,12 anos) me ligou para dar a notícia na madrugada fatídiga,me pareceu que sua voz imitava uma guirlanda de espinhos e mel; o seu coração,falando com a minha saudade, pareceu o banzo de um saxofone tenor numa chuva esquisita que ñ eram lágrimas.É a saudade que cantava dentro de nos.Vida eterna ao Zérodrix! Bração,Mano Pedro
(E.Bueres)

Lafayette disse...

Amigo, o convite é nosso:

http://xipaia.wordpress.com/2009/05/28/restaurante-terra-do-meio-aberto-30-05-09/

Estou divulgando o restaurante do papai pelo boca-a-boca, que, além da grana estar curta para mídia, acredito que o boca-a-boca é o que mais dá certo.

Se não der pra ir no sábado, vá no domingo ou noutro dia, leve a família (Fatinha e cia do Estrelado rsrsrs).

Forte abraço!

citadinokane disse...

Mestre Bueres,
Eternidade para Zé Rodrix...

citadinokane disse...

Lafa,
Eu vou!!! E levo a Fatinha. Manda o mapa, ok?
Já postei sobre o restaurante.
abraços