quinta-feira, maio 14, 2009

Sentimento do mundo e os homens

Noite de insônia e todo sentimento do mundo escorrendo pelos meus poros... Sinto a necessidade de rever o meu mapa de navegação, percebo o quanto deixei de investir em fraternas relações de pessoas sensíveis e amorosas. Nunca devemos nos envergonhar de expressar amor pelas pessoas que cruzam o nosso caminho...
Qual não foi o susto de um amigo, no tempo de estudante, ao assistir a palestra do Professor Luiz Alberto Warat e constatar que o questionador mestre argentino estava falando de amor em pleno encontro de estudantes de Direito, palavras do meu amigo e que não esqueço: - Esse cara tá doido, falando de amor pra gente.
Meu amigo queria saber de normas jurídicas, regras secundárias, técnicas e dogmas... Não queria saber de amor... Achava que não era sério o que Warat dizia.
Li os manifestos escritos pelo impactante Warat, Olivio está de testemunha, naquelas folhas de papel pulsava vida, eram escritos para os vivos, Warat questionava a dogmática que sepultava toda rebeldia bendita...
Grande parte daquela juventude no plenário estava morta... Morta para o amor...
Antes que algum incauto venha fazer gracinha, estou me referindo ao amor que dignifica a condição humana e que aproxima todos de uma dimensão cidadã, de respeito e preocupação com a infância e velhice abandonadas, esses que perambulam pelas ruas e praças são todos nossos irmãos, filhos, pais e avós esquecidos...
Nilton Atayde segredou-me que o cara que diz que é amigo dele, trata ele bem, mas que maltrata os empregados ou os filhos e esposa, ele dispensa esse tipo de amigo. Concordo com o Nilton, eu também não quero essa amizade. E também não quero amigo utilitarista.
Tenho apenas duas mãos...

16 comentários:

as-nunes disse...

Pedro

Quanta actualidade e sentimento no alcance infinito da poesia de Carlos Drummond de Andrade.
Quanto humanismo e sentimento de solidariedade para com todos os outros que vivem ao nosso lado, com os quais às vezes nem trocamos olhares, vivendo embora próximos, se pode entreligar, na leitura do teu texto. Texto sentido, amigo, a apelar ao amor que nos deve ligar, a todos os seres humanos. E não só...mas teríamos reflexões até mais não!...
Um grande abraço, Pedro amigo.
Desde Leiria, no sopé do monte do Castelo de Leiria...
António

citadinokane disse...

Querido António,
Sintetizaste tudo: - Amor que nos deve ligar a todos os seres humanos.
O que expuseste é demasiadamente humano.
Gostaria de poder te abraçar meu amigo!
Saudações

Mixikó disse...

Oláaaaaaaaaaaaa...Helloooooooooo...Haya---Alohaaaaaaaaaaaaaaaa...

Hoje lembrei-me de passar por aqui...este canto do mundo cheio de amor intenso por tudo, por todos, pela vida...

O António disse uma grande verdade:apelar ao amor que nos deve ligar a todos...Mas, nem todos se sentem ligados por ele...AMOR em tudo o que se faça e em tudo o que se sente...

Tenho visto coisas no dia a dia, que não me dao asco, mas pena de certa forma, pela falta da grandeza dessa visão...que é o AMOR.

Take care Peter
kisskiss from Lisbon

Hellen Rêgo disse...

Pedro vi seu coment...
to meio sumida mesmo. To estudando o que posso, procurando clientes, tendo trabalhar. Não necessariamente nessa ordem, hehehe.
o blog ta meio parado mesmo.
e vc como ta?
bjs

' Joseαne Costα* disse...

' Olá Pedro...
Vim retribuir a sua visita em meu blog, gosto muito quando alguém vai lá no meu cantinho^^

Um ótimo final de semana pra vc^^

bjoo's no ♥

Josy*

elvira carvalho disse...

Está tudo sintetizado neste mandamento: "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei" E ELE amou-nos até ao último sopro de vida.
Um abraço e bom Domingo

Mari disse...

Pedro,

Tomara que realmente seja certo e sincero o que dizes concordar com o Nilton. Nem todo querer é poder, mas acredito, vocês são homens de fé...

Bjs pra vocês!

citadinokane disse...

Inesquecível Mixikó,
Olha que muitas vezes escrevi aqui no blog pensando em ti.
A tua visita foi de uma claridade maravilhosa, existem pessoas com o dom de iluminar, és uma delas! Não preciso mais falar do amor que derramas pelo ar... Vamos cuidar de todos que precisam, como se cuida de uma flor.
Pedir que voltes, não adiante, né?
Então, seja feliz!
Beijos

citadinokane disse...

Hellen,
Sei como é... labuta diária para buscar um lugar ao sol, né?
Fico torcendo por ti, viu?
beijos

citadinokane disse...

Oi Josy!
E gostei muito do teu cantinho e irei outras vezes, ok?
Bom final de semana querida.
beijos

citadinokane disse...

É isso Elvira: - Amar incessantemente!

citadinokane disse...

Mari,
Se é certo? Não sei. Mas é sincero como o amor que sentes pelo teu marido.
Estou com saudades de ti dona mascarada.
beijos

Olivio disse...

Falar de Warat, é relembrar momentos de grandes descobertas com encontro/desencontros criativos, enriquecidos de valores dignificadores da vida humana, valores estes que demonstram a possibilidade de temos audácia de saber viver bem, sem nos deixar sofrer pelos efeitos da hipocrisia nem tão pouco perder a nossa capacidade de indignação.
Falar em relembrar momentos gratificantes, foi o que fizemos sábado (eu, Prado e Wanderlei com nossas respectivas esposas, reunimos ao redor de um maravilhoso Tucunaré lá pelas bandas do remanso do Peixe, que nos serviram um vinho muralha (vinho verde) de lá da terrinha de Antonio, não exatamente de Leiria, mas um pouco mais acima, lá de Monção. A nossa alegria não maior porque você Pedro não estavas lá, pois, desde a 5ª feira que tentamos te falar, mas estavas com o telefone desligado.
Teremos outras oportunidades para enaltecer o amor e o prazer pela vida digna.

Fraterno abraço


Oliviomar Barros

citadinokane disse...

Olivio,
Concordo contigo, aprendemos com Warat a audácia de viver sem perder a capacidade de indignação com os absurdos cometidos pelos "caretas".
São essas coisas que eu não aceito, garaio! Vinho, tucunaré e amigos... e ninguém consegue me encontrar? Fala sério! Vou esperar a próxima, hein!!!
abraços

Luciene disse...

Ô meu amigo...porque Belém não é mais perto de Curitiba????
Queria respirar essa alegria e essa paz que vem daí, esse cheiro bom de alegria e encanto no ar!! Obrigada porque vc. ainda permanece tão perto e tão fiel a teus sonhos...
Beijos

LU

citadinokane disse...

Lu,
Lembra da gente em Sorocaba? Descobríamos ali como 1+1 era mais que 2, ahahaha... Tantas amizades feitas e que se perderam no caminho. E estamos aqui, ainda acreditamos nos sonhos, eles não envelhecem...
Beijos