sexta-feira, setembro 11, 2009

Una imagen vale mas que mil palabras...

Gostaria de falar da minha admiração pelo povo argentino, sempre me chamou a atenção as políticas públicas que difundiram (no fim do século XIX e primeira metade do XX) - a leitura, poderoso instrumento de promoção da cidadania, levando a expansão do ensino primário e a criação de bibliotecas. Redes de bibliotecas escolares e populares difundindo a leitura... Os nossos hermanos gostam de ler... Leem muuuiiito, daí a minha admiração, verdade!!!
Hoje vejo que as questões futebolísticas causaram um distanciamento grande entre nós, a imprensa dos dois lados acirram essa disputa... Tudo deveria ficar apenas como uma forma alegre de nos relacionarmos, mas não é o que acontece. Na recente vitória da seleção brasileira de futebol sobre o selecionado argentino, o Galvão Bueno deitou e rolou sobre o Maradona, é necessário cuidado para não envenenar mais ainda o relacionamento complicado entre os dois povos.
Torço para que a seleção argentina consiga a classificação para o Mundial de Futebol no próximo ano, seria um desastre para América Latina a ausência da Argentina. Antes que algum incauto lance um deboche sobre as minhas pequenas certezas, peço humildemente que lembre da letra de Pablo Milanés em "Canción por la unidad latinoamericana":
(...)
Realizaron la labor de desunir nuestras manos
y a pesar de ser hermanos nos miramos con temor.
Cuando pasaron los años se acumularon rencores,
se olvidaron los amores, parecíamos extraños.

(...)

Vou comprar uma briga agora, gosto mais do Maradona do que do Pelé!
Eu assisti o incrível Maradona em ação, o pé esquerdo com uma habilidade inigualável... o futebol genial de Maradona não pertencia somente aos argentinos, ele pertencia a humanidade, e todos agradecíamos com sorrisos transbordando de satisfação, como era bom assistir D. Dieguito com a bola no pé ou na mão, ahahaha...
Sei do envolvimento de Maradona com drogas, espero que tenha se recuperado totalmente. O Pelé não se envolveu com drogas, né?! Mas, para mim ele é uma droga, não posso esquecer da filha que Pelé teve fora do casamento e que lutou para reconhecer na Justiça a paternidade do "rei" através do exame de DNA, conseguiu, ela provou, mas o egoísta Pelé, jamais teve um gesto de reconciliação com sua filha, quando ela morreu de câncer, faltou dignidade para visitá-la no hospital e abraçá-la... Deus irá cobrar do "rei", pode ter certeza.
Li agora no Portal Terra que um Hacker invadiu o site da Federação Argentina de Futebol e colocou uma imagem do Maradona vestido com a camisa da seleção brasileira de futebol, seria tão bom se fosse vero, o invasor utilizou imagem tirada da propaganda do Guaraná Antartica, dirigida pelo nebuloso "Duda Mendonça", lembram dele? Lutas de galos, huuumm... é melhor deixar pra lá!
A propaganda vai naquela linha que eu havia comentado acima, estão lembrados?
Salve Maradona!!!


14 comentários:

elvira carvalho disse...

Pedro eu de futebol não sou muito entendida, dizem. Veja lá que eu até acho que o Ronaldo não faz jus ao titulo de melhor jogador do mundo.
Deixa pra lá como vocês dizem. Eu gostava muito de ver o Maradona jogar. Do Pelé lembro-me de ouvir falar, mas na altura não tinha TV e nunca vi jogar. Gostava muito do Eusébio apesar de ele ser dum clube rival do meu. Penso que não fora os interesses políticos da época terem cortado as asas ao Eusébio, ele poderia ter sido um dos melhores do mundo, senão o melhor. Infelizmente o governo fascista interpôs-se e não autorizou a sua saída para Itália.
Eusébio era uma espécie de arma política que o governo fascista esgrimia contra o comunismo.
Dito isto e se quiser passar pelo Sexta saberá porque ando cansada.
Um abraço e bom fim de semana

Tozé Franco disse...

Ora viva.
Não sabia dess historia do Pelé, que revela bem o que é como pessoa.
Eusébio poderia ter sido o melhor não fosse ter sido aprovada uma lei em Portugal que o impediu de jogar no estrangeiro.
De qualquer forma, acho que no presente há jogadores com mais qualidade, talvez devido ao facto de hoje o profissionalismo ser levado mais a sério.
Acho que uma selecção dos anos 60 não tyeria hipóteses de ganhar a uma boa selecção actual.
Um abraço.

Anônimo disse...

Taí , gostei pra caramba.Sou um amante incondicional da Argentina , de seu povo , de seu país e do seu futebol.Ao contrário de todos tenho uma relação especial com os hermanos desde que em 74 trabalhando na Curbel , um curtume em Icoaracy me relacionei com muitos tecnicos do curtume em sua maioria Argentinos , depois estive várias vezes na Argentina onde em todas as vezes fui tratado a pão de ló ou melhor a bife de ancho , rsrsrs.Hoje tenho como sócio uma irmão patagonico.Que figura.
Adoramos nos sacanear com o futebol e brinco ao comparar Maradona com pelé falando que só de cabeça o negão fez mais gols que Dieguito mas compartilho tua opinião sobre o homem Pelé de quem Romario com sabedoria falava que calado era um poeta.Soube dentro do mercado que tem inclusive bandalheiras da pelé Sports com a Unicef.Maradona com todos seus problemas é autentico e jogando bola é o terceiro melhor do mundo afinal temos ainda o Garrincha , meu sócio rebate dizendo Maradona é o melhor jogador do mundo e um dos melhores da Argentina.ótimo rsrsrs
Um grande abraço e Viva a Argentina
Abração
Tadeu

Menina do Rio disse...

Considerando que somos nações vizinhas, é um absurdo essa rixa Brasil e Argentina e a canção do Pablo recorda bem.
Quanto a Pelé e Maradona, ambos tem seus méritos como grandes jogadores que foram e não me cabe julgar o comportamento pessoal de cada um, embora saibamos que de certa forma não tenham sido lá muito condizentes para pessoas que bem ou mal são formadores de opinião, principalmente em paises de baixa cultura.
Fico-te muito agradecida pela visita e pelo carinho. És sempre bem vindo.

beijos

elvira carvalho disse...

Passei. Na ausência de novidades, deixo um abraço

marilia potter disse...

Passei por aqui e gostei muito. Interessantissimo o tema deste texto. Eu nunca tinha parado para me dar ao luxo de,realmente analisar quem seria o melhor,entre os dois.( Claro,porque,como brasileira,sempre bati no peito para dizer que o Pelé é melhor do que o Maradona. Quem nasce brasileiro,ja nasce fadado a isto). Pode ser que não,mas a midia e a cultura da rixa eterna,me envenenaram sem que eu mesmo percebesse...
Apesar desta reflexão,acho que eu não conseguiria mudar de opinião! Gostar mais do Maradona,soaria ser um pouco menos brasileira! Então,deixo de lado as reflexões... Gosto muito dos "hermanos" e acho que deveriamos ser sim,nações,mas no futebol...continuo sendo "brasileira". Cultura é cultura,independente das vidas pessoais do "Rei" e do "Hermano Nuestro" .
Parabens pelo blog!Fico agradecida pela visita no "arma-zem ". Seja bem vindo!

citadinokane disse...

Elvira,
Com certeza entre os grandes nomes do futebol mundial, Eusébio tem um lugar garantido...

citadinokane disse...

Tozé,
O preparo físico de hoje é espetacular, e realmente, seleções dos anos 60 não conseguiriam fazer frente as atuais seleções.

citadinokane disse...

Tadeu,
Como é que é? Maradona é o terceiro?
Ahahaha... Calminha, calminha... O 2º melhor jogador do mundo é o Zé Augusto do Papão, tô falando sério.

citadinokane disse...

Menina do Rio,
És bem vinda aqui, também!

citadinokane disse...

Elvira,
Fico com o teu abraço.

citadinokane disse...

Marília,
Todos nós fomos envenenados por essa disputa boba.
Sabe de uma coisa? Gostei muuuiiito da tua visita e espero que voltes sempre.
beijos

Anônimo disse...

Zé Augusto é o quinto , mermão antes dele tem o Alcino , grande centroavante do Leão alí pelo final dos anos 70 , rsrsrsrs
Abs
Tadeu

citadinokane disse...

Tadeu,
Alcino morreu um tempo desse... Infelizmente não pensou no futuro e morreu desgraçadamente pobre e abandonado...
Mas, o Zé Augusto é uma legenda para todos os bicolores, um dia entenderás, tenho certeza!
abraços