quarta-feira, fevereiro 24, 2010

Dentre todas as almas já criadas


Dentre todas as Almas já criadas (Emily Dickinson)

Dentre todas as Almas já criadas
Uma foi minha escolha
Quando Alma e Essência se esvaírem
E a Mentira se for

Quando o que é e o que já foi ao lado
Intrínsecos ficarem
E o Drama efêmero do corpo
Como Areia escoar

Quando as Fidalgas Faces se mostrarem
E a Neblina fundir-se
Eis entre as lápides de Barro
O Átomo que eu quis!

Um comentário:

Anônimo disse...

Hello trata-se a 3ª vez que vi o teu blog e adorei muito!Espectacular Trabalho!
Até à próxima