segunda-feira, junho 14, 2010

Com Cecília Meireles - sou eterno!

Kerly Beatriz Silva enviou-me o poema de Cecília Meireles, e no silêncio da madrugada o Cântico VI me arrebatou...
Li o poema, pausadamente, entrecortando com generosas porções de Periquita em cálice transbordante, e ao final, eu ali... Inebriado pelo Periquita e encantado por Cecília, deixei escapar o meu enlevo na madrugada: - Sou eterno!

Cântico VI (Cecília Meireles)

Tu tens um medo
Acabar
Não vês que acabas todo dia
Que morres no amor,
Na tristeza
Na dúvida
No desejo.

Que te renovas todo dia
No amor, na tristeza
Na dúvida
No desejo.

Que és sempre outro
Que és sempre o mesmo,
Que morrerás
Por idades imensas
Até não teres medo de morrer;

Então serás eterno.

Nenhum comentário: